Menu
Busca domingo, 16 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Governo quer incentivar o consumo de peixe em todo o país

20 setembro 2004 - 13h38

O mercado mundial de pescado movimenta anualmente US$ 60 bilhões, e o Brasil participa com menos de 1%, ou seja US$ 400 milhões. Dados da Organização Mundial de Saúde comprovam que o peixe é um dos mais importantes alimentos para o homem, por não conter colesterol e ter menos calorias. Além disso, é responsável por benefícios como o fortalecimento do sistema imunológico e dos ossos, o combate à arteriosclerose, ao Mal de Alzheimer, enxaquecas crônicas, pressão alta, câncer, esquizofrenia, depressão, parto prematuro e diabetes, dentre outros. A Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República (SEAP) está promovendo em todo o país a “Semana do Peixe”. A idéia é, em parceria com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), incentivar o consumo e, conseqüentemente, o aumento da produção de pescado. Para isso, estão sendo realizadas campanhas em supermercados, mercados livres, shopping centers, pontos turísticos e até escolas públicas. Nos supermercados, foram montados estandes de degustação, onde também são distribuídos informativos sobre o valor nutricional do pescado e orientação ao consumidor para a escolha do produto. A associação de empresários, produtores e governo está promovendo uma redução de preços de até 40% em alguns produtos. A rede de supermercados Super Maia, de Brasília, participa da campanha desde o ano passado, quando as ações se limitavam à divulgação da importância do consumo de pescado. Segundo a gerente de marketing Nathascha Martinelli, naquela época houve incremento de até 30% na venda de pescado. Para ela, o mais importante, no entanto, está sendo o cliente perceber a importância do consumo desses alimentos. “O peixe também é proteína e existem espécies baratas e gostosas para diversos tipos de pratos. Por isso, os clientes estão variando suas compras, demonstrando uma mudança de conceito sobre o consumo desse produto”, afirma. O motorista aposentado Edvaldo Nogueira da Silva, de 66 anos, reforça a tese de Nathascha, mas diz que não come mais peixe por causa do preço. “O peixe é um alimento de primeira qualidade, melhor que o frango e a carne, mas é muito caro. Um peixe bom custa sempre mais de R$ 8, chegando a R$ 14 ou R$ 16. Peixe abaixo de R$ 8 não compensa comprar, tem mais espinha do que carne”, reclama. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dourados terá novo bloco para campanhas educativas e Central de Exames de Trânsito
DETRAN-MS
Dourados terá novo bloco para campanhas educativas e Central de Exames de Trânsito
Eva Wilma morre em São Paulo, aos 87 anos
BRASIL
Eva Wilma morre em São Paulo, aos 87 anos
Assassino de secretário municipal vai a júri popular nesta semana
DOURADOS
Assassino de secretário municipal vai a júri popular nesta semana
REGIÃO
Jovem aluga carro, carrega mais de 300 tabletes de maconha e acaba preso
Cachês da Lei Aldir Blanc estão sendo pagos em maio, afirma João César Mattogrosso
ESTADO
Cachês da Lei Aldir Blanc estão sendo pagos em maio, afirma João César Mattogrosso
REGIÃO
Casal de moto morre atropelado por caminhonete na MS-164
BRASIL
Morre o prefeito de São Paulo, Bruno Covas
POLÍCIA
Pindamonhangabense é preso por tráfico na Grande Dourados
DOURADOS
Acordo entre MPE e prefeitura prevê centro de triagem da Covid-19
REGIÃO
PRF aborda caminhão na BR-463 e descobre sumiço de motorista

Mais Lidas

CAMPO GRANDE
Após discussão, jovem bate veículo em poste e namorada que estava no capô morre
TRÁFICO DE DROGAS
Chefe do 'Comando Vermelho' e foragido há seis meses é preso em Dourados
FEMINICÍDIO
Mulher baleada na cabeça pelo ex-marido morre no hospital
CAPITAL
Jovem sai para comprar narguilé e morre após colidir moto contra poste