Menu
Busca segunda, 17 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Igreja condena uso de órgãos de fetos sem cérebro

09 setembro 2004 - 18h31

Após a decisão do Conselho Federal de Medicina de autorizar o transplante de órgãos de fetos sem cérebro, o bispo do Rio de Janeiro, Dom Rafael Cifuentes, afirmou que a Igreja Católica condena a proposta. Para ele, não se pode tirar a vida de um ser humano. "Um embrião ou feto é um ser vivo. Não se pode suprimir essa vida", declarou ao enfatizar que o ato seria, acima de tudo, um "crime". Você concorda com o transplante de órgãos de bebês anencéfalos? A partir da resolução do Conselho, os médicos poderão orientar as famílias a manter a gestação para doar os órgãos do anencéfalo assim que ele for retirado do útero materno. Para que isso seja feito, o vice-presidente do CFM e relator da proposta, Marco Antônio Becker, ressaltou a importância do consentimento dos pais. "Sem a permissão dos pais, nada é feito", disse. Em julho, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a interrupção da gravidez nos casos de anencéfalos, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) também se posicionou contra. No entendimento da CNBB, o tema é tão relevante para a sociedade que a discussão não deveria ficar restrita às instâncias judiciais. Segundo Becker, a atual discussão do CFM não tem relação direta com a do aborto, mas é uma conseqüência. "Se o Supremo confirmar a decisão da liminar, vai corroborar com essa resolução, pois se pode antecipar o parto, porque não pode usar os órgãos para transplante?". O presidente da Sociedade Brasileira de Bioética (SBB), Volnei Garrafa, disse que a sociedade é a favor da proposta do Conselho. "Se existe uma vida concreta para salvar e um feto sem cérebro, eticamente é uma decisão aceitável", afirmou. Garrafa disse que a única ressalva da sociedade quanto à proposta é com relação ao prazo para transplante. A intenção do CFM é que o transplante seja feito assim que o feto for retirado do útero materno. A SBB defende que um prazo seja dado para que esses órgãos sejam transplantados. "O coração é o único órgão que pode ser aproveitado. Não é pedir muito que se espere a "morte" desse feto para se realizar o transplante". O Conselho Federal de Medicina alega que a realização do transplante após o parto garante o melhor aproveitamento do órgão e o sucesso da operação. A CNBB criou, em agosto, uma comissão de bioética para "tomar decisões adequadas e de promover a reflexão ético-teológica sobre as questões emergentes". Até o momento, a CNBB não se pronunciou oficialmente a respeito da decisão dos transplantes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agepen define parâmetros para prisão das pessoas LGBT+
MS
Agepen define parâmetros para prisão das pessoas LGBT+
Capataz é preso com animal silvestre ilegal e cinco armas de caça
Capataz é preso com animal silvestre ilegal e cinco armas de caça
Comparsas fogem e homem é preso após furtar fios em cooperativa
DOURADOS
Comparsas fogem e homem é preso após furtar fios em cooperativa
Brasileira Julia Gama fica em 2º lugar no concurso Miss Universo
BELEZA
Brasileira Julia Gama fica em 2º lugar no concurso Miss Universo
PF deflagra operação e cumpre 40 mandados em duas cidades de MS
FÊNIX
PF deflagra operação e cumpre 40 mandados em duas cidades de MS
INFORME PUBLICITÁRIO
Hotel Pousada do Bosque: referência em lazer e sofisticação na região
ESTADUAL
Dourados encara o Aquidauanense atento ao duelo de Costa Rica
BELEZA E ESTÉTICA
Saiba o que a Clínica Viva Mais pode fazer pela sua face
FEMINICÍDIO
Mulher é encontrada morta com golpe de faca no pescoço na região do João Paulo II
DOURADOS
UFGD tira portal do ar após tentativa de ataque hacker

Mais Lidas

CAMPO GRANDE
Após discussão, jovem bate veículo em poste e namorada que estava no capô morre
POLÍCIA
'Apaixonado', rapaz furta objetos na PED para ser preso e reencontrar marido
FEMINICÍDIO
Mulher baleada na cabeça pelo ex-marido morre no hospital
REGIÃO
Mulher mata o marido a facadas após discussão em MS