Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021
(67) 99257-3397

Naviraí conclui a capacitação de agentes de biblioteca

23 maio 2006 - 09h41

A Gerência de Educação e Cultura da Prefeitura de Naviraí e o Núcleo de Cultura encerraram na última quinta-feira, dia 18 de maio, o curso de Capacitação de Agentes de Bibliotecas. Foram capacitados 15 agentes de bibliotecas escolares e públicas. O curso foi iniciado no mês de fevereiro, teve 30 horas de duração e foi apresentado em 10 encontros com o tema: “Dinamização e Uso da Biblioteca Pública”.O curso também ofereceu seis oficinas de estudos, sendo duas de “contação de histórias” com a prof.ª Ana Maria Cleonice (Mana), duas oficinas de Geografia com o prof. Waldiney, e outras duas oficinas de História, com o Mestre prof. Ciro José Toaldo.A entrega dos certificados de conclusão da participação na Capacitação de Agentes de Biblioteca foi prestigiada pelo vice-prefeito Ronaldo Botelho, Gerente de Educação e Cultura Cleuza Campos Marques da Silva, Erondina Botelho (do Núcleo de Projetos da Gerência de Cultura), e Maria Dolores, Agente da Biblioteca.As autoridades discursaram destacando a importância do curso como meio de qualificação de mão-de-obra e, sobretudo, para que a prestação de serviço à comunidade estudantil e a todos os cidadãos seja ainda mais eficiente.Ao justificar a realização da capacitação, a gerente de Cultura, Elizete Scudeler Rodrigues, fez um breve relato sobre a história, observando que em 1939 foi criado o INL - Instituto Nacional do Livro, a quem foi atribuída a  responsabilidade de promover o desenvolvimento das bibliotecas públicas brasileiras.“Na década de 1960, surgiram os primeiros movimentos para se estabelecer um trabalho cooperativo entre as bibliotecas. O INL foi o primeiro órgão coordenador do Sistema Nacional de Biblioteca Pública no Brasil. E entendemos que a Biblioteca Pública é o centro de informação e formação da comunidade, por isso, ela deverá estar preparada, com gente capacitada para oferecer todo o tipo de informação útil aos cidadãos”, considerou Elizete.O evento foi abrilhantado pela a apresentação de uma estória e uma história com as agentes das bibliotecas públicas, sendo “A Formiguinha e a Neve” e história dos PCN em Ação com “O Caipira”. Receberam os certificados as agentes das bibliotecas e as escolas que mais utilizaram as bibliotecas durante o ano de 2005 com pesquisas e trabalhos, entre outros, sendo a Escola Municipal Milton Dias Porto e Escola Estadual Eurico Gaspar Dutra.Naviraí tem duas bibliotecas, a Arandú, que é a Comunitária, e a Biblioteca Municipal “Dom Aquino”, com 8 agentes de biblioteca. Ambas bibliotecas são da responsabilidade do Núcleo de Cultura, e estão a serviço da população. Os horários de atendimento são: Biblioteca Arandú - de segunda a sexta-feira das 7h às 18h, e Biblioteca Dom Aquino - de segunda a sábado: de segunda a sexta-feira das 7 às 20 horas, e no sábado das 13 às 17 horas.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUTEBOL
Atlético-GO tira invencibilidade do Fluminense no Brasileiro
FUTEBOL
Empate mantém São Paulo e Cuiabá sem vencer no Campeonato Brasileiro
Brasil registra 2.392 mortes e 115.228 casos de Covid em 24 horas
CORONAVÍRUS
Brasil registra 2.392 mortes e 115.228 casos de Covid em 24 horas
DOURADOS
Prefeitura retoma pavimentação asfáltica no Jardim das Primaveras
BRASIL
Comissão discute fechamento de agências do Banco do Brasil no RN
FUTEBOL
Bragantino vence Palmeiras e assume ponta do Brasileiro
POLÍTICA
Senado aprova suspensão de despejo de imóveis alugados
IMUNIZAÇÃO
Covid-19: 40% da população adulta foi imunizada com a primeira dose
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Votação de projeto sobre terras indígenas pela CCJ divide opiniões no Plenário
ESPORTES
Já classificado, Brasil perde para Rússia na Liga das Nações de vôlei

Mais Lidas

DOURADOS
Marido de mulher executada em emboscada é encaminhado para prestar depoimento
EXECUÇÃO
Bilhete ajuda SIG a prender suspeita de atrair detetive e atirador é localizado no MT
CAMPO GRANDE
Homem é espancado e confundido com serial killer depois de ser abandonado em rodovia
DOURADOS
Relacionamento conturbado e bens patrimoniais teriam motivado execução de Zuleide