terça, 21 de maio de 2024
Dourados
26ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
BRASIL

Haddad diz que prorrogação da dívida do RS é provisória

15 maio 2024 - 20h05Por Redação

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, reconheceu nesta quarta-feira (15) que a decisão de suspender o pagamento da dívida do Rio Grande do Sul com a União pelo período de 36 meses é um "pacto provisório" e poderá ser ampliado com termos mais favoráveis. O estado vive a maior catástrofe climática de sua história, com chuvas e enchentes que resultaram na morte de 149 pessoas e deixaram mais de 800 mil fora de suas casas.

"Encontramos a maneira de garantir fluxo de mais  R$ 11 bilhões para o estado do Rio Grande do Sul, num pacto provisório, ainda, sobre a dívida do estado, que vai ter que receber um tratamento adicional, em virtude do fato de que há outros estados também no processo de negociação", explicou Haddad durante ato público em São Leopoldo do Sul, região metropolitana de Porto Alegre, para o anúncio de medidas de apoio direto às famílias afetadas pela tragédia.

Ainda segundo o ministro, outros estados que têm dívidas com a União, em montantes que somam mais de R$ 800 bilhões, seguem em processos de negociação e tudo o que for facilitado para esses entes será concedido também ao Rio Grande do Sul.

"Já há compromisso firmado com o governador de que qualquer que seja o benefício em relação aos demais estados, tenha um rebatimento no contrato da dívida do Rio Grande do Sul", disse, acrescentando que "nenhuma medida isoladamente vai resolver o problema, que é muito grande, muito monumental".

Anúncio
O anúncio da suspensão da dívida do Rio Grande do Sul foi feito na segunda-feira (13), com o envio de um projeto de lei complementar, já aprovado pela Câmara dos Deputados e que também deverá passar com facilidade no Senado Federal. A medida suspende o pagamento da dívida do estado com a União por 3 anos. Além disso, os juros que corrigem a dívida anualmente, em torno de 4%, serão zerados pelo mesmo período.

O estoque da dívida do estado com a União está em cerca de R$ 100 bilhões atualmente e, com a suspensão das parcelas, o estado disporá de R$ 11 bilhões a serem utilizados em ações de reconstrução. Outros R$ 12 bilhões em juros deixarão de ser pagos no mesmo período.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motocicleta pega fogo e chama atenção de moradores em bairro de Ponta Porã
REGIÃO 

Motocicleta pega fogo e chama atenção de moradores em bairro de Ponta Porã

LITERATURA

Edição em inglês de Brás Cubas é o livro latino mais vendido na Amazon

Acadêmicos fazem viagem à Brasília para conhecer a dinâmica jurídica do país
DIREITO

Acadêmicos fazem viagem à Brasília para conhecer a dinâmica jurídica do país

JUSTIÇA

CNJ condena desembargadora que fez postagens contra Marielle

Polícia identifica idoso encontrado morto com golpes provocados por facão
REGIÃO 

Polícia identifica idoso encontrado morto com golpes provocados por facão

BRASIL

Sancionada lei que assegura sigilo do nome da vítima em casos de violência doméstica e familiar

BRASIL

Receita abre consulta a maior lote de restituição do IR da história

CAMPO GRANDE 

Corpo de mulher com sinais de violência é encontrado em área de mata

DOURADOS

Passeio ciclístico reúne estudantes de projeto realizado em Escola Estadual

MEIO AMBIENTE

Dia Internacional da Biodiversidade será celebrado com evento no Bioparque Pantanal

Mais Lidas

DOURADOS 

Funcionário e irmão são presos por furto em supermercado

BRASIL

Adolescente mata os pais e a irmã após ficar sem celular

PARQUE DE EXPOSIÇÕES

Caminhonetes são furtadas durante a madrugada em Dourados

TEMPO

Dourados registra a temperatura mais baixa do ano