Menu
Busca quinta, 29 de julho de 2021
(67) 99257-3397

Igreja tentará estudar imagem, mesmo com rejeição do dono

25 julho 2007 - 11h01

A Diocese de Campo Grande formou ontem uma comissão para estudar o fenômeno da imagem de Nossa Senhora de Fátima, que, segundo os donos, verte mel desde o dia 16 de maio em uma residência da cidade. A comissão é formada por três padres e deve fazer contatos com a família proprietária da imagem para verificar se eles concordam com o estudo.
Na última segunda-feira, o dono da imagem disse que não vai submeter a imagem a exames. “Não quero tirar ela daqui e não quero exames. Não se comenta mais isso”, declarou ao Campo Grande News. Conforme o padre Adailton Miorin, como a negativa ainda não foi dada à comissão, a igreja não vai informar qual será a postura diante do impedimento do estudo.
O fenômeno tem atraído uma multidão à residência, localizada na rua Domingos Marques, esquina com a Antônio Raposo, na Vila Jardim Alegre. Os devotos procuram o local em busca de bênçãos e cura. Um motivo que faz a família acreditar em milagre é, segundo dizem, a cura recente do dono da casa, que teve câncer. Porém, o mecanismo que faz a imagem verter mel pela face permanece desconhecido.
À margem da fé, o único laudo sobre fenômeno dá conta que o material levado para análise em um laboratório da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) é mel de abelha. O exame foi feito a pedido do Grupo Correio do Estado. A igreja católica ainda não se posicionou sobre o fenômeno, pois aguarda o estudo da comissão.
A orientação é para que os fiéis mantenham cautela, pois no entendimento da igreja milagre é um acontecimento que não pode ser explicado pela ciência. E não raro, fenômenos envolvendo imagens são elucidados pela parapsicologia. Outra orientação da igreja é que antes da realização de estudo a imagem não fosse exposta à visitação.
Em entrevista ao Campo Grande News, o diretor do Centro Latino Americano de Parapsicologia, o padre jesuíta Oscar Quevedo, afirmou que a santa verter mel não é um milagre. Segundo ele, o caso é um aporte, fenômeno inconsciente em que uma substância pode se transferida de um lugar a outro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

IMUNIZAÇÃO
Percentual de sul-mato-grossenses com esquema vacinal completo é de mais de 30%
Polícia descobre fundo falso e apreende caminhonete com meia tonelada de maconha
DOURADOS
Polícia descobre fundo falso e apreende caminhonete com meia tonelada de maconha
Denúncia leva Ambiental multar homem por incêndio em área de lavoura
OPERAÇÃO PROLEPSE
Denúncia leva Ambiental multar homem por incêndio em área de lavoura
Após discussão com entregador jovem acaba ferido
ACIDENTE DOMÉSTICO
Após discussão com entregador jovem acaba ferido
MATO GROSSO DO SUL
Governo paga servidores neste fim de semana; folha de julho injeta R$ 408 milhões na economia
ALERTA
MS tem 10 municípios em grande risco de incêndios florestais
OPERAÇÃO PROLEPSE
Paranaense é multado em R$ 52 mil por incêndio em pastagem no MS
PANDEMIA
Pela primeira vez no ano, Dourados completa três dias sem notificações de morte por Covid
DOURADOS
Após causar acidente motorista de caminhonete foge, mas deixa placa cair na rua
CRIMES BÁRBAROS
Com cinco casos, número de feminicídios cresce em Dourados na pandemia

Mais Lidas

DOURADOS
Acidente no Centro deixa motociclista com fratura na perna e motorista foge
DOURADOS
Drogas e submetralhadora são apreendidos no Idelfonso Pedroso
FRONTEIRA
Casal é executado por "justiceiros" enquanto comemorava aniversário
DOURADOS
Justiça converte em preventiva prisão de jovem que matou adolescente atropelado