Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Metade dos casados quer pular a cerca no Natal

16 dezembro 2009 - 17h30

Um estudo recente mostrou que 47% dos homens e 43% das mulheres gostariam de dar umazinha com alguém do trabalho em festas de confraternização no Natal.

Segundo os entrevistados, durante essas festas, nas circunstâncias em que elas acontecem – leia-se aqui: “bebida grátis” – eles até que considerariam dar uns pegas em algum colega de trabalho.

Existe uma cota ainda mais perigosa: 9% dos entrevistados assumiram que beijariam até alguém que nem acham atraente se rolasse um clima.

Um porta-voz do site Singles365.com, que promoveu a pesquisa, diz que a intenção deles era descobrir o que pessoas solteiras e comprometidas esperam dessas festas de Natal.

- O que descobrimos é que essas festas de Natal da firma parecem ser a oportunidade ideal para muitas pessoas ficarem juntas e disseminarem o espírito natalino, não importa qual é o seu estado civil, disse o representante.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÊS LAGOAS
Empresária paulista perde R$ 50 mil ao negociar compra de sucata
ECONOMIA
Governo Federal libera mais R$ 28,7 bilhões para auxílio emergencial
TRÁFICO
PRF apreende 254 quilos de maconha e prende batedores na fronteira
SUPREMO
Celso de Mello envia à PGR requerimento contra Carla Zambelli
PONTA PORÃ
Motorista não explica procedência de R$ 68 mil e acaba na Polícia Federal
ARTISTA
Pagamento da 1ª parcela do edital “MS Cultura Presente” está disponível
POLÍTICA
Governo vai disponibilizar lista de quem recebeu auxílio emergencial
JUSTIÇA
Após 26 dias presa, mulher que matou marido a facadas ganha liberdade
BANDEIRA TARIFÁRIA
Conta de luz não terá cobrança extra até o fim do ano, informa Aneel
BR-262
Veículo furtado na Bahia é recuperado durante barreira sanitária

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher