Menu
Busca segunda, 01 de março de 2021
(67) 99257-3397

Líderes vão discutir aumento maior para o salário mínimo

04 maio 2004 - 08h51

Os presidentes da Câmara, João Paulo Cunha, e do Senado, José Sarney, reúnem hoje o Colégio de Líderes das duas Casas para discutir a implantação de uma comissão mista com o objetivo de buscar recursos capazes de aumentar o valor do salário mínimo além dos R$ 260,00 propostos pelo governo federal. A informação é do primeiro vice-presidente do Senado, Paulo Paim (PT-RS), que participou de uma reunião na manhã de ontem com os presidentes da Câmara e do Senado. Segundo Paim, o objetivo dessa comissão iria além do debate do valor do salário mínimo para vigorar a partir de 1º de maio. “É necessário trabalhar com os líderes para debater uma política permanente para o salário mínimo”, disse o parlamentar. Acrescentou que a participação de um representante do Executivo na comissão seria “proveitosa” para os debates. O senador petista defende um reajuste de R$ 44,00 no valor do mínimo por ano, o que representaria R$ 0,20 a hora trabalhada. "Assim o governo poderia cumprir sua meta de dobrar o valor do poder de compra do mínimo até o final do mandato do presidente Lula", explica. A líder do bloco governista (PT-PSB-PTB) no Senado, Ideli Salvati (PT-SC), considera praticamente impossível alterar o valor do salário mínimo definido pelo presidente Lula. “A condição básica para alterar (o salário mínimo) é identificar de onde vão sair os recursos acima do que foi fixado pelo governo. Qualquer aumento do salário mínimo sem sustentabilidade financeira seria uma aventura que não podemos entrar”, alerta a senadora. O senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) sugeriu que parte dos recursos necessários para elevar o valor do mínimo para cerca de R$ 290,00 (equivalente a US$ 100,00) poderiam ser retirados das emendas individuais dos parlamentares, que somam em 2004 cerca de R$ 1,5 bilhão. “Acho que o presidente Lula deve fazer um esforço para isso, até porque ficará muito melhor para a biografia dele. O presidente não deu R$ 260,00 porque quis, ele foi forçado pelas circunstâncias econômicas do país”, ressaltou o senador baiano. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTE
Vôlei de praia: Guto e Arthur Mariano vencem etapa do Brasileiro
Senado vota na terça MP que facilita compra de vacinas contra coronavírus
PANDEMIA
Senado vota na terça MP que facilita compra de vacinas contra coronavírus
ESPORTE
Jogo entre Joinville e Marcílio Dias é adiado após surto de Covid-19
Operação Piracema é encerrada com aplicação de R$ 79 mil em multas
FISCALIZAÇÃO
Operação Piracema é encerrada com aplicação de R$ 79 mil em multas
EUA
Facebook vai pagar US$ 650 milhões para encerrar ação por violar privacidade
REGIÃO
Embriagado, homem é preso após bater em carro estacionado
EDUCAÇÃO
Prouni abre inscrições para lista de espera nesta segunda-feira
PANDEMIA
Repórter fotográfico de MS morre vítima do coronavírus
PANDEMIA
Dourados figura com 82% de ocupação dos leitos de UTI/SUS para Covid-19
ESPORTE
Campeonato Gaúcho: Internacional estreia contra Juventude na segunda

Mais Lidas

ACIDENTE
Veículo pega fogo ao colidir em coqueiro entre Dourados e Itaporã
DOURADOS
Jovem colide moto e embriagado tenta fugir do hospital, mas é detido
PANDEMIA
Mais uma pessoa morre por covid em Dourados e casos confirmados se aproximam de 21 mil
DOURADOS
Homem é suspeito de incendiar carro de vizinho após ser mordido por cachorro