Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
ESTADO

ONU cita universidade de MS por debater proteção da natureza

22 janeiro 2020 - 13h35Por Redação

A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) celebrou ter sido citada recentemente pela ONU (Organização das Nações Unidas) no Relatório da ONU A/74/236 de 2019 por causa de trabalho desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa Direitos Humanos, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Global para objetiva analisar e debater a proteção dos animais não humanos no ordenamento jurídico brasileiro.

“É notório o despertar da sociedade, a partir de estudos, pesquisas e campanhas, para reflexão e amadurecimento sobre a causa da proteção aos animais. Essa questão ímpar direciona trabalhos desenvolvidos e publicados no âmbito do Grupo de Grupo de Pesquisa Direitos Humanos, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Global e que contribuíram para levar a menção da UFMS no Relatório da Organização das Nações Unidas (ONU A/74/236 de 2019) como uma das Universidades que debate a temática dos direitos e da proteção da natureza”, divulgou a universidade.

A instituição de ensino citou a coordenadora do grupo de pesquisa, assim como do Programa de Mestrado em Direitos Humanos e do Projeto Cooperação Internacional e Meio Ambiente – FUNDECT/MS, professora Lívia Gaigher B. Campello, segundo quem “essa menção no Relatório da ONU é extremamente importante, pois traz um grande reconhecimento para a Universidade, bem como para suas pesquisas, ressaltando, deste modo, a relevância do fomento às discussões de dimensão internacional no âmbito acadêmico para que possamos avançar em todos os níveis, tanto localmente, quanto nacionalmente e globalmente”.

“O projeto de pesquisa em questão – ‘Direitos dos animais na era do desenvolvimento sustentável global’ – foi iniciado em 2018 com a proposta de analisar e debater a proteção dos animais não humanos no ordenamento jurídico brasileiro, e tem como base dois princípios chave do direito ambiental: a dimensão ecológica da dignidade humana e a solidariedade interespécies”, detalhou a UFMS.

Ainda segundo a coordenadora, “isso torna possível tratar da dignidade do animal não humano como uma questão jurídica relevante no contexto de busca pela realização do paradigma global do desenvolvimento sustentável”.

A universidade informa que importantes resultados possibilitaram a apresentação de pôsteres no evento do Conpedi em Porto Alegre, no Integra – UFMS e no Congresso Internacional de Direitos Humanos (CIDH – UFMS/UCDB), bem como a apresentação de um resumo expandido no Congresso da Federação Nacional dos Pós-Graduandos em Direito que foi realizado em São Paulo no final de 2019.

“O projeto tem a participação direta da bolsista de iniciação científica Patrícia Estolano, da Faculdade de Direito, assim como a colaboração dos demais membros do grupo de pesquisa”, pontua. (Com informações da AGECOM/UFMS)

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACESSO GARANTIODO
Brasil adere a aliança para aceleração da vacina contra a covid-19
SAÚDE DO PRESIDENTE
Bolsonaro passará por cirurgia nesta sexta-feira em São Paulo
CAPITAL
Jovem morre em troca de tiros com atual marido da ex-esposa
EDUCAÇÃO
Redes Sociais em Tempos de Pandemia
TEMPO
Sexta-feira de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove
REGIÃO
Homem é encontrado morto com tiro no pescoço em bairro da Capital
BRASIL
Presidente Bolsonaro sanciona lei que amplia uso de assinatura digital
MARACAJU
Polícia apreende mais de 500 quilos de maconha em veículo abandonado
MS
Investigação aponta fazendas onde começou incêndio gigantesco no Pantanal
ANTÔNIO JOÃO
Casal é preso na região de fronteira com 126 quilos de cocaína

Mais Lidas

PANDEMIA
Novo decreto diminui toque de recolher e libera venda de bebidas em bares até as 23h
ACIDENTE
Mulher envolvida em acidente no Centro ficou presa às ferragens de veículo
PROSSEGUIR
Governo atualiza mapa da Covid e Dourados volta para "bandeira vermelha"
POLÍCIA
Homem morre ao tentar invadir delegacia de Glória de Dourados