Menu
Busca segunda, 21 de junho de 2021
(67) 99257-3397

Hélio Costa volta a criticar candidatura própria do PMDB

18 abril 2006 - 15h55

O ministro das Comunicações, Hélio Costa (PMDB-MG), voltou a criticar hoje a possibilidade de candidatura própria do PMDB à Presidência da República. "Acho que uma candidatura do PMDB prejudica todas as alianças do PMDB em qualquer circunstância, em qualquer Estado", disse o ministro, que é o principal representante do partido no governo. Ciente de que sua permanência no governo depende da decisão do partido sobre as eleições, já que uma candidatura própria do partido inviabilizaria sua situação no ministério, Costa disse que só falará sobre a possibilidade de candidatura do ex-governador Anthony Garotinho ou do ex-presidente Itamar Franco após a convenção do partido. "Se a convenção do PMDB decidir por uma candidatura própria, então eu vou analisar a proposta do PMDB até para saber qual é a minha posição, o que eu faço: se eu devo ficar no governo, se eu não devo ficar no governo . Eu sou contra a candidatura própria porque eu acho que ela prejudica o projeto maior do PMDB que é neste momento fazer uma grande bancada de deputados federais e senadores e aumentar o número de governadores que o partido tem", disse. Depois de reunir-se com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) no final da manhã desta terça-feira, Costa negou a existência de atritos no partido sobre sua permanência no governo. Na semana passada circularam na imprensa rumores sobre sua possível demissão depois que o secretário-executivo do Ministério, Tito Cardoso de Oliveira Neto, deixou o cargo. Ligado aos senadores Romero Jucá (RR) e Luiz Otávio (PA), Neto teria sido preterido por Costa na presidência do Funttel (Fundo para o Desenvolvimento em Telecomunicações), o que não agradou aos senadores que o apoiavam. A justificativa oficial de Hélio Costa para o pedido de demissão do secretário-executivo foi um convite recebido por Tito Neto para assumir secretaria de Administração da prefeitura de Belém (PA), e a necessidade de ficar mais tempo perto da família, que mora no Estado. Hélio Costa garantiu que seu relacionamento com Calheiros e também com o senador José Sarney "sempre esteve bem, e não podia estar melhor". A visita ao Senado hoje foi o primeiro compromisso oficial do ministro após a viagem ao Japão. As informações são do site de notícias da Folha Online.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Três pacientes aguardam por leitos de UTI Covid em Dourados
SISTEMA DE SAÚDE
Três pacientes aguardam por leitos de UTI Covid em Dourados
IMUNIZAÇÃO
Brasil recebe lote de vacinas da Pfizer pelo consórcio Covax Facility
ESPORTES
Liga das Nações: Brasil termina 1ª fase com vitória e enfrenta Japão
CULTURA
Exposição com obras de Conceição dos Bugres fica no Masp até janeiro
POLÍTICA
Congresso recebe iluminação verde para incentivar preservação ambiental
PANDEMIA
Brasil registra 17,9 milhões de casos de covid-19 e 501,8 mil mortes
POLÍTICA
Vereadores votam LDO da Capital na terça-feira com projeção de R$ 4,669 bilhões
BRASILEIRO
Ceará domina Inter fora de casa, mas duelo acaba empatado
REGIÃO
Jovem é detido por populares após roubar de cerveja em conveniência
ESPORTES
Judô paralímpico do Brasil vai quatro vezes ao pódio na Inglaterra

Mais Lidas

ASSASSINATO
Investigações apontam que mulher foi atraída para o local do crime por proposta de trabalho
VIVAL DOS IPÊS
Com suspeita de latrocínio, mulher é encontrada morta em Dourados
LAGUNA CARAPÃ
Veículo de mulher morta em Dourados é encontrado
REGIÃO
Preso, motorista de Corolla que matou moto entregador nega "racha"