Menu
Busca terça, 18 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Índio preso nos EUA é proibido de manter cabelo comprido

12 agosto 2004 - 20h03

Philip Henderson, um índio americano preso na Califórnia, perdeu nos tribunais o direito a ter cabelo comprido, algo que suas tradições consideram sagrado. Um tribunal de Apelações do estado determinou hoje que as autoridades carcerárias podem cortar o cabelo de todos os reclusos. Henderson havia apresentado uma ação para impedir que cortassem seu cabelo, argumentando que as autoridades carcerárias estariam violando seu direito constitucional à liberdade religiosa. Em sua demanda, Henderson descreveu seu cabelo como "uma manifestação externa do compromisso de cada pessoa com o Caminho Espiritual e sua conexão com o Criador".

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Denúncia anônima leva a polícia prender a 'Baronesa do Tráfico' e a filha
Assassino de secretário municipal é condenado a 14 anos de prisão
DOURADOS
Assassino de secretário municipal é condenado a 14 anos de prisão
TRANSPORTE DE CARGAS
Governo Federal anuncia novas regras que beneficiam os caminhoneiros
Decreto prorroga medidas restritivas e mantém parques fechados em Dourados
PANDEMIA
Decreto prorroga medidas restritivas e mantém parques fechados em Dourados
COXIM
Idoso que estuprou mais de 10 crianças é preso por abusar da neta de 5 anos
JUDICIÁRIO
Ministro do STF nega pedido da 'capitã cloroquina' para evitar perguntas da CPI
CHAPADÃO DO SUL
'Lágrima' é assassinado com tiros na cabeça e no abdômen por dupla armada
NÚMEROS DA PANDEMIA
Brasil se aproxima de 440 mil mortos por Covid, com média de 1.953 por dia
Casal de MS é preso por tráfico internacional com carregamento de crack
PRAZO
Depen prorroga inscrições de concurso com 1.177 vagas; salários de R$ 8,3 mil

Mais Lidas

POLÍCIA
'Apaixonado', rapaz furta objetos na PED para ser preso e reencontrar marido
CLIMA
Frio mais intenso do ano é previsto para esta semana em Dourados
REGIÃO
Mulher mata o marido a facadas após discussão em MS
FEMINICÍDIO
Mulher é encontrada morta com golpe de faca no pescoço na região do João Paulo II