Menu
Busca quinta, 05 de agosto de 2021
(67) 99257-3397

Internos da Febem fazem vestibular e chegam a faculdade

15 dezembro 2004 - 19h20

A Febem (Fundação Estadual do Bem Estar do Menor de São Paulo) anunciou na terça-feira (14) a demissão de Rosely Carvalho, diretora da unidade de internação 2 do Tatuapé, na zona leste da capital, e de quatro coordenadores de sua equipe, após a acusação de agressão contra os internos. A entidade, que já sofreu várias críticas justamente pelos maus tratos àqueles que deveria educar, também é capaz de registrar fatos positivos. São adolescentes que superam, de um jeito ou de outro, todas as dificuldades desse meio em que sobreviver faz parte do dia-a-dia. Neste mês de dezembro, 13 deles receberam a notícia que passaram no vestibular. Um fato comemorado à exaustão por todos. Após anos de estudos em um ambiente hostil, encontrar o nome na lista de aprovados junto a outros que vivem além dos muros da fundação, merece mesmo ser comemorado.Dos milhares de alunos que concluíram o ensino médio este ano no Estado e tentaram uma vaga nos bancos universitários, 21 eram da Febem.Eles fazem parte de um universo de 111 menores que terminaram os estudos dentro de alguma unidade da fundação e poderiam ter prestado um vestibular. Porém, segundo destaca a diretora da escola da Febem Tatuapé, Ana Lúcia Garcia Nunes, essa procura por um curso superior é uma semente plantada que só agora começa a render frutos. "Não é só um trabalho de educação, mas de recuperar a auto-estima desses meninos, que chega aqui completamente destruída. Aos poucos, eles percebem o que são capazes de fazer", diz.No ano passado, 15 garotos da entidade prestaram vestibular. Desses, sete foram aprovados, a maioria para o curso de direito. Apesar de antes desse período outros jovens terem participado de concursos, foi só em 2003 que os dados começaram a ser organizados e tabelados pela Febem.A Febem Tatuapé, a maior do Estado, possui 1.716 internos. O complexo é formado por 18 unidades, em que os adolescentes se dividem de acordo com o crime que cometeram. Na unidade 1, por exemplo, ficam os considerados de nível grave. E é justamente dela que saíram os dois jovens aprovados do Tatuapé, para web designer e educação física.Os outros internos, da unidades de Marília, Bauru, Iaras, Vila Maria e Raposo Tavares, foram aprovados para web designer, administração de empresas (2), ciências biológicas, direito (2), engenharia, veterinária, sistemas da informação, técnica em mecânica e técnica industrial.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FRONTEIRA
Com medo de "justiceiros", assaltantes abandonam carro e motos roubados
SISTEMA ELEITORAL
Empresários divulgam manifesto em defesa da urna eletrônica e da democracia
Homem armado com faca invade posto de saúde e acaba preso
NÚMEROS DA PANDEMIA
Média móvel de mortes por Covid fica abaixo de 900 após mais de 200 dias
REGIÃO
Por ajuda com comida, avós deixavam menina de 13 anos ser estuprada
BRASIL
Bolsonaro escolhe Bruno Bianco para o lugar de Mendonça na AGU
SONORA
Homem suspeito de matar a esposa e enterrar corpo tem preventiva decretada
COMÉRCIO EXTERIOR
Exportações de MS sobem 16,5% com destaque para soja, celulose e açúcar
VIOLÊNCIA
Motociclista morre ao ser atingido por caminhão em avenida da Capital
FUTEBOL
Barcelona anuncia que não renovará contrato de Lionel Messi

Mais Lidas

DOURADOS
Assessora vai à polícia e diz que foi ameaçada de morte por vereadora
DOURADOS
Flagrado com pistola, jovem é preso no Parque do Lago II
AMEAÇA
Mulher não aceita relacionamento do ex e ameaça a atual companheira dele de morte
DOURADOS
Casal é preso após transformar casa de homem que morreu por overdose em 'boca de fumo'