Menu
Busca domingo, 31 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Louras são mais 'guerreiras', diz estudo

17 janeiro 2010 - 11h38

O autor de um estudo da Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara, sobre agressividade e confiança, afirmou que mulheres louras têm uma atitude mais "guerreira e determinada" diante da vida, segundo uma reportagem do jornal britânico The Sunday Times deste domingo.



A pesquisa, que envolveu 156 estudantes da universidade, descobriu ainda que, embora as louras tenham mais disposição para defender vigorosamente os próprios interesses, elas são menos inclinadas a chegar às vias de fato do que morenas e ruivas.



"Nós esperávamos que as louras sentissem ter mais direito (ao sucesso) do que outras jovens. Estamos no sul da Califórnia, o habitat natural da loura bem-sucedida", afirmou ao Sunday Times Aaron Sell, que coordenou a equipe de pesquisadores.



"O que não esperávamos é ver que elas são muito mais beligerantes do que as suas colegas de campus."



De acordo com a reportagem do semanário britânico, o estudo confirmou a teoria de que louras fazem mais sucesso entre os homens, são mais bem tratadas e mais dispostas a "ir à guerra".



'Vivendo na bolha'


No entanto, a teoria de Sell é que louras vivem em uma "bolha" por tanto tempo em suas vidas, que nem percebem que são mais bem tratadas por outras pessoas, principalmente por homens.



"Elas talvez nem percebam que são tratadas como princesas."



O estudo de Sell indica que quanto mais atraente a pessoa - o que para homens pode ser medido pela força física e para mulheres pela aparência - se sente, maior a probabilidade de se irritar para atingir os seus objetivos.



Outro estudo californiano aparentemente confirma a teoria da auto-confiança das louras.



A psicóloga Catherine Salmon, da universidade de Redlands, afirma que mulheres louras têm mais confiança nas próprias qualidades, embora os resultados "não necessariamente reforcem essa confiança".



Até aquelas que "se transformam" em louras rapidamente se adaptam às vantagens dessa cor de cabelo, segundo a psicóloga.



"Talvez em reação ao estereótipo, morenas realmente tendem a trabalhar mais duro e esperar menos tratamentos especiais", afirmou Salmon ao Sunday Times.



A reportagem ouviu ainda a atriz loura Emilia Fox, que refutou a hipótese de Sell.



"Já tive todas as cores de cabelo possíveis e não acho que o meu temperamento tenha mudado com a cor do cabelo", disse ao jornal britânico.



Para ela, a ambição vem do prazer em trabalhar duro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CIÊNCIA
Equipe da Fiocruz MG trabalha em vacina brasileira para covid-19
PESQUISA
Datafolha: 72% discordam da frase de Bolsonaro sobre dar armas para população
PANDEMIA
Com 71 novas confirmações, MS chega a 1.489 casos de coronavírus
CAPITAL
Mulher morre após acidente de trânsito causado por homem embriagado
PANDEMIA
Dourados registra mais 19 casos de coronavírus em 24 horas
BRASIL
Guedes e sua equipe avaliam programa de renda mínima
CAPITAL
Homem é morto após sair para urinar quando bebia com os amigos
TRÁFICO
PRF apreende mais de 500 kg de maconha em droga
SAÚDE
Dia Mundial sem Tabaco analisa relação do tabagismo com a covid-19
MÚSICA
Rita Lee cogita gravar o primeiro álbum de músicas inéditas em oito anos

Mais Lidas

DOURADOS
Protocolo é seguido e mulher vítima do coronavírus é enterrada sem despedida de familiares
PANDEMIA
Estado alerta que Dourados deve ser cidade com mais casos de Covid-19 na próxima semana
MAIORIA JOVENS
Vítima fatal da Covid-19 faz parte da faixa etária com mais casos da doença em Dourados
POLÍCIA
Homem encontrado morto sob a ponte do Calarge tinha 38 anos