Menu
Busca segunda, 01 de março de 2021
(67) 99257-3397

Líderes kadíwéus querem apoio da Funai na retomada de terras

23 outubro 2003 - 17h11

Líderes Kadiwéu de cinco aldeias do Mato Grosso do Sul estão em Brasília (DF) há uma semana, para negociar a divisão de terras na região dos municípios de Bodoquena e Bonito. De acordo com o chefe do posto indígena de São João, Jorge Antonio Neves, os índios foram recebidos hoje no Superior Tribunal Federal. Os 10 líderes Kadiwéu, das aldeias, Campina, Barro Preto, Alves de Barro e Tomásia, estão na capital Federal para solicitar apoio ao presidente da Funai, Máercio Gomes. Neves informou que os lideres indígenas serão recebidos por outros 10 ministros durante a estadia em Brasília. Os índios querem apoio para resolver a questão das terras, que eles alegam terem sido invadidas pelos fazendeiros da região. A área que é contestada pelos índios equivale a 130 mil hectares. De acordo com o chefe do posto indígena, a ação que envolve as terras da região de Bodoquena e Bonito, tramita na justiça há 19 anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUDICIÁRIO
Supremo garante porte de arma para as guardas municipais
COSTA RICA
Homem assedia adolescente de 16 anos, apalpa seio dela e acaba preso
TCE/MS
Ex-prefeito é inocentado por nomeação, mas multado por atraso de documento
Casal pede ajuda para adquirir medicamento para tratamento do filho
DETRAN
Proprietários de veículos agora devem atualizar endereços pela internet
Brasileira cria polêmica ao proibir empregados paraguaios de falar guarani
ITINERANTE
Carreta da Justiça leva serviços à população da comarca de Jaraguari
POLÍTICA
Prefeitura diz que errou e não confirma vereador Marcelo Mourão como vice-lider
UFGD
Concurso Docente da convoca para prova didática e heteroidentificação
MEIO AMBIENTE
PMA realiza orientações relativos aos minhocuçus em casas de iscas vivas

Mais Lidas

ACIDENTE
Veículo pega fogo ao colidir em coqueiro entre Dourados e Itaporã
DOURADOS
Jovem colide moto e embriagado tenta fugir do hospital, mas é detido
PANDEMIA
Mais uma pessoa morre por covid em Dourados e casos confirmados se aproximam de 21 mil
DOURADOS
Homem é suspeito de incendiar carro de vizinho após ser mordido por cachorro