quarta, 08 de dezembro de 2021
Dourados
35°max
21°min
Campo Grande
32°max
22°min
Três Lagoas
35°max
20°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Lanzarini diz que eleições não devem atrapalhar relações

05 janeiro 2004 - 10h47

O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) e prefeito de Amambai, Dirceu Lanzarini (PL), afirmou no fim de semana que as eleições municipais deste ano não devem atrapalhar as relações institucionais. Segundo ele, apesar do pluripartidarismo que envolve a entidade, composta por prefeitos de várias correntes partidárias, a relação com os poderes constituídos, principalmente o governo estadual, não pode mudar. Em sua avaliação, é perfeitamente possível conciliar a campanha com os trabalhos administrativos, embora reconheça que em menor escala, já que muitos prefeitos deverão se dedicar à reeleição. “É preciso que os agentes públicos continuem agindo de forma racional, de modo que o calor da campanha eleitoral não atrapalhe o desenvolvimento das atividades administrativas”, disse, lembrando que a Assomasul tem se pautado pela eficiência e pela dedicação a seus associados na luta em favor do municipalismo. O presidente da Assomasul deseja que 2004 seja muito melhor para os municípios, que foram extremamente prejudicados no ponto de vista econômico do País, a partir das mudanças decorrentes do processo de transição do governo. Para Lanzarini, houve cortes sem precedentes na transferência dos recursos constitucionais às prefeituras brasileiras, como o FPM (Fundo de Participação dos Municípios), que sofreu queda substancial ao longo do ano,  além da retenção de dinheiro destinado a atender as emendas parlamentares. Isso, segundo ele, provocou pânico entre os prefeitos, que foram obrigados a promover ajustes em suas economias, decretar o meio expediente e reduzir a carga horária de atendimento à população como parte do processo de contenção de despesas. Apesar da crise, Lanzarini entende que houve pontos positivos ao longo do ano em favor dos municípios, citando a aprovação de algumas propostas reivindicadas pela CNM (Confederação Nacional de Municípios), durante sucessivas marchas à Brasília. Um dos fatores compensatórios, segundo o dirigente, foi a elevação, dentro da reforma tributária aprovada pelo Congresso, do FPM, que terá aumento de 1% em 2004, mais R$ 1,5 bilhão em 2005 e 1,6 bilhão em 2006, além dos serviços do ISS.   

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL

Aluna de autoescola 'afoga' carro, motorista se irrita e esfaqueia pedestre

POLÍTICA

'Melhor perder a vida do que a liberdade', diz Ministro da Saúde Queiroga

Polícia apreende veículo carregado com maconha na região de fronteira
PARANHOS

Polícia apreende veículo carregado com maconha na região de fronteira

EX-PRESIDENTE DA CÂMARA

Justiça anula condenação de Eduardo Cunha a mais de 24 anos de prisão

Acidente envolvendo caminhonete e carretas deixa um morto na BR-158
CASSILÂNDIA

Acidente envolvendo caminhonete e carretas deixa um morto na BR-158

ENTRADA NO BRASIL

Governo rejeita barrar viajantes não vacinados e exigirá quarentena de 5 dias

Integrante do PCC foragida desde 2019 é presa por matar adolescente

EDUCAÇÃO

Instituto Federal abre 1.140 vagas em cursos técnicos a distância

NAVIRAÍ

Polícia Militar Ambiental recupera veículo furtado na rodovia MS-489

CASO TRIPLEX

MP vê prescrição e decide não apresentar nova denúncia contra Lula

Mais Lidas

OPERAÇÃO GEMINUS

Dono de transportadora de Dourados é preso em Operação que investiga tráfico de cocaína

REGIÃO

Douradense se afoga em balneário de Fátima do Sul

RIO DOURADOS

Bombeiros localizam corpo de douradense que se afogou em Fátima do Sul

OPERAÇÃO GEMINUS

PF cumpre 11 mandados em Dourados contra esquema de tráfico internacional de drogas