segunda, 08 de agosto de 2022
Dourados
22°max
17°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Índice de Preços ao Consumidor de MS tem alta de 0,12%

03 setembro 2004 - 10h10

Em agosto, o Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC/CG), que serve de referência para todo o Mato Grosso do Sul, apresentou uma pequena variação de 0,12%, com relação ao mês de julho.Segundo o coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais (Nepes) da Uniderp, professor Celso Correia de Souza, o grupo com maior variação positiva de preços foi o de Transportes, com 1,36%, emfunção do aumento dos combustíveis; e o grupo onde foi observada maior diminuição dos preços o de Alimentação, com ?0,71%. "Os demais grupos mantiveram-se estáveis, com pequenas variações", afirma Celso. O IPC/CG é um indicador da evolução do custo de vida das famílias, com renda de 1 a 40 salários mínimos, buscando medir o nível de variação de preços mensais do consumo de bens e serviços, a partir da comparação dasituação de consumo do mês atual em relação ao mês anterior. O Índice é calculado por meio de parceria entre Uniderp, Unaes, Fipe e Seplanct/MS. Celso Correia explica que a variação de 1,36% no grupo de Transportes, refletiu o aumento dos combustíveis (álcool, gasolina e diesel), justificado pela nova pauta de tributação. O álcool apresentou variação de 11,47%, a gasolina 1,45% e o diesel 0,20%. Já o grupo Alimentação registrou pequena variação negativa nos preços, -0,71%. Os itens que registraram as maiores quedas foram: cheiro-verde, -29,52%; pão de centeio moreno, -22,15%; alface, -19,55%; manga, -18,33%; pão de forma da casa, -17,53%; salsa, -15,20%; laranja pêra, -14,88; pão integral, -12,60%; e pescado fresco, -12,22%. Porém houve um aumento significativo nos preços do limão, 112,59%; chuchu, 71,69%; beterraba, 43,33%; e cebola, 30,78%. No grupo Habitação, observou-se uma tendência a estabilidade. "A variação ficou em 0,23%. Não foram registradas alterações nos preços administrados como telefone, energia elétrica e taxas públicas. "Nos grupos Educação e Saúde também não verificamos variação considerável. Houve apenas uma redução pequena nos preços de artigos de papelaria, em torno de -0,03%", acrescenta o pesquisador. E no grupo Saúde, -0,08%, em conseqüência a pequenas variações dos preços de medicamentos", acrescenta o pesquisador. O grupo de Despesas Pessoais também apresentou uma ligeira estabilidade, registrando uma variação de 0,38%. No Vestuário, a variação também não foi significativa, 0,41%. Inflação acumulada - A inflação acumulada nos últimos 12 meses na cidade de Campo Grande é de 6,47%, e neste ano já atinge 4,21%. O Grupo Educação lidera, com índices mais elevados tanto nos últimos doze meses quanto no ano de 2004, em decorrência da grande variação de preços ocorridas no mês de janeiro. Ainda, destacam-se as variações acumuladas dos grupos Transportes, Saúde, Despesas Pessoais e Habitação. As variações nos outros Grupos não foram tão significativas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE

Varíola dos macacos: entidades criticam estigma a homossexuais

Homem é espancado em construção abandonada na Capital
POLÍCIA

Homem é espancado em construção abandonada na Capital

GERAL

Justiça nega 'habeas corpus' pedido pela defesa do cônsul alemão

Ladrões invadem empresa e furtam óleo diesel
REGIÃO

Ladrões invadem empresa e furtam óleo diesel

CULTURA

Academia Brasileira de Letras reabre bibliotecas para o público

CAPITAL

Mulher capota veículo e é socorrida pelo Corpo de Bombeiros

DIREITOS HUMANOS

Lei Maria da Penha completa 16 anos neste domingo

POLÍCIA

Foragido da justiça é preso em abordagem na fronteira

POLÍTICA

Eleições 2022 mantém maioria do eleitorado feminina, com 53%

POLÍCIA

Boca de fumo é fechada e traficante preso na fronteira

Mais Lidas

LUTO

Conselho de Agronomia lamenta morte de jovem agrônoma em acidente

Adolescente fica gravemente ferido após caminhonete capotar na MS-141

SUSPEITO FOI PRESO

Casal de idosos é assassinado em residência no centro de Coxim

REGIÃO

Corpo de idoso é encontrado carbonizado em residência destruída por incêndio