Menu
Busca quarta, 28 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

Governo poderá descontingenciar R$ 4 bilhões do Orçamento ainda em 2017

Governo poderá descontingenciar R$ 4 bilhões do Orçamento ainda em 2017

19 dezembro 2017 - 15h20Por Agência Brasil

Governo poderá liberar, ainda este ano, R$ 4 bilhões do Orçamento, segundo o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A liberação dependerá dos dados da arrecadação. Hoje (19), a Receita Federal anunciará a arrecadação de novembro.

“Tivemos bons resultados em outubro e as previsões iniciais de novembro parecem boas. Vamos confirmar nos próximos dias e vamos ver dezembro”, disse ao acrescentar que com base na arrecadação de novembro “podemos tomar uma decisão nesse sentido”.

No mês passado, foi feito um descontingenciamento de R$ 7,5 bilhões do Orçamento para ministérios e órgãos públicos. Segundo o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, a liberação dos recursos foi possível, porque houve um aumento das receitas e queda das despesas conforme o relatório do 5º bimestre deste ano, além da manutenção da meta de R$ 159 bilhões de déficit.

Com o desbloqueio do mês passado, segue contingenciado um valor próximo a R$ 25 bilhões. Meirelles acredita que a meta de déficit de R$ 159 bilhões poderá ser melhor. “Vai depender do Orçamento, dos ministérios e órgãos públicos conseguirem cumprir o que está no Orçamento”.

O ministro participou nesta terça-feira, do Correio Debate Desafios para 2018, do jornal Correio Braziliense.

Em seu discurso, Meirelles, ressaltou os avanços econômicos. “Não há dúvida do sucesso do combate à inflação e possibilidade de manutenção de juros básicos por período mais prolongado”. Ele ressaltou que apesar dos índices mostrarem melhoras, ainda vai demorar um pouco para ser sentido pela população.

“Queria separar a realidade da percepção. Evidentemente que evolui devagar ou cai devagar. Em 2014, quando a economia estava caindo, a sensação de bem estar era elevada, porque o desemprego estava baixo. Agora, a economia está crescendo. A sensação de bem estar evolui devagar também, é normal em qualquer lugar do mundo”, disse.

Reforma

O ministro falou também sobre a importância da votação da reforma da Previdência. Para ele, após voltar aos seus estados durante o recesso, os parlamentares perceberão aumentou a aceitação do projeto. “Ao voltarem para suas bases vão ver que o ambiente está mais receptivo que há meses atrás”, disse.

De forma geral, a reforma estabelece uma idade mínima obrigatória de 62 anos para mulheres e 65 anos para os homens. Atualmente, a idade mínima é 60 anos para mulheres e 65 anos para os homens, mas ela não é obrigatória. É possível se aposentar por tempo de contribuição. Pela proposta atual, haverá 20 anos de transição para que a nova idade seja obrigatória.

A votação da reforma da Previdência está agendada para fevereiro na Câmara dos Deputados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LEGÍTIMA DEFESA
Acusada diz que marido chegou a arremessar uma pia contra ela durante agressões
CAARAPÓ
Acusado de assalto é preso e arma apreendida
IMUNIZAÇÃO
Vacinação antirrábica terá três pontos fixos no sábado em Dourados
BRASIL
Mesa da Câmara decide enviar caso Flordelis para Conselho de Ética
DOURADOS
Tribunal cita risco de fuga ao Paraguai para manter preso servidor condenado após enganar cigarreiros
POLÍCIA
Mulheres são detidas após furtarem supermercado em Dourados
TRÁFICO DE DROGAS
Adolescente é apreendida transportando drogas do MS para o RJ
MATO GROSSO DO SUL
Deputados aprovam indenização a servidores por serviço nas férias
BRASIL
Acusado de matar ator Rafael Miguel e os pais é preso no Paraná
BR-262
Pedestre morre ao ser atropelado por caminhão na Capital

Mais Lidas

DOURADOS
Enquanto filma chuva, interno mostra ‘plantação’ de maconha em cela da PED
GRANDE DOURADOS
Cobertura de barracão de cerealista ‘voa’ com o vento; veja vídeo
BR-463
Homem para carro em bloqueio, desce atirando e morre em confronto com a polícia
DOURADOS
Délia decreta emergência por causa de danos provocados pela tempestade