quarta, 25 de maio de 2022
São Paulo
23°max
11°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
ALTA INCIDÊNCIA

Mato Grosso do Sul soma 6,9 mil diagnósticos de dengue

09 setembro 2021 - 08h38Por André Bento

Mato Grosso do Sul totaliza 6.958 diagnósticos de dengue de 1º de janeiro até 8 de setembro. Conforme a Secretaria de Estado de Saúde, a doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti matou 13 sul-mato-grossenses nesse mesmo período. 

Esses números constam no mais recente boletim epidemiológico, divulgado na quarta-feira (8) pelas autoridades estaduais. 

O documento menciona ainda 11.420 casos prováveis de dengue. Em meio à população de 2.803.340, a incidência é de 407,4, classificada como alta, a quarta maior entre os estados brasileiros. 

Desse total de notificações suspeitas da doença no Estado, 56,1% correspondem a pessoas do sexo feminino e 43,9% masculino. 

Entre as faixas etárias, 1,35% incidem em menores de um ano de idade, 7,02% de 1 a 9 anos, 14,42% de 10 a 19 anos, 21,62% de 20 a 29 anos, 19,60% de 30 a 39 anos, 15,68% de 40 a 49 anos, 10,90% de 50 a 59 anos, 6,14% de 60 a 69 anos, 2,43% de 70 a 79 anos, e 0,83% de 80 anos ou mais. 

Já em relação aos diagnósticos de dengue, Três Lagoas soma 1.708, Corumbá 1.468, Maracaju 511, Ivinhema 391, Campo Grande 379, Rio Brilhante 316, Itaquiraí 271, Bataguassu 235, Antônio João 179, Ponta Porã 170, Ladário 140, Chapadão do Sul 99, Dourados 92, e Nova Alvorada do Sul 91. Os demais municípios têm menos de 80 confirmações.

Os óbitos por dengue são 13 no Mato Grosso do Sul. A primeira vítima fatal da dengue no Estado foi uma mulher de 29 anos que faleceu em Corumbá no dia 15 de janeiro. Ela tinha doenças autoimunes e começou a sentir os sintomas da dengue no dia 2 daquele mesmo mês.

De Dourados, já havia sido confirmada a morte de um idoso de 66 anos, com diabetes e hipertensão. O início dos sintomas data de 25 de janeiro e a morte ocorreu no dia 29 daquele mês. 

Ainda houve a confirmação de uma vida perdida em Campo Grande. Com diabetes e hipertensão, uma idosa de 69 anos teve os primeiros sintomas de dengue em 22 de fevereiro e morreu no dia 28. 

Também foi confirmada nessa mesma data a morte de um homem de 62 anos, residente na capital, com início dos sintomas em 15 de fevereiro. Ele tinha diabetes e hipertensão. 

Outro óbito confirmado foi de uma mulher de 89 anos em Nova Alvorada do Sul. Com diabetes e hipertensão, ela teve os primeiros sintomas de dengue em 3 de março e faleceu no dia 12 daquele mesmo mês.

Já constava em divulgações anteriores da Secretaria de Estado de Saúde a vítima fatal de Três Lagoas era uma mulher de 44 anos, que começou a sentir os sintomas dia 5 de março e morreu no dia 12 daquele mês. Ela tinha diabetes hipertensão. 

Mais uma vítima fatal da dengue já confirmada anteriormente foi uma jovem de 19 anos residente em Caarapó, que faleceu em 15 de março. Sem nenhuma outra doença relatada, teve os primeiros sintomas de dengue no dia 9 daquele mês.

Outra vítima fatal da dengue em Mato Grosso do Sul era uma mulher de 33 de anos moradora em Ivinhema. Sem nenhum outro problema de saúde relatado, ela teve os primeiros sintomas em 10 de abril e morreu no dia 13 daquele mesmo mês.

Recentemente, havia sido confirmada a morte de uma mulher de 39 anos, sem comorbidades. Moradora em Dourados, ela teve os primeiros sintomas em 7 de maio e morreu no dia seguinte, 8.

Posteriormente, foi confirmado o óbito de um homem de 33 anos, morador em Aparecida do Taboado. Ele não tinha comorbidades relatadas e começou a ter sintomas no dia 20 de fevereiro. A data da morte foi 7 de março, mas a confirmação da causa só foi obtida em 2 de junho.

Uma mulher de 52 anos moradora em Corumbá faleceu no dia 30 de março e a confirmação da dengue como causa foi divulgada em 15 de junho. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, ela começou a sentir os sintomas oito dias antes de falecer e tinha como comorbidades diabetes e hipertensão.

Depois, em de 29 de junho houve a confirmação do óbito de uma idosa de 84 anos, sem comorbidades relatadas, moradora em Anaurilândia, que teve os primeiros sintomas em 13 de abril e morreu no dia 20 daquele mesmo mês.

A mais recente vítima é a idosa de 82 anos, moradora em Três Lagoas. As comorbidades relatadas foram diabetes e hipertensão. Ela teve os primeiros sintomas de dengue em 19 de julho e morreu no mesmo dia do início dos sintomas, mas a confirmação da causa só ocorreu em 23 de agosto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL

Homem é morto a tiro ao atacar guarnição da polícia com faca

JUDICIÁRIO

Sergio Moro vira réu em ação movida pelo PT por prejuízos à Petrobras

Polícia apreende carga de maconha na rodovia MS-164 em Ponta Porã
FRONTEIRA

Polícia apreende carga de maconha na rodovia MS-164 em Ponta Porã

ELEIÇÕES 2022

TSE aprova registro de federação partidária entre PT, PCdoB e PV

ESTADOS UNIDOS

Atirador mata 14 crianças e uma professora em escola no Texas

MERCADO FINANCEIRO

Dólar fecha em alta com mercado à espera de nova sinalização do Fed

BATAGUASSU

Polícia apreende 118 tabletes de maconha em tanque de combustível

FÁTIMA DO SUL

Pedido de cassação de vereador suspeito de agredir a esposa é arquivado

COSTA RICA

Adolescente que participou de execução para vingar estupro é apreendido

ENSINO SUPERIOR

Senado aprova MP que estabelece regras para renegociação de dívidas do Fies

Mais Lidas

TRAGÉDIA

Homem morre e outro fica ferido em estado grave após acidente na Marcelino

DOURADOS

Vídeo mostra momento da colisão que terminou com morte de motociclista

MARCELINO PIRES

Vítima de acidente tinha 33 anos e era sargento na Venezuela antes de se mudar para Dourados

DOURADOS

Segunda vítima de acidente na Marcelino Pires morre no Hospital da Vida