sexta, 24 de maio de 2024
Dourados
19ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Lula está entre os favoritos ao prêmio Nobel da Paz

09 setembro 2003 - 14h21

Um mês antes da concessão do Prêmio Nobel da Paz, tem sudi feuti yn grande esforço para encontrar um nome digno do título, apesar do recorde de candidaturas deste ano."Nos fatos políticos recentes - a guerra no Iraque, a pressão crescente dos Estados Unidos sobre Síria e Irã, a crise com a Coréia do Norte - nenhum dirigente se destacou de forma a merecer o prêmio", estima Stein Toennesson, diretor do Instituto de Pesquisa pela Paz de Oslo.Entre os possíveis vencedores, segundo Toennesson, estão a comunidade católica de São Egídio, por suas atividades a favor do diálogo entre as religiões para evitar conflitos e pela luta contra a Aids, e o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, por sua luta contra as injustiças sociais.Como o título não pode ser atribuído em caráter póstumo, está descartada a possibilidade de concedê-lo ao brasileiro Sérgio Vieira de Mello, representante especial da ONU no Iraque, morto num atentado em Bagdá.Segundo os observadores, os cinco membros do comitê Nobel deverão se esforçar para destacar um nome entre os 165 candidatos ao prêmio. As previsões são dificultadas, já que a identidade dos indicados, com raras exceções, é mantida em segredo.Para Toennesson, o dissidente iraniano Hachem Aghajari, atualmente preso em seu país, será o possível ganhador por duas razões: "seria uma mensagem de democracia para o Irã, para estimular (o país) a fazer reformas, bem como uma mensagem de paz para os Estados Unidos, para convencê-los de que as mudanças neste país podem ser feitas sem guerra".Aghajari, professor universitário reformista, foi condenado em novembro de 2002 à pena capital, condenação fortemente reduzida a três anos de prisão, por "protestantismo islâmico" e por afirmar que os muçulmanos não deviam "seguir cegamente um líder religioso".Assim como no ano passado, quando o ex-presidente americano (democrata) Jimmy Carter recebeu o prêmio, "o comitê poderá se decidir por uma candidatura tradicionalmente ignorada", destaca, por sua vez, Espen Barth Eide, pesquisador do Instituto norueguês de Relações Internacionais (NUPI).Na falta de um ganhador evidente, os observadores preferem enumerar os possíveis perdedores.Entre aqueles que podem aparecer entre os candidatos, mas com chances ínfimas para obter o prêmio estão o presidente francês, Jacques Chirac, seu colega americano, George W. Bush, e o primeiro-ministro britânico Tony Blair. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA

Frigoríficos dizem que não falta boi no mercado

POLÍTICA

Polícia Federal pede novo inquérito contra deputado Chiquinho Brazão

CAPITAL

'UEMS na Comunidade' visita o bairro Moreninhas II neste sábado

OPORTUNIDADE

Senai e Energisa abrem 100 vagas para curso de eletricista para homens e mulheres

COMUNIDADE

Sicredi Centro-Sul MS/BA abre inscrições para Fundo Social 2024

BRASIL

Governo sobretaxa misturas no aço usadas para burlar punições

JUSTIÇA

STF julga validade de regras internacionais para sequestro de crianças

SÃO PAULO

Parada LGBT+ pede que público resgate cores da bandeira do Brasil

ECONOMIA

Taxação de super-ricos ganha adesão de países, diz Haddad

MATO GROSSO DO SUL

Polícia apreende cocaína escondida dentro de caixas de suco

Mais Lidas

REGIÃO 

Empresários são detidos por desvio de energia elétrica após operação do SIG

R$ 37 MILHÕES

Empresa é contratada para prolongar avenida do Centro até parque público de Dourados

BR-463

Douradense é preso com drogas em carro de luxo

ITAPORÃ

Funcionário de fazenda morre durante manutenção em silo