Menu
Busca sexta, 23 de outubro de 2020
(67) 99659-5905

Missão dos EUA deve visitar dois frigoríficos em MS

18 agosto 2006 - 08h11

Missão do Serviço de Inspeção do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos chegou ao Brasil na última terça-feira para inspecionar oito abatedouros de bovinos e fábricas de termo-processamento de carne bovina. A previsão é de que os norte-americanos visitem dois frigoríficos em Mato Grosso do Sul. Segundo o superintendente federal de Agricultura, José Antônio Felício, os técnicos da missão norte-americana devem permanecer no Estado entre os dias 4 e 8 de setembro. Apesar de ainda não estar confirmado, a expectativa é de que eles visitem os frigoríficos Friboi e Independência. Antes de sair a campo, a missão esteve reunida, ontem, com as equipes do Ministério da Agricultura para definir o itinerário da visita. Além de MS, os técnicos americanos devem inspecionar frigoríficos nos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Goiás. Eles também visitarão o laboratório de microbiologia no Mato Grosso.O objetivo da visita é verificar os programas de autocontrole sanitário desses estabelecimentos e os procedimentos de inspeção empregados pelo Dipoa nesses locais. Os técnicos norte-americanos visitarão apenas empresas habilitadas a vender para aquele mercado. Os EUA só importam do Brasil carne bovina termo-processada. Segundo o coordenador-geral de Organização para Exportação da Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI), Eliezer de Lima Lopes, os embarques brasileiros de carne de gado industrializada para o mercado norte-americano totalizaram US$ 205,7 milhões em 2005. De janeiro a julho deste ano, as vendas do produto para os EUA somaram US$ 167,4 milhões. Durante a visita, os técnicos do governo do EUA serão acompanhados por servidores do Dipoa. No dia 12 de setembro, a missão fará uma reunião final de avaliação em São Paulo. Segundo o coordenador-geral de Programas Especiais do Dipoa, Ari Crespim dos Anjos, o objetivo da missão é verificar os programas de autocontrole desses estabelecimentos e os procedimentos de inspeção desenvolvidos pelo Dipoa. “Os Estados Unidos querem checar se estão sendo cumpridas às garantias que eles exigem para importar os produtos brasileiros”, explica Crespim. Após a identificação de febre aftosa na região de fronteira com o Paraguai, no ano passado, o Estado tem recebido, recentemente, diversas missões internacionais, todas elas voltadas à atividade agropecuária. No mês passado, o Estado recebeu técnicos da União Européia e da Rússia, que visitaram o MS para avaliar as medidas sanitárias adotadas pelo governo para controlar os focos de febre aftosa, confirmados em outubro do ano passado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TJ/MS
Justiça mantém direito a pensão com base na segurança jurídica
TRÂNSITO
Moto invade preferencial, é atingida por caminhonete e dois ficam feridos na Marcelino
CAPITAL
Mestre de capoeira é investigado por suposto abuso contra aluno
COVID-19
Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da CoronaVac
DOURADOS
Restando apenas três lombadas, retirada dos equipamentos deve acabar nos próximos dias
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Projeto prevê regras para divisão do Fundo Nacional da Cultura entre estados e municípios
BRASIL
No STF, Ricardo Salles defende reformulação do Fundo Amazônia
MATO GROSSO DO SUL
Trabalhos enviados para Revista da PGE começam a ser distribuídos para avaliação
COTAÇÃO
Dólar fecha em alta nesta sexta, mas recua no acumulado da semana
ECONOMIA
Unidade industrial de Dourados vai retomar exportação de frango para China após três meses

Mais Lidas

DOURADOS
Carona de motociclista que morreu em acidente com carreta corre risco de ter perna amputada
DOURADOS
Vítima de acidente na Marcelino Pires morre na mesa de cirurgia
FEMINICÍDIO
Agredida a tijoladas, mulher morre em Dourados após nove dias de internação
POLÍCIA
Carona de motociclista que morreu em acidente é transferida para o Hospital Universitário