Menu
Busca quarta, 04 de agosto de 2021
(67) 99257-3397

Imigrante ilegal faz Bush perder futuro secretário

11 dezembro 2004 - 15h29

Bernard Kerik desistiu de assumir o cargo de secretário de Segurança Nacional dos Estados Unidos por não ter pago os impostos de uma empregada doméstica que poderia ser uma imigrante ilegal. Ontem à noite, Kerik, ex-chefe da polícia de Nova York, comunicou à Casa Branca decisão de retirar seu nome do processo de confirmação do cargo no Senado, alegando "motivos pessoais". Após várias especulações sobre os motivos da causa da saída, o próprio Kerik admitiu, em uma nota, que com sua decisão visava a evitar a "intensa apuração" do Senado por não ter pago os impostos trabalhistas e feito documentos legais de uma empregada doméstica. A secretaria de Segurança Nacional, da qual seria titular, inclui o órgão americano que combate a imigração ilegal. Kerik afirmou em seu comunicado que os formulários necessários para a confirmação da indicação ao cargo no Senado necessitavam informações que agora o levam a questionar o "status migratório de uma pessoa" que tinha sido sua empregada e babá. Além disso, Kerik reconheceu que, "num período durante o emprego (dessa pessoa), não foram feitos os pagamentos requeridos de impostos e outros assuntos relacionados". O escritório legal da Casa Branca tinha perguntado a Kerik sobre o assunto, indicaram fontes do governo ao jornal The Washington Post. Este interesse específico ocorre porque problemas com os impostos de empregados domésticos impediram várias confirmações de altos cargos dos governos de Bill Clinton e do próprio George W. Bush. Inicialmente, imaginou-se que a desistência tivesse sido causada por um conflito de interesses, já que Kerik, 49 anos, tinha sido membro da junta de diretores de uma empresa de fabricação de pistolas paralisantes. Essas pistolas foram aparentemente vendidas ao Departamento de Segurança Nacional, numa operação que teria significado grandes ganhos para o ex-chefe de polícia. Além disso, há dois anos, Kerik teve que pagar uma multa por utilizar um agente e dois detetives do departamento de polícia para investigar dados que precisava para sua autobiografia.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME AMBIENTAL
Usina sucroenergética é multada em R$ 2,550 mi por incêndio em matas
BRASIL
Deputados aprovam texto-base de projeto sobre regularização fundiária
Avião apreendido com cocaína é de piloto do MS preso por tráfico
EDUCAÇÃO
UFGD oferece vagas em disciplinas isoladas em mestrado e doutorado
Mulher é multada em R$ 5 mil por construção de um rancho pesqueiro
MEIO AMBIENTE
Mulher é multada em R$ 5 mil por construção de um rancho pesqueiro
FUTEBOL
Vanderlei Luxemburgo é o novo técnico do Cruzeiro
NOVA ANDRADINA
Polícia apreende 310 quilos de maconha e 16,5 quilos de skunk na BR-376
REGIÃO
Agosto Lilás, lança campanha de enfrentamento à violência doméstica
Arara-canindé morre eletrocutada após bater em fiação de energia
COMISSÃO
Deputados convocam Braga Netto a explicar suposta ameaça às eleições

Mais Lidas

DOURADOS
Assessora vai à polícia e diz que foi ameaçada de morte por vereadora
DOURADOS
Após ideia da filha, empresária cria 'varal comunitário' para ajudar quem tem frio
MORTE A ESCLARECER 
Encontrado inconsciente em praça, idoso morre no HV após passar uma semana internado
DOURADOS 
Usuário de drogas procura delegacia após ser assaltado em boca de fumo