Menu
Busca sábado, 23 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
EDITORIAL

Maltratados até na saída

27 janeiro 2016 - 07h25

Douradenses que possuem ou precisam de crédito para estacionar em uma das vagas demarcadas pelo sistema rotativo em Dourados precisam se atentar para a utilização de botons ou os tradicionais cartões que identificam e estabelecem a marcação do período a ser utilizado.

Como mostrado ontem pelo Dourados News, a Caiuá, empresa exploradora do serviço há anos e próxima a deixar de atender o município, disse que o dinheiro aplicado pelos usuários do sistema não serão ressarcidos, ou seja, devem ser gastos até o sábado para se evitar perdas.

A iniciativa tomada pela empresa chamou a atenção do Procon local, que orientou às pessoas prejudicadas a procurarem o órgão de defesa do consumidor e protocolar a denúncia.

Porém, mais do que o prejuízo ao bolso do cidadão, o que precisa ser levado em consideração é o descaso como a empresa tem tratado a população na prestação de serviço. Ao longo do tempo instalada em Dourados, a Caiuá sempre deixou a desejar no atendimento.

Provas desses desserviços estão na falta de atendentes e de pontos para a comercialização dos créditos, a ausência de um sistema confiável e moderno, locais deteriorados e para piorar, a falta de manutenção e higiene nos emporcalhados equipamentos de contagem de tempo onde os espaços de fixação de botons eram divididos com fezes de pombos.

Não basta apenas chegar, implantar, explorar e encher o bolso vendendo uma ordenação de vagas que não existe. Os espaços são mal planejados e não atendem a demanda da cidade, não existe orientação, porque também não há pessoal capacitado e pronto para isso, ou seja, é tudo largado e cada um por si.

Qual usuário do parquímetro terminou esses anos sem um único problema sequer com a empresa concessionária? Se existir, o número é mínimo diante a quantidade de pessoas prejudicadas de alguma forma.

É necessário mais respeito ao cidadão, não só da empresa que sai, mas também da nova concessão e cabe ao poder público fiscalizar e fazer com que se cumpram junto ao pagador de impostos, serviços de qualidade. Afinal, estão aqui de passagem e precisam de no mínimo, respeito com os moradores locais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Pacientes com diabetes correspondem a 36% dos óbitos por coronavírus em MS
PANDEMIA
Pacientes com diabetes correspondem a 36% dos óbitos por coronavírus em MS
Astro do beisebol Hank Aaron morre aos 86 anos
ESPORTE
Astro do beisebol Hank Aaron morre aos 86 anos
NOVA ANDRADINA
Após acidente, condutores são autuados por dirigir sem CNH
PANDEMIA
Fiocruz finaliza análise de segurança e libera doses para distribuição
Justiça suspende pagamento do IPVA para pessoas com deficiência em SP
BRASIL
Justiça suspende pagamento do IPVA para pessoas com deficiência em SP
REGIÃO
Polícia recupera veículo ao atender ocorrência em bar
EDUCAÇÃO
Maratona Enem faz aulão de revisão ao vivo para segundo dia de provas
REGIÃO
Homem é preso um dia depois de praticar assalto em Três Lagoas
PONTA PORÃ
Após tentativa de homicídio na fronteira, submetralhadora 9 mm é apreendida
PANDEMIA
MS confirma mais 23 óbitos por coronavírus e soma quase 12 mil em isolamento

Mais Lidas

CENTRO
Primeiro acidente de trânsito com vítima fatal neste ano é registrado em Dourados
DOURADOS
Segundo corpo encontrado às margens da BR-163 é identificado
VIAGEM SANTA
PF deflagra operação contra tráfico de drogas em empresas de turismo religioso de Dourados
DOURADOS
Um dos corpos encontrados às margens da BR-163 foi quase decapitado