Menu
Busca sexta, 05 de março de 2021
(67) 99257-3397

Nossa História: site oficial traz equívocos sobre história local

10 agosto 2009 - 15h07

A Prefeitura de Dourados está dando continuidade ao que a administração passada fez em termos de divulgar a história do Município através de sua página oficial, porém sem nada que fale à respeito do que aconteceu com a cidade depois de 1935 e com alguns possíveis equívocos.
No site oficial da cidade faltam informações sobre o desenvolvimento pós-emancipação e outras informações estão sem nexo. Para escrever o texto, utilizou-se a história oficial, porém no que tange à história indígena podem haver equívocos. “Antes da colonização do homem branco o município de Dourados era habitado pelas tribos Terena e Kaiwa (sic) cuja presença dos descendentes é marcante até os dias atuais”, diz o texto.
Os Terenas foram trazidos para Dourados pelo antigo Serviço de Proteção ao Índio e a grafia mais aceita por antropólogos e pesquisadores para o nome da etnia à seguir é “Kaiowá” e não “Kaiwa”, como está no site. Os Guaranis não foram mencionados.
Mais embaixo a prefeitura confunde o patrimônio que hoje forma o território de Dourados, com a Colônia Militar de Dourados (Fundada em 10 de maio de 1.861), que argumenta o site estaria “sob o comando de Antônio João Ribeiro, quando ocorreu a invasão paraguaia. Por este fato, a região tornou-se lendária”, sem mencionar que invasão paraguaia foi essa e sem explicar que a Colônia fica próximo de Antônio João e não de Dourados.
No mesmo texto, os relatos da página dizem que “dado o acentuado progresso verificado na região e pelas notícias sobre a fertilidade da terra, aluíram novos colonizadores em demanda da exploração dos extensos ervais nativos impulsionado pela ação da Companhia Mate Laranjeira S/A, que deteve o monopólio da exploração dos ervais em toda a região, entre os anos de 1882 e 1924, destacou-se também o desenvolvimento da cultura pastoril e da construção da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, entre 1904 a 1914”, dando a entender que os colonizadores vieram para explorar também a erva-mate, quando na verdade documentos mostram que foram vários os conflitos entre colonos e representantes da Mate que não queriam ceder terras para quem vinha chegando.
Sobre Marcelino Pires, o texto diz que a cidade está dentro de territórios que antes pertenciam exclusivamente à uma fazenda dele, quando na verdade o perímetro urbano da cidade “aglomera” não só terras que eram de Marcelino Pires, mas também de Januário Pereira de Araújo, Joaquim Teixeira Alves e outros. “Marcelino Pires se dedicou com maior intensidade à criação de gado, ocupando vastíssima área de terras, onde se localiza atualmente a cidade de Dourados”, diz o site.
Sobre a Colônia Agrícola de Dourados, a confusão também é grande. “A colônia agrícola de Dourados, criada em 1943, com uma área de 50.000 hectares, reservado em 1923 para a colonização, passou a integrar Dourados pelo Decreto de elevação à categoria de município em 1935 atraindo para a região tantas levas de imigrantes brasileiros e estrangeiros, principalmente japoneses, que se dedicaram notadamente ao cultivo de café”, diz o texto sem estabelecer uma linha temporal dos eventos, dizendo que a Colônia criada em 1943 passou a integrar Dourados por um decreto de 1935, oito anos antes de ser criada.
Os relatos sobre a história de Dourados se encerram aí, com a Colônia, quando nenhuma outra informação sobre a história da cidade consta na página. O site foi reformulado há poucos dias. Antes o site que era utilizado era o da administração anterior, que era vermelho, da cor do partido do ex-prefeito Laerte Tetila (PT), agora é azul. Para visitar o texto do site oficial citado nesta matéria, clique aqui.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUDICIÁRIO
TJ/MS divulga resultado da prova de sentença do Concurso da Magistratura
GPS e drone descobrem área de vegetação desmatada ilegalmente 
NOVA ANDRADINA
GPS e drone descobrem área de vegetação desmatada ilegalmente 
FUTEBOL
Lances de mão na bola terão novas regras; entenda o que muda
BATAGUASSU
Homem é encontrado morto com tiros na cabeça em área de pasto
Agesul interdita parcialmente ponte na MS-243, na região do Nabileque
PANTANAL
Agesul interdita parcialmente ponte na MS-243, na região do Nabileque
CORUMBÁ
Bombeiros suspendem buscas por homem desaparecido há 12 dias em fazenda
PAGAMENTO
Guedes diz que governo antecipará 13º de idosos e dos 'mais frágeis'
TRÊS LAGOAS
Depois de seis meses foragido, suspeito de matar mulher cega é preso
PANDEMIA 
Projeto de lei prevê vacinação em domicílio para idosos a partir de 60 anos
NAVIRAÍ
Idoso morre após bater caminhonete de frente com caminhão na BR-163

Mais Lidas

DOURADOS 
Vídeo mostra momento da colisão entre veículos em Dourados
PONTA PORÃ
Casal é assassinado na fronteira e corpos são deixados um ao lado do outro
NOVA DOURADOS
Colisão entre veículos deixa pessoa gravemente ferida em Dourados
PANDEMIA 
Secretário alerta para nova variante do coronavírus na região da Grande Dourados