Menu
Busca quarta, 14 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Lula diz que salário mínimo não é o melhor dos mundos

05 setembro 2005 - 13h16

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou nesta segunda-feira o veto ao salário mínimo de R$ 384 aprovado no Senado e que depois foi ajustado para R$ 300 na votação final na Câmara.Segundo ele, o mínimo de R$ 384 foi uma tentativa de desgatá-lo politicamente porque quem votou sabia que era inviável para as prefeituras e governos. "Felizmente, a Câmara aprovou um novo salário mínimo, que se não é o melhor dos mundos, mas pelo menos está mais ajustado", disse.Lula defendeu que houve um aumento do poder de compra nos últimos meses ao comparar o valor da cesta básica sobre o mínimo. Segundo o presidente, o salário mínimo era equivalente a 67% de uma cesta básica em julho do ano passado, valor esse que foi ajustado para 54% em agosto desse ano.O presidente também anunciou a criação de uma nova secretaria, voltada para o setor de comércio e serviços, e vinculada ao Ministério do Desenvolvimento. Sem dar maiores detalhes, ele afirmou que a nova secretaria deve servir para o setor de comércio discuta com o ministro quais os melhores indicadores de preços para o reajuste de tarifas.Reforma tributáriaLula também aproveitou seu discurso para rebater críticas ao aumento da carga tributária durante sua gestão. Na abertura do evento, o presidente da Abras, João Carlos de Oliveira, afirmou que a carga tributária aumentou de 24% para 46% durante a gestão do presidente.O presidente respondeu que no seu primeiro ano de governo foi aprovada uma reforma tributária que "mais ou menos" resolveu a questão pelo lado do governo federal, mas que era necessário aprovar a segunda etapa dessa reforma.De acordo com Lula, a segunda parte dependeria dos governos estaduais, já que se trata de unificar a alíquota do ICMS. "Depende agora de interesses regionais e locais.""A parte pertinente ao governo federal foi mais ou menos resolvido. Agora, tem que ser votada a parte pertinente aos Estados brasileiros." Para Lula, os empresários têm que pressionar governadores e deputados para votarem o restante da reforma.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUDICIÁRIO
Plenário do STF mantém decisão que determinou instalação da CPI da Covid
PEDRO JUAN
Atingido a tiros por pistoleiros, homem dirige caminhonete até hospital
Saúde de MS recebe 45.416 medicamentos do kit intubação
COVID-19
Saúde de MS recebe 45.416 medicamentos do kit intubação
Veículos carregados com contrabando são apreendidos
OPERAÇÃO HÓRUS
Veículos carregados com contrabando são apreendidos
Com estoque em situação crítica de 'kit intubação', Dourados segue com UTIs lotadas
CORONAVÍRUS
Com estoque em situação crítica de 'kit intubação', Dourados segue com UTIs lotadas
INFRAESTRUTURA
Governo de MS renova corredores de ônibus em Dourados
Motorista atropela e mata atual marido da ex e deixa bebê em estado grave
UEMS
Divulgado resultado preliminar para seleção de tutores e professores 
BRASIL
Anvisa diz que prazo para liberar vacinas tem a ver com documentação
COSTA RICA
Moto furtada é encontrada abandonada

Mais Lidas

RIO BRILHANTE
Soldado da Polícia Militar é encontrado morto no interior de residência
IZIDRO PEDROSO
Estado doará terrenos e busca parceria para construir casas populares em Dourados
DOURADOS
Homem encontrado morto pode ter envolvimento em esquema de agiotagem internacional
CASA PRÓPRIA
Prefeitura abre recadastramento habitacional em Dourados