quinta, 26 de maio de 2022
São Paulo
23°max
11°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Ministério Público apura entrevista de dupla do PCC a Gugu

10 setembro 2003 - 10h06

O Ministério Público Federal e o do Estado de São Paulo iniciaram ontem investigações para apurar se é autêntica a entrevista veiculada dia 7 pelo "Domingo Legal", do SBT, com dois supostos membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).No programa, a dupla fez ameaças de morte a personalidades como o padre Marcelo Rossi, o vice-prefeito de SP, Hélio Bicudo, e aos apresentadores de TV José Luiz Datena e Marcelo Rezende.Segundo o procurador-geral de Justiça do Estado de SP, Luiz Antonio Guimarães Marrey, os entrevistados cometeram apologia ao crime e ameaça.Marrey assistiu à fita do programa ontem à tarde e levantou suspeitas sobre sua autenticidade. "Ambos os indivíduos, que disseram ter cumprido penas longas, não parecem ter linguagem de quem esteve anos no sistema prisional", afirmou. Para o procurador, a entrevista pode ter dado "idéias a malucos e criminosos".Procuradora regional dos direitos do cidadão do Ministério Público Federal, Eugênia Fávero disse ontem que também irá investigar o caso. Hoje, ela irá requerer cópias do "Domingo Legal" e do "Repórter Cidadão" (Rede TV!) e "Brasil Urgente" (Band), que levantaram suspeitas de que a entrevista seria uma farsa.O "Repórter Cidadão" de ontem mostrou entrevista de um suposto líder do PCC, que estaria falando de um presídio, afirmando que as duas pessoas que deram entrevista ao SBT não seriam integrantes da facção.A assessoria de imprensa do SBT afirmou ontem que não irá comentar o caso. Procurada, a assessora de Gugu Liberato, apresentador do "Domingo Legal", não foi localizada.A Folha apurou que a Secretaria de Segurança Pública do Estado de SP suspeita que as pessoas que aparecem na entrevista seriam policiais afastados por corrupção.Com o episódio, o apresentador poderá voltar ao "ranking da baixaria na TV", elaborado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Gugu havia sido retirado da lista por ter promovido em seu programa alterações solicitadas pela campanha Quem Financia a Baixaria É contra a Cidadania, responsável pelo ranking.Segundo o deputado Orlando Fantazzini (PT-SP), coordenador da campanha, o "Domingo Legal" cometeu um deslize. "Gugu utilizou uma rede de TV para fazer uma ameaça grave. Valorizou a imagem do criminoso. Isso pode dar margem para que o crime queira usar a TV para suas ações. Se houver reclamações dos telespectadores, ele voltará à lista."

Deixe seu Comentário

Leia Também

Deputado Marçal repudia pedido de reajuste de pedágio na BR-163
ECONOMIA

Deputado Marçal repudia pedido de reajuste de pedágio na BR-163

Moradores de Pedro Juan fazem manifestação com violência 
PARAGUAI

Moradores de Pedro Juan fazem manifestação com violência 

TEMPO

Quinta-feira de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove

Polícia prende autores de tráfico de drogas e associação criminosa
CORUMBÁ

Polícia prende autores de tráfico de drogas e associação criminosa

DERROTA DO PRESIDENTE

Conselho da Petrobras desacelera troca do comando da estatal

PARAÍSO DAS ÁGUAS

Funcionário de fazenda é preso por matar colega esfaqueado

CONCURSO

Novos processos seletivos do IBGE ampliam vagas para o Censo 2022

Chefe de quadrilha que usa criptomoeda está preso em MS

JUDICIÁRIO

STF começa julgar se acordo prevalece sobre a lei trabalhista

REGIÃO

Polícia prende ladrão que destruiu ótica e recupera produtos

Mais Lidas

CAARAPÓ

Grávida morta com tiro na cabeça foi assassinada pelo próprio irmão

TRAGÉDIA

Homem morre e outro fica ferido em estado grave após acidente na Marcelino

BR-163

Acidente mata motociclista e passageiro em estado grave é trazido para Dourados

DOURADOS

Vídeo mostra momento da colisão que terminou com morte de motociclista