Menu
Busca segunda, 06 de abril de 2020
(67) 9860-3221

MEC lançará programa virtual para tornar aulas mais atraentes

12 janeiro 2004 - 15h29

Tornar a aula de matemática mais atraente pode parecer uma tarefa bastante difícil. A última avaliação de desempenho realizada pelo Ministério da Educação, em 2001, revelou que pelo menos 67% dos alunos do terceiro ano do ensino médio possuem desempenho considerado muito crítico nesta disciplina.Para tentar mudar essa realidade, o Ministério da Educação lançará neste ano a Rede Internacional Virtual de Educação (Rived), um projeto que pretende enriquecer as aulas nas disciplinas que os resultados são os piores da educação: matemática, física, química e biologia.O Rived consiste na elaboração de módulos de ajuda para o professor que poderá trabalhar o planejamento das aulas com mais facilidade e mais criatividade. “A escassez de material e a evolução das disciplinas nas áreas de ciências e exatas é muito grande. O livro didático se torna defasado, longe do dia-a-dia do adolescente”, explica o coordenador do programa, Jean Marc Mutzig.Com o programa, o professor precisará apenas de um computador para aplicar as dicas e metodologias sugeridas, desde joguinhos até desafios para estimular a participação nas aulas. “A tecnologia permite uma melhor visualização do que está sendo ensinado, da aplicação real que a matemática, por exemplo, pode ter”, afirma o coordenador.Inicialmente o Rived será testado nas escolas de ensino médio do Distrito Federal e logo depois poderá ser estendido para todo o país e outros países, como Peru e Venezuela. O projeto conta com 20 temas, mas deverá contar com o apoio das universidades para multiplicar o número de módulos. “A intenção é mobilizar também os alunos de licenciatura das universidades para que eles possam participar da criação de novos módulos e também para que cheguem às salas sabendo como funciona o programa”, disse Mutzig. A professora de matemática Maria Jurema Martins reconhece que as aulas não são muito atraentes. “Eu acho o ensino de matemática monótono. Ficar 50 minutos dentro de uma sala só ouvindo enunciados e fazendo exercícios não dá. O ideal é ir para o laboratório de informática com o professor, que poderá acompanhar a aprendizagem de cada aluno”, defende ela.Lecionando há mais de 25 anos no Centro Educacional Gisno, em Brasília, a professora fala da necessidade de renovar os métodos pedagógicos nessas disciplinas. “Confesso que a falta do aspecto lúdico principalmente para o ensino médio causa a desmotivação do aluno. Não adianta ele ter um computador em casa e chegar na escola e voltar para idade da pedra!”, alerta.A partir de quinta-feira (15), os interessados poderão acessar o endereço http://rived.proinfo.mec.gov.br para se cadastrar e conhecer melhor o projeto. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

IMUNIZAÇÃO
Saúde distribui 300 mil doses de vacinas contra influenza aos municípios
BOLSAS
Fundect prorroga Edital com 50 vagas de remuneração de R$ 4 mil
NOVO HORIZONTE
Homem é preso em flagrante após tentar matar ex-mulher a facadas
TECNOLOGIA
Clientes do Banco do Brasil podem sustar cheques por aplicativo
IGUATEMI
Presos tem fuga frustrada após cortarem grade com lâmina de barbear
ECONOMIA
Saldo da balança comercial de MS no 1º trimestre é de US$ 493 milhões
CONTRABANDO
Carro abarrotado com 1,5 mil pacotes de cigarros é apreendido
JUSTIÇA
Família de vítima de disparo de arma de fogo será indenizada
POLÍTICA
Mandetta continua no governo com apoio de militares e da cúpula do Congresso
ANASTÁCIO
Jovem morre após bate motocicleta em trator na rodovia MS-170

Mais Lidas

DOURADOS
Dois homens são executados por dupla de moto no Jardim Carisma
DOURADOS
Homem agride gestante e é assassinado a pauladas em favela
DOURADOS
Polícia apura que filho matou pai a pauladas após agredir a mãe grávida
COVID-19
Estado tem mais três confirmações do novo coronavírus em 24 horas, todas no interior