segunda, 08 de agosto de 2022
Dourados
22°max
17°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Número de homicídios contra mulheres é menor que de homens

14 agosto 2004 - 15h20

O levantamento feito pelos professores da Cândido Mendes indicou ainda que o número de homicídios contra mulheres é ínfimo quando comparado ao de homens, o que vale tanto para brancos como para negros. Segundo a pesquisa, de cada 13 vítimas negras, apenas uma é mulher. Entre os brancos, de cada 12 mortos, somente um é do sexo feminino.O trabalho indica ainda que as maiores taxas de homicídio por 100 mil habitantes, independentemente da raça, concentram-se nas pessoas que têm 24 anos. A taxa de negros mortos nessa idade é, por exemplo, sete vezes maior do que a de pessoas da mesma cor e que tenham 60 anos, de acordo com a pesquisa.Para Gláucio Soares, o risco de negros serem mortos é maior do que o de brancos serem vítimas de homicídios porque há mais pessoas dessa raça vivendo em áreas de situação de risco."Os negros vivem em áreas com taxas mais altas de violência e se associam comparativamente mais com fatores de risco, como drogas e armas", disse ele à Folha.Com os números que dispunha, Soares fez algumas estimativas. Segundo ele, se a taxa de vitimização dos negros fosse igual à dos brancos, 8.201 pessoas dessa raça deixariam de morrer em 2000.De acordo com o pesquisador, se a taxa de homicídios de homens negros por 100 mil habitantes fosse igual ao índice de vítimas entre mulheres, 37.899 homens não seriam mortos. Soares disse que o estado civil das pessoas pode afetar o risco da violência. Segundo ele, as taxas são maiores para solteiros que para casados.Como comparação, o pesquisador afirmou que 17.291 solteiros não seriam mortos se a taxa fosse igual à dos casados. "Os solteiros se expõem mais", disse.O professor afirmou ainda que as pessoas mais religiosas se expõem menos a situações de risco, assim como aquelas que vivem em famílias estruturadas.Para o pesquisador, a baixa legitimidade da polícia, da Justiça e do sistema político contribuem para aumentar a violência. "Uma polícia competente, preventiva e pró-ativa inibe o homicídio, além da certeza da punição."Segundo Soares, a violência existirá sempre e em qualquer lugar do mundo. No entanto, o que deveria importar, segundo ele, é se morrerão duas ou 200 pessoas por 100 mil habitantes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE

Varíola dos macacos: entidades criticam estigma a homossexuais

Homem é espancado em construção abandonada na Capital
POLÍCIA

Homem é espancado em construção abandonada na Capital

GERAL

Justiça nega 'habeas corpus' pedido pela defesa do cônsul alemão

Ladrões invadem empresa e furtam óleo diesel
REGIÃO

Ladrões invadem empresa e furtam óleo diesel

CULTURA

Academia Brasileira de Letras reabre bibliotecas para o público

CAPITAL

Mulher capota veículo e é socorrida pelo Corpo de Bombeiros

DIREITOS HUMANOS

Lei Maria da Penha completa 16 anos neste domingo

POLÍCIA

Foragido da justiça é preso em abordagem na fronteira

POLÍTICA

Eleições 2022 mantém maioria do eleitorado feminina, com 53%

POLÍCIA

Boca de fumo é fechada e traficante preso na fronteira

Mais Lidas

TRAGÉDIA

Mulher que morreu em acidente na BR-463 era agrônoma de Dourados

TRAGÉDIAS

Agosto começa com quatro mortes por acidentes de trânsito em Dourados 

LUTO

Conselho de Agronomia lamenta morte de jovem agrônoma em acidente

TENTAVIVA DE HOMICÍDIO

Susto provocado por cachorro e discussão terminam com ciclista baleado