Menu
Busca terça, 18 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Ligação da CBF para Sanchez evitou contratação de Ganso

26 fevereiro 2011 - 10h56

Um telefonema de Ricardo Teixeira para Andres Sanchez interrompeu o projeto do Corinthians para contratar Paulo Henrique Ganso. 

O meia do Santos havia sido oferecido ao Corinthians pelo DIS, grupo que detém 45% dos direitos econômicos do atleta. Andres gostou da ideia e permitiu que as negociações avançassem. O DIS estava disposto a comprar a parte do Santos nos direitos do jogador (45%) por R$ 30 milhões e então emprestar o meia ao Corinthians. Em troca, a empresa receberia fatias de jogadores da base corintiana.

Mas dois fatores contribuíram decisivamente para que o negócio não fosse fechado. Informado das intenções do Corinthians, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, telefonou para Andres.

Argumentou que tal manobra afastaria de vez o Santos do grupo que, nesta semana, racharia com o Clube dos 13. Disse ainda que Andres já estava rompido com o São Paulo e que não era hora de brigar com outro clube.

Andres então ligou para o presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro.
Disse que o jogador havia sido oferecido ao Corinthians pelo DIS e que, em nome da amizade entre os clubes (e entre eles, dirigentes), não iria contratar o meia.

O diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, afirmou que Ricardo Teixeira não se envolveu no assunto. "É absurdo. O presidente não fala com dirigentes sobre jogadores, contratações, isso é um problema dos clubes."

A assessoria de Andres nega que ele tenha desistido do negócio a pedido de Teixeira. Sustenta que o cartola corintiano o fez pela boa relação com Luis Alvaro e o Santos.

Os dois cartolas ocuparam, recentemente, o cargo de chefe de delegação da seleção brasileira. Andres durante a Copa-10, e o santista no amistoso contra os EUA.

O outro fator que pesou para que a negociação não fosse concluída foi a vontade do próprio jogador.

Quando soube da proposta, Ganso conversou com seu estafe e chegou à conclusão de que seria ruim para sua imagem se ele trocasse o Santos por um rival direto.

Percebeu que a situação repercutiria mal inclusive na Europa, para onde ele pode se transferir em breve. Ganso vive situação incômoda no Santos desde agosto, quando se machucou.

Na época, o clube deu um aumento a Neymar. Mas, quando foi negociar com Ganso, o reajuste foi menor. O jogador descobriu e se irritou. Atualmente, o camisa 10 ganha um terço do salário do colega atacante.

O Santos ainda não decidiu oficialmente se segue o Corinthians e abandona o C13 para negociar os contratos de televisão fora da associação. Seu presidente Luis Alvaro tem sido cauteloso ao falar sobre o assunto. O clube deve anunciar sua posição na segunda-feira, após uma definição de seu departamento jurídico. 

O C13 avalia que o levante "esfriou" e que todos os times, menos o Corinthians, devem negociar os contratos de TV em conjunto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TACURU
Operação Cupim investiga crime ligado a peculato
Polícia Civil prende jovem foragido da justiça
BATAGUASSU
Polícia Civil prende jovem foragido da justiça
Pesquisador do MS ajuda a contar história de soldado da II Guerra
PESQUISA
Pesquisador do MS ajuda a contar história de soldado da II Guerra
Homem suspeito de atirar em adolescente é preso
MS
Homem suspeito de atirar em adolescente é preso
Jovem é detido por porte de droga e resistência
DOURADOS
Jovem é detido por porte de droga e resistência
DOURADOS
Deputado expõe falta de política pública para atender comunidade indígena
DOURADOS
Dupla alcoolizada é presa durante racha de veículos
ANÁLISE
O rei Pep Guardiola
DOURADOS
Metade dos presos da PED contraiu Covid e local tem uma morte pela doença, aponta levantamento
ECONOMIA
Preço da gasolina comum tem novo aumento em Dourados

Mais Lidas

POLÍCIA
'Apaixonado', rapaz furta objetos na PED para ser preso e reencontrar marido
CLIMA
Frio mais intenso do ano é previsto para esta semana em Dourados
REGIÃO
Mulher mata o marido a facadas após discussão em MS
FEMINICÍDIO
Mulher é encontrada morta com golpe de faca no pescoço na região do João Paulo II