Menu
Busca segunda, 26 de julho de 2021
(67) 99257-3397

Governo demite a responsável pelo Bolsa Família

20 novembro 2004 - 10h08

A assessoria do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome confirmou na noite de ontem, a exoneração da secretária-executiva Ana Fonseca, que havia assumido o cargo em outubro do ano passado. Ana Fonseca, que era a responsável pelo programa Bolsa Família, vinha se desentendendo com o ministro Patrus Ananias sobre a condução do programa. O documento com a exoneração da secretária será assinado na segunda-feira e publicado no Diário Oficial da União de terça. Ana Fonseca se soma às diversas baixas do governo neste mês, que incluem amigos e colaboradores próximos de Lula. O primeiro a sair foi o ministro da Defesa, José Viegas, substituído pelo vice-presidente José Alencar. Depois disso, deixaram o governo - ou anunciaram que o farão nas próximas semanas - os presidentes do Banco do Brasil, Cássio Casseb, e do BNDES, Carlos Lessa; o secretário de Imprensa da Presidência, Ricardo Kotscho; os assessores especiais da Presidência Frei Betto e José Graziano, este último ex-ministro de Segurança Alimentar e Combate à Fome. A lista tem ainda o nome do secretário-executivo do Ministério da Saúde, Gastão Wagner, e do presidente da Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos, João Duboc Pinaud. O Ministério do Desenvolvimento Social ainda não indicou quem ocupará a vaga de Ana Fonseca, que é graduada em Ciências Políticas e mestre em História Social do Trabalho. Sua tese de doutorado "Família e Políticas de Renda Mínima", defendida na Universidade de São Paulo (USP), se transformou em livro posteriormente. Ana participou de parte da gestão da prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT-SP), e integrou a equipe de transição do governo Lula. Bolsa Família tem novas regrasO governo estabeleceu as regras temporárias para o controle da freqüência dos alunos beneficiários do programa Bolsa Família. Uma portaria publicada ontem no Diário Oficial da União pelo Ministérios da Educação e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome estabelece em 85% a freqüência mínima para que os alunos tenham direito ao auxílio mensal. Até o dia 20 de dezembro, secretários estaduais e municipais de Educação terão que prestar contas ao governo federal sobre a freqüência escolar mensal de alunos que receberam o benefício em outubro e novembro. Ultimamente, o Programa Bolsa Família também vinha recebendo críticas devido às irregularidades registradas no cadastro do cartão e na distribuição do benefício.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

"Soldado" de grupo terrorista que atuava na fronteira é preso no Paraguai
POLÍCIA
"Soldado" de grupo terrorista que atuava na fronteira é preso no Paraguai
PLANOS DE SAÚDE
Presidente veta projeto que obriga cobertura de tratamento de câncer
Homem é preso após agredir patrão e jogar gasolina em residência
BRASIL
Saúde aponta 'irregularidades' em contrato na gestão de Ricardo Barros
GOLPE
Mulher transfere R$ 4.300 após golpista se passar pelo filho dela
SAÚDE
Monitoramento aponta boa qualidade das águas subterrâneas de MS
BATAYPORÃ
Polícia apreende cerca de 500 quilos de pasta base de cocaína na MS-134
PRÁTICAS
Detran/MS dobra número de exames realizados no primeiro semestre
TRÊS TONELADAS
Caminhão que saiu de MS é apreendido no Paraná com maconha
FUTEBOL
Justiça anula eleição de Caboclo na CBF e nomeia Landim interventor

Mais Lidas

DOURADOS
Revoltados por morte de adolescente, populares atacam casa de acusado
POLÍCIA
Adolescente de 13 anos morre após ser atropelado no Estela Porã; motorista fugiu
DOURADOS
Homem é esfaqueado na Rua Monte Alegre e encaminhado em estado grave ao HV
DOURADOS
Jovem bêbado é preso dirigindo em 'zigue-zague' na Presidente Vargas