Menu
Busca segunda, 01 de março de 2021
(67) 99257-3397

Lula está entre os favoritos ao prêmio Nobel da Paz

09 setembro 2003 - 14h21

Um mês antes da concessão do Prêmio Nobel da Paz, tem sudi feuti yn grande esforço para encontrar um nome digno do título, apesar do recorde de candidaturas deste ano."Nos fatos políticos recentes - a guerra no Iraque, a pressão crescente dos Estados Unidos sobre Síria e Irã, a crise com a Coréia do Norte - nenhum dirigente se destacou de forma a merecer o prêmio", estima Stein Toennesson, diretor do Instituto de Pesquisa pela Paz de Oslo.Entre os possíveis vencedores, segundo Toennesson, estão a comunidade católica de São Egídio, por suas atividades a favor do diálogo entre as religiões para evitar conflitos e pela luta contra a Aids, e o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, por sua luta contra as injustiças sociais.Como o título não pode ser atribuído em caráter póstumo, está descartada a possibilidade de concedê-lo ao brasileiro Sérgio Vieira de Mello, representante especial da ONU no Iraque, morto num atentado em Bagdá.Segundo os observadores, os cinco membros do comitê Nobel deverão se esforçar para destacar um nome entre os 165 candidatos ao prêmio. As previsões são dificultadas, já que a identidade dos indicados, com raras exceções, é mantida em segredo.Para Toennesson, o dissidente iraniano Hachem Aghajari, atualmente preso em seu país, será o possível ganhador por duas razões: "seria uma mensagem de democracia para o Irã, para estimular (o país) a fazer reformas, bem como uma mensagem de paz para os Estados Unidos, para convencê-los de que as mudanças neste país podem ser feitas sem guerra".Aghajari, professor universitário reformista, foi condenado em novembro de 2002 à pena capital, condenação fortemente reduzida a três anos de prisão, por "protestantismo islâmico" e por afirmar que os muçulmanos não deviam "seguir cegamente um líder religioso".Assim como no ano passado, quando o ex-presidente americano (democrata) Jimmy Carter recebeu o prêmio, "o comitê poderá se decidir por uma candidatura tradicionalmente ignorada", destaca, por sua vez, Espen Barth Eide, pesquisador do Instituto norueguês de Relações Internacionais (NUPI).Na falta de um ganhador evidente, os observadores preferem enumerar os possíveis perdedores.Entre aqueles que podem aparecer entre os candidatos, mas com chances ínfimas para obter o prêmio estão o presidente francês, Jacques Chirac, seu colega americano, George W. Bush, e o primeiro-ministro britânico Tony Blair. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

TCE/MS
Ex-prefeito é inocentado por nomeação, mas multado por atraso de documento
Casal pede ajuda para adquirir medicamento para tratamento do filho
DETRAN
Proprietários de veículos agora devem atualizar endereços pela internet
Brasileira cria polêmica ao proibir empregados paraguaios de falar guarani
Brasileira cria polêmica ao proibir empregados paraguaios de falar guarani
ITINERANTE
Carreta da Justiça leva serviços à população da comarca de Jaraguari
POLÍTICA
Prefeitura diz que errou e não confirma vereador Marcelo Mourão como vice-lider
UFGD
Concurso Docente da convoca para prova didática e heteroidentificação
MEIO AMBIENTE
PMA realiza orientações relativos aos minhocuçus em casas de iscas vivas
CASO RACHADINHAS
STJ adia julgamento de novos recursos do senador Flávio Bolsonaro
POLÍCIA
Pai acusado de "roubar" crianças já havia registrado denúncia contra mãe

Mais Lidas

ACIDENTE
Veículo pega fogo ao colidir em coqueiro entre Dourados e Itaporã
DOURADOS
Jovem colide moto e embriagado tenta fugir do hospital, mas é detido
PANDEMIA
Mais uma pessoa morre por covid em Dourados e casos confirmados se aproximam de 21 mil
DOURADOS
Homem é suspeito de incendiar carro de vizinho após ser mordido por cachorro