Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Lei define prioridades na vacinação conta gripe suína

28 dezembro 2009 - 08h29

Lei sancionada pelo governador, André Puccinelli (PMDB), estabelece prioridades na vacinação contra a gripe suína em Mato Grosso do Sul.

Além das prioridades do Ministério da Saúde, que favorece trabalhadores na área de saúde, os pacientes que se submetem à hemodiálise, radioterapia, quimioterapia e transplantados também são prioritários.

Para os pacientes submetidos à hemodiálise, radioterapia e quimioterapia, além dos transplantados, a vacina poderá ser entregue às clínicas que tratam essas pessoas e os transplantados e os portadores de HIV vinculados às mesmas.

Outra Lei sancionada trata das ações contra a discriminação aos portadores de HIV. Também já está valendo a Lei que obriga a acomodação, em espaço específico e com destaque,
os produtos alimentícios recomendados para pessoas com diabetes e intolerantes à lactose e à celíaca.



Deixe seu Comentário

Leia Também

REMÉDIO CONTRA MALÁRIA
França proíbe uso da hidroxicloroquina para tratamento da Covid-19
PONTA PORÃ
Ambiental autua homem em R$ 15 mil por maus-tratos a animais
DATAFOLHA
Para 61% dos que viram reunião, Bolsonaro quis interferir na PF
POLÍCIA
Idosa é agredida após ter a casa invadida por morador de rua
CULTURA
CineClube UEMS terá encontros online com filmes sobre pandemia
LOTERIA
Confira os números da Mega-Sena, que paga prêmio de R$ 33 milhões
JARAGUARI
Caminhonete paraguaia com R$ 5 mil em multas é apreendida em MS
CORUMBÁ
Companhia aérea deve indenizar por atraso de voo sem justificar motivo
SAÚDE
HU de Dourados lança Manual de Aleitamento Materno em formato de livro
CAMPO GRANDE
Homem passa mal, mobiliza Bombeiros e Samu e morre a caminho de UPA

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher