Menu
Busca quinta, 13 de agosto de 2020
(67) 99659-5905

Índios preferem morrer a sair de fazenda invadida em Japorã

04 janeiro 2004 - 13h11

"Preferimos morrer todos juntos com as crianças. Vivo a gente não sai daqui", disse a índia Cunhã Kãguy, 32, à Agência Folha.Ela está na sede da fazenda Paloma, invadida pelos guaranis e caiuás.Segundo o cacique Tdju, 63, um raio atingiu na terça-feira passada o motor que puxava água do rio e do açude para a parte alta da fazenda. Tdju quer que o dono da fazenda São Jorge retire 2.600 cabeças de gado da fazenda. "Os animais podem morrer de sede", explicou.O pecuarista Pedro Fernandes afirmou "que além de invasores os índios são petulantes" por pedirem a retirada do gado. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AJUDA DE 600 REAIS
Quatro milhões de pessoas podem sacar hoje o auxílio emergencial
UNIGRAN
Projeto de sustentabilidade de acadêmica recebe Moção de Congratulação
ANASTÁCIO
Prefeito é condenado a 18 anos depois e terá que devolver R$ 1,4 milhão
TEMPO
Quinta-feira nublada com possibilidade de chuva em Dourados
PORTO MURTINHO
Após 58 dias internado, homem que caiu de ponte morre na Santa Casa
COVID-19
Bonito registra a primeira morte causada pelo novo coronavírus
CAPITAL
Dois dias depois de acidente, motociclista morre em hospital
TJ/MS
Aluna aprovada no vestibular tem direito a certificado de ensino médio
CRIME AMBIENTAL
PMA apreende carga de madeira ilegal e autua empresa em R$ 13 mil
EDUCAÇÃO
UEMS abre inscrições para Curso de Informática Básica 2020

Mais Lidas

DOURADOS
Amigos vão procurar homem e encontram corpo em avançado estado de decomposição
DOURADOS
Preso no Ipê Roxo era investigado desde fevereiro por estupro do sobrinho
DOURADOS
Com gritos de "pega ladrão", grupo é flagrado furtando carro no Jardim Paulista
CAMPO GRANDE
Homem fica preso às ferragens após colisão entre carro e caminhão