Menu
Busca sábado, 28 de março de 2020
(67) 9860-3221

Grávida deve ter cuidados com a alimentação na ceia

17 dezembro 2012 - 15h45

Quando se fala em festas de fim de ano logo vem à cabeça a imagem de uma ceia farta, repleta de comidas deliciosas. Para as futuras mamães, que acabam comendo por dois, pode ser difícil escapar das tentações, mas a atenção com o que consome é muito importante para garantir a saúde do bebê.

O tradicional Champagne, por exemplo, não deve nem passar perto das grávidas. “É proibida a ingestão de bebida alcoólica. O álcool afeta o DNA e pode trazer como consequência mais leve uma criança hiperativa, passando por possíveis deficiências mentais, até o caso mais grave, que é o desenvolvimento da Síndrome Alcoólica Fetal (SAF), resultando no nascimento de um bebê com microcefalia, baixa estatura, deformidades e retardo mental, entre outros problemas”, alerta o pediatra geneticista Roberto Muller.

Há médicos que permitem a ingestão de no máximo uma taça de bebida alcoólica, mas, segundo o especialista, essa indicação não é a ideal. “Primeiro porque nem todas conseguem controlar e vão acabar extrapolando, mas o mais grave é que não há como medir o efeito da bebida. Cada corpo reage de um jeito. Pode ser que uma mulher beba muito e não tenha efeito nenhum sobre o feto, ao mesmo tempo em que uma que beba apenas um gole pode apresentar dificuldades na gravidez”.

Veja mais cuidados com a ceia:

Evite contato com as carnes cruas – Deixe que o preparo das carnes para a ceia fique por conta de outra pessoa. “A carne crua pode estar contaminada por toxoplasmose, e a doença pode passar para o feto, causando problemas na formação do bebê”, explica Muller. É importante também que a grávida consuma apenas carnes bempassadas.

Peixes nem sempre são tão saudáveis – O bacalhau impera nas ceias, mas as grávidas também precisam de atenção com os peixes. “Muito se diz sobre o ômega 3 dos peixes, mas ele só está presente nos pescados. Os que são criados para consumo, além de não possuírem o ômega 3, apresentam ômega 6, que engorda”.

Gorduras e doces com moderação – Não é nenhum mistério, os doces e gorduras podem prejudicar muito a saúde, provocar diabetes e elevar o peso. As tradicionais rabanadas, por exemplo, devem ser consumidas com muita moderação. A dica do profissional para as frituras é dar preferência para o azeite, evitando óleo e manteiga.

Alegria e amor estão liberados! – Seguindo todas as dicas, é só curtir os benefícios das festas de fim de ano. “Estar em um ambiente agradável e em boas companhias, rodeada de amor e união, faz com que a futura mamãe libere menos cortizol e adrenalina, garantindo uma gravidez mais tranquila e, consequentemente, um bebê muito mais calmo”, finaliza.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PREVENÇÃO
Paraguai estende isolamento total contra o coronavírus até 12 de abril
CORONAVÍRUS
'Se sair andando todos de uma vez, vai faltar para rico e pobre', diz Mandetta
BATAGUASSU
Homem é preso após tentar atropelar e ameaçar manter família em cárcere
ARTIGO
COVID-19: Reflexões a respeito do primeiro caso registrado em Dourados
CORUMBÁ
Sete bolivianos são flagrados tentado entrar irregularmente no Brasil
ECONOMIA
Judiciário destina R$ 89 mil para combate ao COVID-19 em Dourados
FRONTEIRA
Jovem é encontrado desacordado após ser espancado no meio da rua
COVID-19
Mulher de 52 anos é o 2º caso de coronavírus em Dourados, total no Estado é de 31
REGIONAL
Em parto raro, gêmeos nascem na maternidade do Hospital de Ponta Porã
ARTIGO
Cenários para o Covid-19 e a capacidade do sistema de saúde em MS

Mais Lidas

COVID-19
Saúde confirma coronavírus para mulher internada em Dourados e casos chegam a 28 em MS
PANDEMIA
Bebê de três meses é novo caso confirmado de coronavírus em MS
DOURADOS
Sindicato emite nota e diz que empregados foram obrigados a participar de ato
BATAYPORÃ
Paciente com suspeita de coronavírus é internada em estado grave em Dourados