sexta, 21 de junho de 2024
Dourados
33ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Governo quer acabar com déficit habitacional em 20 anos

04 novembro 2004 - 18h00

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva prepara uma nova política nacional de habitação. A meta dessa política é acabar com o déficit habitacional brasileiro no prazo de 20 anos. Esse déficit é estimado em 6,5 milhões de moradias."Para acabar com esse déficit no prazo previsto, será necessário aplicar de R$ 12 bilhões a R$ 13 bilhões por ano em habitação", disse o secretário nacional de Habitação, Jorge Hereda.Segundo ele, a política nacional do governo Lula deve ser anunciada em meados de 2005. Essa política deve estabelecer metas para a habitação por um prazo mínimo de quatro anos."Precisamos construir de 600 mil a 700 mil moradias por ano. O problema é saber como saltar das atuais 200 mil unidades anuais para esse patamar necessário", afirmou Hereda.Hereda disse que a nova política deve trazer programas habitacionais para cada perfil populacional. "Teremos três opções [de programas habitacionais]. Para famílias que estão abaixo da linha de pobreza e que não podem ser financiadas e por isso precisam se 100% de subsídio. Para famílias que precisam de parte do subsídio e para aquelas que podem buscar crédito no mercado."Segundo ele, essa política habitacional foi dividida em duas frentes: planejamento e transição para novos programas de crédito. "Na frente de transição para a nova política estamos revendo todos os programas [habitacionais], aumentando os recursos disponíveis, inclusive para subsídios para a baixa renda."FGTSO Conselho Curador do FGTS deve aprovar em dezembro as novas diretrizes de financiamento habitacional. A idéia é ampliar gradualmente os recursos disponíveis do FGTS para a habitação para as famílias de menor poder aquisitivo.Hoje, 10% dos recursos do FGTS são destinados para a chamada faixa especial, ou seja, para quem ganha até R$ 4.500 por mês. A idéia é reduzir, gradualmente, esse percentual para poder beneficiar mais famílias de baixa renda. Estima-se que mais de 90% do déficit habitacional esteja concentrado nas famílias com renda mensal de até cinco salários mínimos.Mas o governo não deve desamparar a classe média. "Nossa política habitacional não pretende excluir nenhuma faixa de renda", disse Hereda.Segundo ele, o FGTS só diminuirá seu percentual de financiamento imobiliário para a classe média quando o setor privado estiver atendendo o mercado. "O FGTS só vai descer a sua faixa de aplicação à medida que o mercado funcione e garanta financiamento para as famílias de classe média. Não haverá falta de sincronia entre financiamento da classe média e da baixa renda."Hereda disse que as mudanças do FGTS terão o objetivo de atender melhor as famílias de menor renda. "As mudanças serão no perfil da aplicação, ou seja, chegaremos mais perto do perfil do déficit e vamos focar os subsídios para a mais baixa renda." 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cozinha Experimental da Cassems une tradição e nutrição para aproveitar a temporada junina 
NUTRIÇÃO

Cozinha Experimental da Cassems une tradição e nutrição para aproveitar a temporada junina 

PROJETO DE LEI

Comissão analisa preferência para carro movido a biocombustível ou hidrogênio

Início do inverno traz possibilidades para curtir o friozinho em vários cantos do país
TURISMO

Início do inverno traz possibilidades para curtir o friozinho em vários cantos do país

Cancelamento unilateral de planos de saúde é tema de audiência na Câmara na terça-feira
SAÚDE

Cancelamento unilateral de planos de saúde é tema de audiência na Câmara na terça-feira

Brasil celebra abertura de mercado para peixes ornamentais nas Filipinas
APROVAÇÃO

Brasil celebra abertura de mercado para peixes ornamentais nas Filipinas

ECONOMIA

Intenção de consumo das famílias cresce pelo terceiro mês

POLÍTICA

Senado participa de encontro literário no Amapá

EDUCAÇÃO

Projeto "Cinema e teatro na escola" é realizado com estudantes do AJA da EE Presidente Vargas

JUNHO VERMELHO

Câmara e Associação de Surdos e Intérpretes participam de doação de sangue no Hemosul

SAÚDE PÚBLICA

Mortes por Influenza chegam a 50 em MS e jovem de 20 anos está entre vítimas recentes

Mais Lidas

TEMPO

Meteorologia aponta inverno dos 'extremos' com geada e onda de calor em MS

DOURADOS

Ladrões fazem 'arrastão' e levam quatro caminhonetes durante a madrugada

DOURADOS

Exército diz que pista do Aeroporto será entregue até 30 de junho

INFORME PUBLICITÁRIO

Inauguração da 3ª unidade do Supermercado Pires em Dourados com promoções imperdíveis