Menu
Busca domingo, 09 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Implante de lentes é aprovado para corrigir miopia

13 setembro 2004 - 15h31

Uma lente implantável para a miopia, considerada uma alternativa para a cirurgia a laser, foi aprovada pela FDA (Food and Drug Administration), entidade que regulamenta remédios e alimentos nos Estados Unidos. As pequenas lentes Verisyse, fabricadas pela Ophtec BV, com sede na Holanda, e por sua filial americana, foram aprovadas para uso em pessoas com "olhos saudáveis" e "visão estável". Num comunicado, a Ophtec disse que as lentes serão vendidas para pessoas que sofrem de miopia que não sejam bons candidatos para a cirurgia a laser. As lentes não devem ser usadas por pessoas que tenham um grau significativo de astigmatismo, uma alteração da visão causada por irregularidades na curvatura da córnea, disse a FDA. A lente para implante é menor que uma lente de contato e semelhante às usadas para tratar catarata, mas não substitui a lente natural do olho. Ela é implantada através de uma pequena incisão e colocada sobre a pupila, entre a córnea e a íris. "Diferentemente da cirurgia, o implante... não envolve nenhuma retirada de tecido e pode ser removido com facilidade", disse Rick McCarley, presidente e executivo-chefe da unidade americana da Ophtec. A FDA disse que não se pode definir como os pacientes vão enxergar depois de uma eventual remoção cirurgia das lentes. A agência alertou que as lentes podem provocar a perda de células da córnea, e disse que a Ophtec precisa continuar estudando o dispositivo por mais cinco anos, para monitorar problemas de visão, incluindo o surgimento de catarata e o descolamento da retina. O implante também pode provocar um inchaço na córnea, de acordo com um estudo realizado pela empresa com 662 pacientes. "No momento não se sabe se essa perda (de células) continuará na mesma taxa, ou quais podem ser as conseqüências a longo prazo desse dispositivo na saúde da córnea", afirmou a FDA. O ensaio clínico da Ophtec com pacientes de miopia moderada a severa, que durou três anos, mostrou que 92% deles passaram a ter uma visão de pelo menos 3/6, isto é , se estivessem a 3 metros de determinado objeto, enxergariam-no como uma pessoa normal o enxerga estando a 6 metros dele. Já 44% apresentaram visão normal, ou seja, 6/6. As lentes já são comercializadas em outros países com o nome de Artisan. A Staar Surgical Co., da Califórnia, está tentando aprovação da FDA para dispositivo semelhante.

Deixe seu Comentário

Leia Também

IMUNIZANTE
Saúde distribui 1,12 milhão de vacinas da Pfizer a partir de amanhã
Brasileiro acusado de terrorismo na Ucrânia é preso com drogas e munições
SÃO PAULO
Brasileiro acusado de terrorismo na Ucrânia é preso com drogas e munições
PROCESSO SELETIVO
Abertas inscrições para seleção de estagiários de Direito em Bela Vista
FUTEBOL
Com Palmeiras classificado, Paulistão define confrontos das quartas
Motorista tem caminhão roubado e é mantido em cárcere privado
OFENSA
Motorista tem caminhão roubado e é mantido em cárcere privado
OPORTUNIDADE
Exército abre concurso com 440 vagas para preparação de cadetes
NAVIRAÍ
Caçador é preso com armas e munições escondidas em motor de veículo
MARÍLIA
Jornalista esportivo Fernando Caetano morre aos 50 anos em São Paulo
CORUMBÁ
Morador de sítio é encontrado morto com perfuração no pescoço
CORONAVÍRUS
Com 38 mortes em 24 horas, MS ultrapassa 6 mil óbitos por Covid-19

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescentes flagrados em festa 'entregam' distribuidora que vendeu bebidas alcoólicas
BR-163
Colisão entre viatura e carreta termina com policial ferido
ACIDENTE
PRF diz que policial saiu andando de viatura após colisão com carreta
BR-163
Viatura da PRF estava com apenas um ocupante quando colidiu contra carreta