Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Mulher com agulhas no corpo conta que era dopada pelo ex-marido

24 dezembro 2009 - 13h15

A mulher de 42 anos que tem pelo menos dez agulhas no corpo acusa o ex-companheiro de dopá-la para colocar os objetos durante um ritual religioso. “Ele colocava remédio na minha bebida e eu não me lembrava de nada depois”, conta Laureane dos Santos Soares, que vive em Santa Maria (RS).


Ela diz que descobriu a presença das agulhas no ano de 2007, quando fez exames para passar por uma segunda das duas cirurgias que fez na coluna. “Os médicos viram as agulhas no raio-X, mas, como naquela hora eu não tinha dor, continuei com elas.”


Segundo Laureane, após a descoberta, pressionado, o marido, que trabalhava como vigia de banco, confessou ter introduzido as agulhas em rituais de magia, dos quais uma outra mulher também participaria. “Ele dizia que colocava as agulhas para eu ficar numa cadeira de rodas e nunca sair do lado dele.” O casal estava junto havia cerca de dois anos.


Na época, ela vivia em Meleiro (SC) e passou por várias cidades até, há um ano, começar a viver em Santa Maria, com a mãe e a filha de sete anos. “Eu me separei, registrei queixa na polícia e saí da cidade. Fugi dele”, diz. Desde então, afirma não ter tido mais notícia do ex-companheiro.


Vítima de esclerose múltipla, doença neurológica que provoca dificuldades motoras, ela usa uma cadeira de rodas. Impossibilitada de andar, ela deixou de trabalhar como vendedora autônoma e o sustento da casa vem de uma pensão que a mãe, viúva, recebe.

Dores

No domingo passado (20), com fortes dores abdominais, ela procurou o Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Maria, onde recebeu atendimento. Os exames de raio-X detectaram dez agulhas na nuca, perto da coluna e duas no abdome.



Segundo o médico Juliano Rigon, como o estado dela não representava risco de vida, a paciente foi medicada e liberada em seguida. “Naquele momento, não era o caso de submetê-la a uma cirurgia.”



No entanto, Laureane diz que voltou a sentir dores e pretende voltar ao pronto-socorro. “A agulha no meu abdome se mexeu. Tenho muita dor e não consigo comer. Preciso de ajuda. Não estou querendo mídia para o meu caso. Só não quero mais sentir dor.”

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÊS LAGOAS
Empresária paulista perde R$ 50 mil ao negociar compra de sucata
ECONOMIA
Governo Federal libera mais R$ 28,7 bilhões para auxílio emergencial
TRÁFICO
PRF apreende 254 quilos de maconha e prende batedores na fronteira
SUPREMO
Celso de Mello envia à PGR requerimento contra Carla Zambelli
PONTA PORÃ
Motorista não explica procedência de R$ 68 mil e acaba na Polícia Federal
ARTISTA
Pagamento da 1ª parcela do edital “MS Cultura Presente” está disponível
POLÍTICA
Governo vai disponibilizar lista de quem recebeu auxílio emergencial
JUSTIÇA
Após 26 dias presa, mulher que matou marido a facadas ganha liberdade
BANDEIRA TARIFÁRIA
Conta de luz não terá cobrança extra até o fim do ano, informa Aneel
BR-262
Veículo furtado na Bahia é recuperado durante barreira sanitária

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher