Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Marcelo Barros afirma que suas cobranças irão continuar

10 dezembro 2009 - 09h57

O vereador Marcelo Barros (DEM) afirmou que o trabalho que vem realizando durante seu mandato têm provocado reações positivas e que as suas cobranças por melhorias no município irão continuar acontecendo. “Nosso trabalho de critica às ações do Executivo tem surtido o efeito desejado e a Prefeitura realiza algumas ações para atender as necessidades mais urgentes da população”, testemunhou o vereador.

Para Marcelo, que realiza um trabalho de oposição ao prefeito Ari Artuzi (PDT) na Câmara de Vereadores, não é preciso demonstrar subserviência ao prefeito para obter benefícios para a população. “Temos que fazer nossas criticas de forma a contribuir para a melhoria dos serviços prestados pela prefeitura e estamos fazendo isso com o único objetivo de melhorar as condições de vida do nosso povo”, frisou Marcelo Barros. Ele lembrou, entre outras coisas, a manifestação feita em relação ao Centro Social Urbano - o CSU do Água Boa, onde queria funcionando ali um Complexo Hospitalar. “A prefeitura ainda não fez o que pedimos, mas com certeza o atendimento médico para a população daquela grande região até as 22 horas já é um avanço”, destacou.

Outra luta do vereador Marcelo Barros foi com relação ao fechamento dos Postos de Saúde em horário de almoço. Recentemente um decreto do Executivo Municipal publicado no Diário Oficial determinou que os Postos de Saúde permanecessem abertos no horário de almoço. Segundo Marcelo Barros, essa foi mais uma prova de que “nossa ação tem resultado em benefício para a população”. “Quando falamos do descaso com relação às obras da Praça Antonio João, onde poucos funcionários trabalhavam na recuperação daquele local que é ponto de referência em nossa cidade, três dias depois a prefeitura anunciava a retomada dos trabalhos em ritmo acelerado, mostrando que estávamos corretos em apontar mais essa falha na fiscalização”, seguiu o vereador.

Por fim, recentemente, Marcelo Barros condenou o comportamento do prefeito em agir de forma a não permitir a construção de duas escolas em Dourados com recurso do Governo do Estado e do Governo Federal. A prefeitura reconheceu o erro e o risco de perder recursos e autorizou a doação de terrenos para a construção de uma Escola, de nível médio, no Parque das Nações II e outra profissionalizante em ponto a ser definido na cidade. “Vamos continuar firmes em nosso propósito de contribuir do nosso jeito para melhorar as condições de vida da população de Dourados”, enfatizou o vereador democrata, acrescentando que “não há necessidade de sermos subservientes aos desejos do prefeito para apontarmos os pontos onde a prefeitura deva atuar em benefício do povo”. Uma mudança de postura sequer é avaliada pelo vereador. “ Criticar com seriedade e responsabilidade também mostra o caminho para as realizações que vão ao encontro das aspirações da nossa comunidade”, conclui Marcelo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PERSEGUIÇÃO
Alegando ser membro do PCC, jovem é preso com quase 400 kg de maconha na MS-156
105 MESES
Ampliado prazo de renegociação de empréstimos consignados
PANDEMIA
MPE cobra estudo técnico sobre alternativas para conter avanço da Covid-19 em Dourados
DEPUTADO, EMPRESÁRIO E BLOGUEIRO ALVOS
PF cumpre mandados judiciais em investigação sobre fake news
FRIO
Embrapa apurou condições favoráveis a ocorrência de geada na região
DOURADOS
Prefeitura vai pagar mais de R$ 1 milhão sem licitação a Hospital para usar leitos
COMER BEM
Dona Neide Marmitaria: agora com mais opções para seus clientes
SAÚDE
Especialista do ‘Casal Grávido’ fala sobre protagonismo paterno na gestação
APÓS PRORROGAÇÃO
Prazo de inscrição no Enem 2020 termina nesta quarta-feira
ITAQUIRAÍ
Polícia prende 4 traficantes e encontra 307 quilos de drogas em assentamento

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher