quarta, 26 de janeiro de 2022
Dourados
37°max
27°min
Campo Grande
34°max
23°min
Três Lagoas
37°max
24°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

MP intensificou comércio de sementes transgênicas

20 outubro 2003 - 07h56

Editada no mês passado para proibir o comércio de sementes de soja transgênica e limitar seu plantio ao estoque atualmente em poder dos produtores, a medida provisória 131 foi um tiro pela culatra do governo federal: acabou acelerando o comércio da soja geneticamente modificada no país.Com o plantio liberado, produtores de diversos Estados aceleraram a compra de grãos transgênicos produzidos no Rio Grande do Sul, intensificando ainda mais o comércio interestadual que a MP 131 proíbe. Ainda há os que contrabandeiam grãos da Argentina e do Paraguai."Eles [os produtores gaúchos] vendem legalmente. A soja vai a granel como grão. É só pagar o ICMS [Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços] que ela pode ser transportada legalmente", diz o presidente da Abrasem (Associação Brasileira dos Produtores de Sementes), Iwao Miyamoto, 60. O grão de soja é usado como semente.Como resultado desse "efeito colateral", a Abrasem acredita que no mínimo 25% da safra 2003/2004, cujo plantio começou no final de setembro, será de soja transgênica. Da safra 2002/2003, a Abrasem estima que foram colhidas 9,3 milhões de toneladas de soja geneticamente modificada (18% do total colhido).Fazendeiros e sementeiros A Agência Folha visitou propriedades no sudoeste do Paraná e entrevistou sementeiros (produtores de sementes) dos municípios gaúchos de Carazinho, Cruz Alta e Panambi.No Paraná, Estado que tenta se declarar área livre de transgênicos, produtores passaram a admitir abertamente o seu plantio.Já os sementeiros gaúchos, num primeiro momento, negaram o comércio interestadual. Mas, com a garantia de não ter o nome da empresa e os seus identificados, eles admitiram a venda, "legal, de grãos para outros Estados".Um sementeiro de Cruz Alta afirmou que vendeu sementes para cinco Estados (SP, PR, MT, MS e GO). Segundo ele, das 10 mil sacas de sementes transgênicas que tinha em estoque, 90% foram vendidas até a primeira quinzena de setembro. Já os estoques de soja convencional estavam "encalhados". De um total de 50 mil sacas de sementes convencionais, as vendas até setembro não atingiram 10% do estoque.Sem preocupação em se identificar, o produtor Vilmar Francisco Dal Bó, 45, de Pranchita (PR), decidiu plantar 500 hectares de soja transgênica. Ele diz plantar transgênicos há três anos."Neste ano vai ser 100% da área de soja resistente. Escreva aí que eu não planto soja transgênica, mas resistente ao Roundup. Transgênica hoje é qualquer semente melhorada. Ou como você acha que se conseguiu o milho que temos hoje ou a melancia sem sementes? Foi tudo na base da genética", afirma Dal Bó. O Roundup a que ele se refere é o herbicida (glifosato) fabricado pela multinacional Monsanto, a principal fabricante de soja transgênica.Também em Pranchita, o produtor Sidinir Devitte, 24, vai, pela primeira vez, plantar 48 hectares de soja transgênica. Ele disse que negociava com um vendedor de Barracão (sudoeste do PR) a compra de sementes argentinas. "É um pouco mais cara que a convencional [R$ 84 a saca ante uma média de R$ 70 da convencional], mas compensa pela diminuição do uso de defensivos."Em Santo Antônio do Sudoeste, na fronteira com a Argentina, um produtor que pediu para não ser identificado preparava o solo para o plantio de 56 hectares de soja transgênica. A origem da semente: produtores de Panambi (RS).O agricultor, no dia em que foi visitado pela Agência Folha, negociava a compra de mais soja transgênica gaúcha para ele e vizinhos plantarem na região de Dourados (MS). "No ano passado plantei sementes da Argentina e fiz uma experiência com as sementes gaúchas. Neste ano vou plantar só sementes do sul, tanto aqui [no Paraná] como em Mato Grosso do Sul. Elas são mais adaptadas à nossa realidade."Defensor do plantio de transgênicos no país, Miyamoto, da Abrasem, critica tanto a MP 131 como a proibição, pelo Paraná, dos transgênicos. "Essas decisões são só para a mídia. Ninguém está pensando na cadeia do agronegócio da soja, que pode sofrer as consequências dessas decisões demagógicas", disse Miyamoto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JARDIM NOROESTE

Morre em hospital homem que foi esfaqueado no peito pela esposa

JUSTIÇA

Roberto Jefferson é condenado a indenizar Manuela D'Ávila em R$ 10 mil

Devendo para agiotas, gerente comercial está desaparecido há 24 horas
SUMIÇO

Devendo para agiotas, gerente comercial está desaparecido há 24 horas

RELATÓRIO

Brasil piora duas posições no ranking de corrupção e fica em 96º lugar

TRÊS LAGOAS

Com carro furtado, radialista derruba portão e invade pelotão da PM

PANDEMIA

Com aumento de casos, Mato Grosso do Sul abre leitos de UTI Covid

COSTA RICA

Horas antes de morrer, enfermeira comemorou 'retorno para casa'

BLOCO ECONÔMICO

OCDE formaliza convite para início da adesão do Brasil à organização

LAGUNA CARAPà

Mulher clica em e-mail, tem conta do pai hackeada e perde R$ 90 mil

MERCADO FINANCEIRO

Dólar cai para R$ 5,43, com fluxo estrangeiro para países emergentes

Mais Lidas

DOURADOS

Durante confusão, jovem tenta dar facada na ex e acerta a mãe

NOVA ANDRADINA

Mulher sai para pedalar e é encontrada morta com sinais de estupro

VIOLÊNCIA

Por ciúmes, mulher destrói carro e agride ex em Dourados

DOURADOS

Acidente deixa policial em estado grave e motorista é preso por embriaguez