Menu
Busca segunda, 08 de março de 2021
(67) 99257-3397

Juiz quer extraditar 10 traficantes do Paraguai para MS

08 junho 2004 - 10h43

O juiz federal Odilon de Oliveira está preparando documentação para expedir cerca de dez mandados de extradição de traficantes procurados em Mato Grosso do Sul que atuam no Paraguai. O juiz deve viajar até Assunção na próxima semana para agilizar também a extradição de bandidos procurados em outros estados, e que também estão comandado o tráfico brasileiro em território paraguaio. “São condenados e vão ter que voltar para o Brasil, por bem ou por mal”, afirmou, Odilon de Oliveira, que foi transferido este mês para a comarca de Ponta Porã. Ele enviou pedido de extradição de Carlos Alberto da Silva Duro, o “Carlinhos Duro”, braço direito de Fernandinho Beira-Mar em Amambay, no Paraguai, responsável pelos carregamentos de maconha provenientes daquele país e do armazenamento de cocaína colombiana e boliviana em território paraguaio. Carlinhos Duro também é apontado por ligações com o traficante Claudair Lopes de Faria e tem mandado de prisão por tráfico e lavagem de dinheiro no Brasil. O traficante foi preso no dia 28 de agosto de 2003, em Pedro Juan Caballero, sendo levado posteriormente para Assunção, onde deveria ser deportado para o Brasil por estar com documentação irregular. O traficante continua preso na penitenciária de Tacumbu. Outro pedido que já havia sido mandado, mas ainda não foi cumprido é de Erineu Soligo, o Pingo, condenado por tráfico e lavagem de dinheiro. No dia 3 de junho, o juiz fez contato preliminar com o governador de Amambay, Roberto Acevedo, ameaçado de morte por traficantes que atuam na fronteira. Odilon de Oliveira explicou que fez uma visita de cortesia para dar apoio, além de pedir ajuda para que os pedidos de extradição sejam viabilizados. O juiz está fazendo levantamento para saber quantas extradições estão pendentes para posteriormente reunir-se com o governador do Departamento Central, Federico Franco e o embaixador brasileiro no Paraguai, De Castro Neves, além de autoridades judiciárias daquele País. Odilon de Oliveira disse que pretende intermediar agilizar a extradição dos traficantes procurados em Mato Grosso do Sul, além de outros que estão no Paraguai e são dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. O juiz avalia que é preciso apoio da polícia paraguaia para que as prisões sejam rapidamente providenciadas. “Eles sabem que os traficantes estão lá, controlam a rede, mas sem o mandado de extradição, fica mais difícil agir”, disse o juiz, estimando que somente dos bandidos procurados no Estado serão cerca de dez pedidos de extradição. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE
Inscrições para seleção de professor temporário de Medicina terminam no dia 12
Governo registra 105 mil denúncias de violência contra a mulher
BRASIL
Governo registra 105 mil denúncias de violência contra a mulher
CAMPO GRANDE
Dupla é presa após ameaçar populares e atirar contra viatura policial
Jovem tenta fugir, mas é preso com réplica de pistola
REGIÃO
Jovem tenta fugir, mas é preso com réplica de pistola
Estágio em comarca de Nova Alvorada do Sul tem inscrições abertas nesta segunda-feira
OPORTUNIDADE
Estágio em comarca de Nova Alvorada do Sul tem inscrições abertas nesta segunda-feira
SOLIDARIEDADE
Programa da ONU ajuda venezuelanas a refazer a vida no Brasil
ESPORTES
Corinthians vence Sorocaba e fica com a vaga na Libertadores de futsal
BRASIL
Câmara dos Deputados vota esta semana a PEC Emergencial
TRÁFICO
Mulher que saiu com droga de Dourados com destino a São Paulo é presa
LIMITE
UTI'S em Dourados seguem com lotação máxima

Mais Lidas

PONTA PORÃ
Homem é assassinado na região de fronteira e autores deixam recado ao lado do corpo
CENTRO
Douradense é assaltado ao sair de casa para pedalar na madrugada
IMUNIZAÇÃO
Vacinação contra a Covid faz idosos 'amanhecerem' na fila em Dourados
DOURADOS 
Bebê de 9 meses espancado pela mãe é transferido para o HU