Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
(67) 99257-3397

Índice de desemprego sobe a 14,5% em fevereiro, aponta Dieese

27 março 2008 - 06h40

O percentual de trabalhadores desempregados subiu de 14,2% para 14,5%, de janeiro para fevereiro deste ano. A alta foi constatada na Pesquisa de Emprego e Desemprego divulgada hoje (26) pelo Departamento Intersindical de Estáticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).
Segundo o estudo, realizado em seis regiões metropolitanas – Distrito Federal, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo –, em fevereiro o número de desempregados aumentou em 50 mil, totalizando 2,8 milhões entre as 19,7 milhões de pessoas consideradas economicamente ativas.
Apesar do resultado, o coordenador de pesquisas do Dieese, Francisco Oliveira, considerou normal o crescimento do desemprego. “A alta é absolutamente compreensível, faz parte de um movimento sazonal”, afirmou, em entrevista à Agência Brasil. “Esperávamos até um aumento maior, que não aconteceu devido à manutenção do aquecimento da economia", acrescentou.
Oliveira considerou surpreendente a estabilidade no nível de ocupação em locais como São Paulo, onde não houve nem aumento nem queda no desemprego no mês passado: “Na região do ABC [Grande São Paulo], a indústria contratou. Isso compensou a queda no emprego em outros setores.”
São Paulo foi a região que apresentou o melhor resultado no levantamento. Salvador, registrou a maior elevação, de 5,6%, seguida pelo Distrito Federal (4,1%) e por Recife (3,8%).
Ainda de acordo com a pesquisa, na média de todas as regiões, o setor da construção civil foi o que mais cortou postos de trabalho – 40 mil vagas em fevereiro, com queda de 4,1%. Serviços e indústria tiveram resultado relativamente estável. Já o comércio abriu 29 mil postos de trabalho, aumentando em 1% o número de empregados. “Nesta época, o comércio sempre demite. A alta mostra que o setor está aquecido”, disse Oliveira.
"Se não tivermos nenhuma mudança nos rumos da economia, teremos um 2008 ainda melhor que 2007, que já foi bom. A redução no crédito e a crise internacional podem afetar o emprego no país, mas até agora todos os resultados deste ano são melhores do que os do ano passado”, completou.

Nos últimos 12 meses, segundo o Dieese, a taxa de desemprego medida nas mesmas seis regiões metropolitanas caiu de 15,9% para 14,5%, o equivalente a 9,6%. Só a construção civil aumentou em 14,3% o seu número de empregados, ao contratar 117 mil pessoas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Em 2021, Guarda recuperou 47 celulares com registros de furto, roubo ou extravio
REGIÃO
Em 2021, Guarda recuperou 47 celulares com registros de furto, roubo ou extravio
Após fingir ser PF, homem é preso por porte de arma, furto e ameaça
REGIÃO
Após fingir ser PF, homem é preso por porte de arma, furto e ameaça
Estudo italiano: só muito idosos ou doentes vacinados morrem de covid
Estudo italiano: só muito idosos ou doentes vacinados morrem de covid
Casos ilustrativos da Medicina da Alma serão abordados nesta quarta na 7ª Semana Espírita
DOURADOS
Casos ilustrativos da Medicina da Alma serão abordados nesta quarta na 7ª Semana Espírita
Homem é autuado em R$ 9 mil por incêndio em vegetação
MIRANDA
Homem é autuado em R$ 9 mil por incêndio em vegetação
ANAURILÂNDIA
Motorista de ônibus escolar é preso por estuprar menina de 12 anos
DOURADOS
No improviso, skatistas usam árvore derrubada por vendaval como rampa; veja o vídeo
DOURADOS
Em sessão solene, Câmara homenageia a Guarda Municipal pelos 25 anos
PANDEMIA
Após mais de 1 ano e meio, MS tem boletim "zerado" de mortes por covid
AGRONEGÓCIO
Plantio da soja já beira 1 milhão de hectares em Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

RIO BRILHANTE
Mulher é presa após se masturbar em praça pública
LEGISLATIVO
Em Dourados, projeto quer criar Dia Municipal do Torcedor Flamenguista
CAPTURA
Cobra é capturada em para-choque de carro na região central de Dourados
DOURADOS
Preso por violência doméstica passa por audiência de custódia e tem preventiva decretada