segunda, 24 de junho de 2024
Dourados
21ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
ARTIGO

O Povo pelo Povo!

18 maio 2024 - 18h40Por Rodolpho Barreto

É FATO! Infelizmente, além do rastro de destruição e das perdas irreparáveis de centenas de vidas, uma catástrofe como a que ocorreu no Rio Grande do Sul trouxe à tona, da forma mais dramática possível, o modelo de estado fracassado que temos: gordo, lento, centralizado, caro, distante, burocrático, regulador e ineficaz em quase tudo que faz. Apesar dos muitos esforços dos agentes públicos para dar conta do movimento “O Povo pelo Povo”, o sistema em si é falho. Isso porque quase tudo é feito e organizado por políticos e burocratas distantes, e não pela sociedade presente nos acontecimentos. Não há vínculo direto entre quem entrega o serviço com quem o recebe e paga as contas

O modelo estatal brasileiro parece que foi feito (de propósito) para não funcionar direito e garantir privilégios de um pequeno grupo de poderosos. Quase tudo está centralizado no Distrito Federal. Quase tudo depende de Brasília. É o poder concentrado, o planejamento central de tudo e de todos. Isso nunca deu certo em lugar nenhum e certamente não dará certo em um país continental e diversificado como o Brasil. Países desenvolvidos, alguns muito menores que o nosso, têm uma burocracia descentralizada e aberta, com ampla autonomia local. Uma burocracia reduzida tem mais chances de dar certo, ou de atrapalhar menos, dependendo da orientação do governo no momento.  

É VERDADE! Nesse contexto, não há como justificar mais Estado, ou seja, mais burocracia, mais impostos e mais controle federal. Notícias recentes apontam que o atual governo petista quer exatamente isso. Será certamente mais caro e mais ineficaz que, por exemplo, a alternativa de devolver todos os recursos tributários para o Rio Grande do Sul e seus municípios. Mas essa alternativa sequer é debatida, não é mesmo? A grande verdade que todos vimos foi que o movimento “Povo pelo Povo” é muito mais rápido e eficiente que as autoridades estatais. Mobilizou todo o Brasil, não apenas em razão do Rio Grande do Sul, mas inspirado por ele. (Fonte: gazetadopovo.com)

A população percebeu a lentidão e incompetência do Estado diante do desafio e muito prontamente organizou sistemas de resgates e doações. A percepção ficou nítida: na hora da necessidade, as agências de estado não funcionam a contento, e isso se choca diretamente com a ideologia do governo que prega mais estado. Desta forma, é necessário ao Brasil mais descentralização e priorização de recursos em infraestrutura (o que teria evitado ou amenizado a tragédia do RS). Se a burocracia do poder federal é incapaz, então não deve cobrar tantos tributos. Que deixe os recursos para os estados e municípios atenderem às suas demandas! 

É LÓGICO! Necessária e urgente uma revisão do sistema em que estamos, sem tanta interferência do poder central sobre os estados e municípios. Para atender as necessidades locais, os recursos precisam ficar o mais próximo possível da própria população que trabalha e paga por estes recursos, ou seja, na própria cidade e no próprio estado! Não tem lógica nenhuma eu e você trabalharmos para enviar o nosso dinheiro aos cofres de políticos distantes - e depois ficarmos esperando pela "bondade" deles de nos devolver algumas migalhas daquilo que nós mesmos pagamos! É preciso libertar as unidades federativas deste gigante país das garras dos poderosos de Brasília! 

É preciso libertar o povo do império destes poucos engravatados, muitas vezes verdadeiros criminosos do colarinho branco, que nos roubam e nos exploram! Eis a verdadeira democracia! Mais Brasil e menos Brasília! Mais poder e independência ao Povo e menos paternalismo e dependência estatal! Grande parte da população já está despertando e cada vez mais consciente da realidade política em que nos metemos. O atual governo federal, no entanto, quer se aproveitar de toda a tragédia para fazer o que mais sabem: centralizar e, provavelmente, como já fez muitas vezes, desviar verbas, aproveitando a crise para reforçar o seu poder, com esquemas de corrupção e de controle social.

É REAL! Como alguns ainda podem achar que a "solução" é ter mais poder federal agindo no estado? Talvez eles não tenham visto os vídeos sobre as agências federais multando doações, barrando circulação de veículos de salvamento, impedindo caminhões de chegarem com medicamentos e alimentação à população em calamidade, criando empecilhos para ajuda internacional... Na verdade, o estado centralizado é um dos nossos maiores problemas e a tragédia é um sinal de alerta, pois o governo federal não está abrindo mão de nenhum recurso que surrupiou do Rio Grande do Sul, mas está agindo para criar mais burocracia federal naquele estado. (Luiz Bragança)

Para Luciano Huck, a Madonna "ajudou a curar um país dividido". Enquanto o apresentador celebrava no Rio um show de indecência satânica, seu xará Luciano Hang colocava seus helicópteros a serviço dos desabrigados no Rio Grande do Sul. Dois Lucianos, mas um mundo os separa. O empresário da Havan é o tido por "bolsonarista", "capitalista", perseguido, censurado, difamado pela mídia, tratado como "golpista" ou "fascista". Já o apresentador global é tido como um cara incrível, descolado, sensível e "humanitário". Nunca se viu um país tão dividido, é verdade. E Madonna não veio curar nada disso. Veio, ao contrário, ilustrar com perfeição que há uma divisão.

É CONSTRANGEDOR! Ver militantes vibrando com as provocações apelativas de uma Madonna idosa, simulando sexo oral no palco, beijando uma mulher seminua, como se a pura baixaria fosse um ato revolucionário (?) é realmente algo constrangedor e triste. Além da vulgaridade e da forte conotação sexual, o "show" foi um panfleto ideológico, com direito a imagens no telão enaltecendo Che Guevara, o assassino de homossexuais que é ídolo da esquerda (vai entender), dentre outras personalidades, como Marina Silva, que culpou Bolsonaro pelas chuvas no sul do país – mostrando que o oportunismo e a falta de escrúpulos de alguns não têm limites!

Lamentavelmente, o show da Madonna foi tema prioritário da Globo, enquanto bebezinhos gaúchos boiavam na lama! Findado o espetáculo macabro, William Bonner viajou para Canoas para fazer cara de seriedade - e foi hostilizado pelo povo local. Ah, Jornal Nacional, Rede Globo, que já foram um dia tão respeitados, tão dominantes! Globo, Globo, o povo não é bobo e está vendo o seu jogo, sai dessa, Globo! Pare de vender a sua alma, enquanto é tempo! No mesmo domingo em que a Globo praticamente ignorou a desgraça no sul, outras TVs e canais de jornalismo mais sério estavam realmente atendendo aos anseios do povo! (Fonte: gazetadopovo.com)

É IMORAL! Festejam a vulgaridade da Madonna e ainda querem dar notícia séria? A velha imprensa perdeu seu monopólio e não está sabendo lidar com isso. Acaba defendendo a censura do consórcio Lula/Moraes, para que não possamos mais desmascará-los nas redes sociais. Eles sobrevivem de dinheiro público, pois estão perdendo, dia após dia, toda a audiência, credibilidade e respeito que um dia já tiveram. Por isso querem tanto mais impostos e mais "regulamentação" da internet. O foco deles é sempre mais poder e atender os próprios interesses. É um desgoverno desumano! Já o povo, os brasileiros decentes, possuem outras prioridades: salvar vidas e lutar por Justiça!

Milhões de gaúchos foram afetados pelas inundações, as maiores que já ocorreram. Há muita mobilização popular, a sociedade civil ajudando em peso. Famosos e desconhecidos do país e do mundo movimentando recursos para ajuda humanitária. Isso alimenta nossa fé na humanidade! Pouco importa o lado político nessas horas. Mas é interessante notar que grande parte, creio que a maior parte, daqueles que estão fazendo gigantes mobilizações de salvamento e arrecadação, são assumidamente cristãos, conservadores e "de direita", sim, são empresários e pessoas públicas que muitos por aí gostam de desqualificar, como "capitalistas malvados" ou coisas do gênero.

É TRISTE! A desgraça trazida pela Mãe Natureza desperta o que há de melhor e o que há de pior nos seres humanos. Há quem parta para o sacrifício pessoal para ajudar o próximo e há quem considere a podridão moral, representada por um show internacional infeliz, algo que possa ser exaltado e transmitido em rede nacional (plimplim). A crise brasileira é, acima de tudo, uma crise de valores. E Madonna não veio curar nada disso. Veio simbolizar a decadência de alguns indecentes. Quem perdeu o resquício de sensibilidade moral e de empatia pelo próximo tem mesmo que "fazer o L" e festejar a indecência satânica. Essa gente já morreu por dentro. (Rodrigo Constantino)

E no meio da maior calamidade pública em décadas no sul, o desgoverno lulista perde tempo exigindo investigação de quem aponta as ineficiências estatais? Numa "reportagem" amigável no Globo, a justificativa para a perseguição a quem tem criticado a atuação incompetente do Estado é que essas "Fake News" estariam prejudicando os trabalhos de resgate. Mas os próprios gaúchos atestam, em vários vídeos, que as autoridades não só foram lentas na hora da urgência, como também agiram algumas vezes para atrapalhar as operações civis de resgate ou ajuda humanitária. São inúmeros relatos, vídeos e até reportagens de veículos mais independentes.

É COMPROVADO! O caso do Pablo Marçal é sintomático, pois ele foi mencionado por Natuza na Globo News, acusado de espalhar mentiras, mas acabou provando que eram fatos. Seu vídeo teve milhões de visualizações, e o desespero da velha imprensa consiste justamente na perda do monopólio das narrativas. Pois é! Hoje ficou mais fácil desmascarar as Fake News da própria mídia. Falando em manipulação, não podemos deixar de enfatizar um fato grave recente. A deputada da Flórida, Maria Salazar, na audiência americana sobre o nosso país, mostrou uma imagem de Alexandre de Moraes, demonstrando espanto com o atual quadro político brasileiro. 

"Pobre Brasil", lamentou a congressista. Um país que tem um condenado por corrupção na Presidência e um "operador totalitário" na Justiça, trabalhando possivelmente a serviço deste corrupto. Isso ela disse sem saber que Alexandre foi funcionário de Alckmin, o vice de Lula, e que este emplacou na Suprema Corte seu advogado pessoal e seu colega de longa jornada comunista, que era seu ministro. O grau de promiscuidade no Brasil é impensável para os gringos. Enfim, quando a deputada Salazar mostrou a foto de Moraes e afirmou que temos um “operador totalitário” no comando da Justiça, o mundo foi capaz de conhecer a verdade que nossa velha imprensa tenta esconder.

O autor do artigo é bacharel em Direito pela UFMS e especialista em Direito Público. Facebook/Instagram: @rodolphobpereira. 

As opiniões contidas nesta artigo não refletem necessariamente a opinião do Dourados News. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mulher mata companheiro com golpe de faca no pescoço
DOURADOS

Mulher mata companheiro com golpe de faca no pescoço

Após oito dias, incêndio no Parque Nacional do Itatiaia é extinto
MEIO AMBIENTE

Após oito dias, incêndio no Parque Nacional do Itatiaia é extinto

EM PAUTA

Barroso diz ver 'potencialidades' na IA, mas afirma que 'massificação da desinformação' preocupa

Ossuna Braza e Marcos Assunção abrem o Som da Concha 2024; show será no dia 7 de julho
ENTRETENIMENTO

Ossuna Braza e Marcos Assunção abrem o Som da Concha 2024; show será no dia 7 de julho

A discussão sobre o Aborto....
ARTIGO

A discussão sobre o Aborto....

BR-262

Quatro são presos por tráfico e carga de droga é interceptada

BRASIL

Grandes usinas solares igualam capacidade da hidrelétrica de Itaipu

ESPORTES

Corumbaense goleia Novo e chega invicto à decisão do Estadual Sub-13E

DEBATE

Operadoras poderão ser obrigadas a oferecer planos de saúde individuais

CULTURA

IV Feira da Literatura de MS começa na quarta-feira em Dourados

Mais Lidas

OPORTUNIDADE

Frigorífico abre 360 vagas de emprego em Dourados

DOIS IRMÃOS DO BURITI

Prefeitura de MS abre concurso com salários que ultrapassam R$ 14 mil

CAMPO GRANDE

PMs sequestraram motorista de caminhão para roubar droga

DOURADOS

Final de semana permanece quente e seco, mas temperatura despenca nos próximos dias