Menu
Busca quinta, 04 de março de 2021
(67) 99257-3397

Movimentos sociais unificam luta contra a Alca e a OMC

13 setembro 2003 - 13h39

A Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS), integrada por 160 entidades, entre elas o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), realiza hoje (13) a primeira ação articulada em todo o Brasil. A data foi definida como o Dia Continental de Luta Contra a Área de Livre Comércio das Américas (Alca) e contra a Organização Mundial do Comércio (OMC). A exemplo do Brasil, devem ocorrer manifestações em várias capitais do mundo, nos moldes das de 15 de fevereiro e 15 de março deste ano, quando mais de 10 milhões de pessoas foram às ruas pela paz, contra a guerra e se opondo ao imperialismo americano. No Brasil, organizada pela CMS, a Marcha dos Movimentos Sociais acontece em pelo menos sete capitais.Um dos articuladores da Coordenação, o presidente do Sindicato dos Advogados do Estado de São Paulo, Ricardo Gebrim, explicou que a pauta comum dos movimentos são a luta pela soberania nacional, desenvolvimento, trabalho e distribuição de renda com inclusão social. Gebrim destaca a importância dos movimentos sociais como uma forma de possibilitar as mudanças prometidas. “Acreditamos nisso, e estamos investindo”, completa. Ele acredita que um governo popular, como o de Lula, precisa que o povo se organize: “senão ficará refém apenas das pressões dos banqueiros, das construtoras, do capital estrangeiro e dos donos dos meios de comunicação”. “O nosso esforço é no sentido de construir essa unidade de articulação, para fortalecer a defesa de alguns pontos centrais”, ressaltou Gebrim. O advogado lamenta as ordens de prisões a líderes dos Sem Terra em São Paulo: “Isso revela que ainda há a criminalização dos movimentos sociais. Mas é bom não esquecerem que os movimentos sociais existem apenas por causa de uma situação que não foram eles que criaram. Repressão só agrava a situação social. Os movimentos estão lutando por suas bandeiras, que existem por causa da miséria, do desemprego, entre outros, e não apenas por uma ideologia”, lembrou. A CMS organizou um abaixo-assinado pedindo ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que convoque um plebiscito oficial para deliberar se o Brasil irá ou não aderir à Alca, conforme projeto de decreto legislativo do senador Saturnino Braga (PT-RJ), que aguarda aprovação de comissões do Senado. No plebiscito promovido pelas entidades em 2002, mais de 10 milhões votaram pelo fim do diálogo. O plebiscito proposto agora seria organizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base na Constituição.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia recupera motos furtadas e um homem é preso em flagrante
POLÍCIA
Polícia recupera motos furtadas e um homem é preso em flagrante
DIGITAL
Em um ano, número de CNHs emitidas pelo Portal Meu Detran cresce 45%
EXECUÇÃO
Brasileiro é morto a tiros em fazenda no Paraguai
BRASIL
Jovem é preso após publicação sobre visita de Bolsonaro a Minas Gerais
PL sugere implantação da Assistência Farmacêutica nos municípios do MS
MS
PL sugere implantação da Assistência Farmacêutica nos municípios do MS
Homem que estava desaparecido é encontrado morto com tiro na cabeça
DIÁRIO OFICIAL
Guarda municipal de Dourados condenado por tráfico em SP é demitido
COVID-19
Ocupação de leitos de UTI segue próxima dos 100% em Dourados
DOURADOS 
Primeira Ludoteca de Dourados é inaugurada para atender crianças vítimas de violência
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda de 0,10%, com aprovação da PEC Emergencial no Senado

Mais Lidas

DOURADOS 
Vídeo mostra momento da colisão entre veículos em Dourados
NOVA DOURADOS
Colisão entre veículos deixa pessoa gravemente ferida em Dourados
PANDEMIA 
Secretário alerta para nova variante do coronavírus na região da Grande Dourados
TRAGÉDIA
Douradense que morreu em acidente no interior de SP tinha 58 anos