Menu
Busca terça, 19 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397

MPE investiga legalização de carros com perda total

01 outubro 2003 - 11h00

O MPE (Ministério Público Estadual) instaurou inquérito civil público para investigar o descumprimento, por parte do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) e de algumas empresas, de normas de trânsito relativas ao registro de veículos com perda total e respectivos recolhimentos das documentações, chassis e placas. Segundo edital publicado no Diário de Justiça de hoje, a Promotoria de Justiça do Consumidor em Campo Grande aponta o descumprimento da resolução número 11/98, do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), e artigos 126 e 240 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro). A promotoria também quer saber quais são as empresas que estão adquirindo os “salvados” das seguradoras e o destino dado a esses veículos, “alimentadores de fraudes, assaltos e mortes”. Outro ponto questionado pelo MPE é a existência, em Mato Grosso do Sul, de oficinas que fariam a regularização de carros com perdas totais, devolvendo-os no mercado como se fossem regulares. Há ainda a suspeita de evasão fiscal, com base no fato de estarem sendo vendidos veículos acidentados em Mato Grosso do Sul para outros estados, sem o recolhimento dos impostos pertinentes à negociação. O edital publicado hoje tem data do dia 19 de setembro, com o crivo do promotor Amilton Plácido da Rosa. No dia 5 de setembro, o Detran baixou portaria definindo critérios para que seja dada a baixa em carros com perda total ou furto e roubo. A medida, conforme justificativa na ocasião, foi tomada para impedir que pessoas sejam lesadas comprando carros danificados ou irregulares e que o poder público também tenha perdas, no caso de receita. Pela notificação, no caso de sinistros, os carros terão a transferência obrigatoriamente repassada à seguradora ou no caso de terceiros a pessoa assinará um termo de baixa. As seguradoras só poderão efetuar a transferência mediante apresentação de documentos comprovando conclusão do processo de indenização. Donos de carros irrecuperáveis ou completamente desmontados deverão fazer a baixa permanente. Para reforçar a condição do carro, a expressão recuperado de sinistro ficará permanentemente na documentação, mesmo com transferência de domínio de outro Estado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MATO GROSSO DO SUL
Primeiros imunizados contra Covid-19 relatam emoção e encorajam população
JUSTIÇA
MPT divulga nota técnica sobre medidas de proteção a trabalhadoras gestantes
Roberto Russi presidente do capítulo 212 da Adonep morre por Covid-19
DOURADOS
Roberto Russi presidente do capítulo 212 da Adonep morre por Covid-19
Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC
ECONOMIA
Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC
Com a construção civil em alta, Funtrab disponibiliza 78 vagas na Capital
MERCADO DE TRABALHO
Com a construção civil em alta, Funtrab disponibiliza 78 vagas na Capital
PANDEMIA
Taxa de ocupação de leitos UTI Covid volta a atingir 100% em Dourados
PRIMEIRA FASE
Mais de 11 mil indígenas vão receber primeiras doses da Coronavac em Dourados 
MAUS TRATOS
Homem leva multa por deixar cavalos em ambiente fechado sem alimento
DECISÃO
Locatário que teve imóvel demolido será indenizado
DOIS ÓBITOS
Quase 4 mil internos do sistema prisional de MS testaram positivo para Covid

Mais Lidas

DOURADOS
Morto por descarga elétrica pode ter tentado consertar portão
ACIDENTE
Homem morre após sofrer descarga elétrica em Dourados
DOURADOS
Comitê alerta para crescente da Covid e prefeito expede decreto com novas regras
DOURADOS
Em ação conjunta, polícia deflagra operação para investigar crimes