Menu
Busca segunda, 29 de novembro de 2021
Dourados
30°max
19°min
Campo Grande
28°max
21°min
Três Lagoas
32°max
25°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

INSS quer recuperar R$ 15 bilhões de devedores

14 setembro 2003 - 07h32

A Previdência Social quer recuperar R$ 15 bilhões neste ano em contribuições que deixaram de ser recolhidas ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). De janeiro a agosto já foram recuperados R$ 7 bilhões, segundo a AgPrev (Agência de Notícias da Previdência Social). A fiscalização será ampliada até o final do ano para obter os R$ 8 bilhões restantes.Para o secretário-executivo do Ministério da Previdência Social, Álvaro Sólon de França, "o país amadureceu muito nas duas últimas décadas e, no Brasil de hoje, não há espaço para sonegadores, corruptos e fraudadores".A sonegação ocorre porque muitas empresas deixam de recolher as contribuições (tanto a descontada dos empregados como a da própria empresa) devidas mensalmente ao INSS. Em julho, a dívida total dos contribuintes (empresas e pessoas físicas) com o INSS estava em R$ 176,6 bilhões.Sólon diz que "a sonegação compromete os programas sociais, além de atrasar o crescimento econômico do país". Hoje, 21,4 milhões de pessoas recebem benefícios do INSS.As empresas que têm dívidas com o INSS mas não aderiram ao Refis 2 (parcelamento especial encerrado em 31 de agosto) serão as primeiras a serem fiscalizadas. Mas isso não quer dizer que as demais empresas estarão livres de serem fiscalizadas, diz Sólon.A fiscalização é dividida por segmentos de atividade econômica e pelo porte das empresas. "Concentramos forças no monitoramento dos grandes contribuintes que, juntos, respondem por 80% da arrecadação."Estão sendo desenvolvidas ações especiais de fiscalização nas empresas que expõem seus trabalhadores a agentes nocivos à saúde, nas da construção civil e nas de prestação de serviços.Na Procuradoria do INSS existem R$ 80,3 bilhões em créditos constituídos. Desse total, R$ 78,7 bilhões estão inscritos na dívida ativa para execução, diz Sólon.Boa parte desses créditos, contudo, pertence a empresas que aderiram ao Refis 2. Há ainda R$ 19,53 bilhões em créditos à espera de decisão nas gerências executivas e outros R$ 4,49 bilhões estão aguardando julgamento de recursos no CRPS (Conselho de Recursos da Previdência Social).A Procuradoria arrecadou R$ 429 milhões no primeiro semestre do ano, 126% a mais do que no mesmo período de 2002. Os procuradores adotaram uma estratégia bem-sucedida: pedir à Justiça que determine a penhora do faturamento das devedoras. A iniciativa tem dado certo, especialmente com prestadoras de serviços, instituições financeiras, telefônicas e empresas de transporte.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem tenta matar ex-marido de enteada e é preso
REGIÃO
Homem tenta matar ex-marido de enteada e é preso
Anta de mais de 200 kg atolada à margem de rio é resgatada
BONITO
Anta de mais de 200 kg atolada à margem de rio é resgatada
Descubra a argila ideal para cada tipo de pele
BELEZA E ESTÉTICA
Descubra a argila ideal para cada tipo de pele
Polícia apreende espingardas e facas durante cumprimento de mandados em assentamento
REGIÃO
Polícia apreende espingardas e facas durante cumprimento de mandados em assentamento
Após entrega de prêmios, Aced anuncia tema do Concurso de Fotografia 2022
DOURADOS
Após entrega de prêmios, Aced anuncia tema do Concurso de Fotografia 2022
CAPITAL
Policiais civis cumprem diversos mandados de prisão em Campo Grande
ESPORTE
Basquete encerra atividades do Jogos Abertos de Dourados
DOURADOS
Detido por seguranças, idoso levado à Depac suspeito de furto em supermercado
COMER BEM
Como fazer o tradicional churros
DESCAMINHO
Durante patrulha em estrada vicinal, polícia apreende R$ 165 mil em mercadorias do Paraguai

Mais Lidas

DOURADOS
Vítima diz que assaltante devolveu dinheiro roubado após oração
CHAPADÃO DO SUL
Motociclista morre e mulher fica gravemente ferida após colisão frontal na MS-306
DOURADOS
Homem invade residência da ex, agride jovens com garrafa e acaba preso
LOTERIAS
Sete apostas de Dourados faturam R$ 1,1 mil na quadra