segunda, 08 de agosto de 2022
Dourados
22°max
17°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

MEC quer aumentar em 40% até 2006 vagas no ensino superior

10 setembro 2004 - 16h00

A ampliação de vagas no ensino público superior tem sido tratada no governo Lula como prioridade. Atualmente, o governo federal é responsável por 22% da oferta de vagas nas universidades, e a intenção do Ministério da Educação (MEC) é expandir esse número em, pelo menos, 40% até o final de 2006. “Fizemos um projeto para isso e esse projeto é importante, porque, para chegar lá, temos que começar um dia”, diz o secretário de Educação Superior do MEC, Nelson Maculan. Em entrevista exclusiva à Agência Brasil, o secretário revelou que para aumentar o acesso de estudantes de baixa renda à educação superior, o MEC pretende oferecer 10 mil novas vagas. As vagas surgirão com a criação de duas universidades: a Federal do Grande ABC (SP) e a Federal de Grande Dourados (MS), além da implantação de cinco campi avançados e três pólos universitários espalhados por todo o país. “Vamos chegar a esse número, quando isso tudo estiver construído. Aí teremos 10 mil vagas para o vestibular, vamos poder crescer bastante”, avalia o secretário. Um dos projetos que mais chama a atenção é a construção de um Pólo Universitário na cidade de Garanhuns (PE), que terá como objetivo consolidar a pesquisa e o ensino de ciências agrárias na região do interior pernambucano. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Educação, Tarso Genro, pretendem assinar um protocolo de intenções que cria o novo pólo universitário. “Já estamos com o protocolo de intenções pronto, e o presidente deve assinar com o ministro ainda neste mês”, informa. A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) são as instituições responsáveis pela implantação do pólo, que será considerado um campus universitário com lotação de pessoal docente e técnico-administrativo próprios, composto por duas unidades acadêmicas: o Centro de Educação e o Centro de Ciências Agrárias. Inicialmente serão oferecidos cursos de licenciatura em pedagogia, língua portuguesa, matemática, ciências humanas e sociais e ciências da natureza, e a graduação em agronomia, zootecnia e medicina veterinária, onde serão oferecidas cerca de 300 vagas para atender à demanda da região. Para o reitor da UFRPE, professor Valmar Corrêa, o pólo poderá contribuir para um salto de qualidade no tripé pesquisa, ensino e extensão, que é desenvolvido pela universidade. Ele informa que uma das principais vocações da região é a produção de leite e a agricultura, que dependia muito das pesquisas realizadas pelas instituições sediadas na capital, Recife.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TEMPO

Segunda-feira nublada com chuva a qualquer hora do dia em Dourados

SAÚDE

Varíola dos macacos: entidades criticam estigma a homossexuais

Homem é espancado em construção abandonada na Capital
POLÍCIA

Homem é espancado em construção abandonada na Capital

GERAL

Justiça nega 'habeas corpus' pedido pela defesa do cônsul alemão

Ladrões invadem empresa e furtam óleo diesel
REGIÃO

Ladrões invadem empresa e furtam óleo diesel

CULTURA

Academia Brasileira de Letras reabre bibliotecas para o público

CAPITAL

Mulher capota veículo e é socorrida pelo Corpo de Bombeiros

DIREITOS HUMANOS

Lei Maria da Penha completa 16 anos neste domingo

POLÍCIA

Foragido da justiça é preso em abordagem na fronteira

POLÍTICA

Eleições 2022 mantém maioria do eleitorado feminina, com 53%

Mais Lidas

LUTO

Conselho de Agronomia lamenta morte de jovem agrônoma em acidente

Adolescente fica gravemente ferido após caminhonete capotar na MS-141

SUSPEITO FOI PRESO

Casal de idosos é assassinado em residência no centro de Coxim

REGIÃO

Corpo de idoso é encontrado carbonizado em residência destruída por incêndio