domingo, 21 de abril de 2024
Dourados
31ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Governo estadual negocia vôos a Corumbá e Assunção

06 setembro 2003 - 14h29

O governo do Estado, através da Gerência Aeroviária da Agência de Gestão e Integração de Transportes (Agitrams), está trabalhando para viabilizar linhas áreas regulares de Campo Grande para Corumbá, e de Campo Grande para Assunção, no Paraguai, passando por Ponta Porã.Segundo gerente aeroviário da Agitrams, Fabrício Alves Corrêa, no caso do vôo para Assunção, com escala em Ponta Porá, que seria a primeira linha área internacional saindo do Estado, já houve uma conversa do Executivo estadual com representantes da Infraero, e da empresa TAM Mercosul, onde ficou definido que o trajeto poderia ser feito de duas a três vezes pela companhia aérea, e que a passagem de ida e volta entre Campo Grande e Assunção seria comercializada a uma média de US$ 150, enquanto que o passageiro que fosse fazer somente o trecho entre capital sul-mato-grossense e Ponta Porá pagaria entre US$ 50 e US$ 60. Corrêa lembra, entretanto, que para viabilizar essa linha aérea internacional o governo do Estado está tentando assegurar com o Ministério da Defesa, por meio do Departamento de Aviação Civil (DAC), o cumprimento do chamado Acordo de Fortaleza que estipula que entre os vôos a países do Mercado Comum do Cone do Sul (Mercosul) - Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina -, Bolívia e Chile, a taxa de embarque seja a mesma de um vôo doméstico, que é de R$ 7,20 e não a de um vôo internacional, que é de US$ 38. “A empresa já sinalizou que tem interesse. Agora falta resolver essa questão para viabilizar o vôo”, comentou.Em relação à linha aérea para Corumbá, o gerente aeroviário da Agitrams revelou que ele já esteve reunindo em São Paulo, com representantes de duas companhias que mostraram interesse em explorar o serviço, a Vasp e a GOL. “A Vasp foi a que demonstrou maior interesse. Pelas conversas iniciais poderia ser mantida uma linha que sairia de Campo Grande para Corumbá umas duas ou três vezes por semana, e poderia ser aproveitada a aeronave que vem de São Paulo, e chega à Capital às 13 horas. Desse horário até às 15h30 quando essa aeronave volta para São Paulo ela poderia percorrer o trecho entre Campo Grande e Corumbá”, explicou. Assim como no caso da rota até Assunção, a viabilização da linha aérea até Corumbá, depende segundo Corrêa, do acerto de mais alguns detalhes, o que deverá ser feito em uma audiência, sem data definida, do presidente da Vasp, Vagner Canhedo, com o governador Zeca do PT. A partir da definição das duas linhas aéreas, o gerente aeroviário da Agitrams acredita que poderá haver impulso ainda maior no turismo do Estado. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Conheça o barrosã, o boi mais bonito do mundo
PECUÁRIA

Conheça o barrosã, o boi mais bonito do mundo

Mobilização indígena em Brasília vai pressionar contra marco temporal
DIREITOS HUMANOS

Mobilização indígena em Brasília vai pressionar contra marco temporal

Idosa é presa ao tentar levar cocaína nos chinelos para filho em presídio
REGIÃO

Idosa é presa ao tentar levar cocaína nos chinelos para filho em presídio

Brasil deve exportar 96 milhões de toneladas de soja em 2024
ESTIMATIVA

Brasil deve exportar 96 milhões de toneladas de soja em 2024

SAÚDE

Apenas 22% do público-alvo se vacinou contra a gripe

CONSUMIDOR

Senacon notifica sites de e-commerce por venda de dióxido de cloro

CULTURA

Mulheres sambistas lançam livro-disco infantil com protagonista negra

FUTEBOL

Palmeiras e Flamengo se enfrentam pelo Campeonato Brasileiro

CULTURA

Intervenções urbanas descortinam outra Brasília

EDUCAÇÃO

Seleção oferta bolsas para estudantes-atletas do IFMS

Mais Lidas

DOURADOS 

Jovem é estuprada após ser abordada por desconhecido em Saveiro branco

COTAÇÃO

Soja segue em destaque no mercado do agro em Dourados, confira cotação

DOURADOS

Justiça manda arquivar processo de improbidade contra envolvidos na Operação Pregão

DOURADOS 

Mulher de 46 anos morre atropelada por motocicleta na MS-156