Menu
Busca terça, 26 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397

Governo de MS negocia vôos para Corumbá e Assunção

06 setembro 2003 - 10h17

O governo de Mato Grosso do Sul, através da Gerência Aeroviária da Agência de Gestão e Integração de Transportes (Agitrams), está trabalhando para viabilizar linhas áreas regulares de Campo Grande para Corumbá, e de Campo Grande para Assunção, no Paraguai, passando por Ponta Porã.Segundo gerente aeroviário da Agitrams, Fabrício Alves Corrêa, no caso do vôo para Assunção, com escala em Ponta Porá, que seria a primeira linha área internacional saindo do Estado, já houve uma conversa do Executivo estadual com representantes da Infraero, e da empresa TAM Mercosul, onde ficou definido que o trajeto poderia ser feito de duas a três vezes pela companhia aérea, e que a passagem de ida e volta entre Campo Grande e Assunção seria comercializada a uma média de US$ 150, enquanto que o passageiro que fosse fazer somente o trecho entre capital sul-mato-grossense e Ponta Porá pagaria entre US$ 50 e US$ 60. Corrêa lembra, entretanto, que para viabilizar essa linha aérea internacional o governo do Estado está tentando assegurar com o Ministério da Defesa, por meio do Departamento de Aviação Civil (DAC), o cumprimento do chamado Acordo de Fortaleza que estipula que entre os vôos a países do Mercado Comum do Cone do Sul (Mercosul) - Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina -, Bolívia e Chile, a taxa de embarque seja a mesma de um vôo doméstico, que é de R$ 7,20 e não a de um vôo internacional, que é de US$ 38. “A empresa já sinalizou que tem interesse. Agora falta resolver essa questão para viabilizar o vôo”, comentou.Em relação à linha aérea para Corumbá, o gerente aeroviário da Agitrams revelou que ele já esteve reunindo em São Paulo, com representantes de duas companhias que mostraram interesse em explorar o serviço, a Vasp e a GOL. “A Vasp foi a que demonstrou maior interesse. Pelas conversas iniciais poderia ser mantida uma linha que sairia de Campo Grande para Corumbá umas duas ou três vezes por semana, e poderia ser aproveitada a aeronave que vem de São Paulo, e chega à Capital às 13 horas. Desse horário até às 15h30 quando essa aeronave volta para São Paulo ela poderia percorrer o trecho entre Campo Grande e Corumbá”, explicou. Assim como no caso da rota até Assunção, a viabilização da linha aérea até Corumbá, depende segundo Corrêa, do acerto de mais alguns detalhes, o que deverá ser feito em uma audiência, sem data definida, do presidente da Vasp, Vagner Canhedo, com o governador Zeca do PT. A partir da definição das duas linhas aéreas, o gerente aeroviário da Agitrams acredita que poderá haver impulso ainda maior no turismo do Estado. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Governo impede entrada de estrangeiros no país por terra e água
BALANÇO
TST fechou 2020 com mais processos julgados que em 2019
EDUCAÇÃO
Curso de Psicologia promove palestra on-line para tirar dúvidas dos recém-formados
REUNIÃO
Petrobras elege novo Diretor de Refino e Gás Natural
216 VAGAS
Fiems inaugura Edifício Garagem para atender unidades do Sesi e Senai na Capital
CULTURA
Prêmio Sesc de Literatura abre inscrições para edição 2021
OPINIÃO
Ignore o fardo e viva a vida
MATO GROSSO DO SUL
Frentistas discutem reajuste salarial e outros benefícios no domingo em Campo Grande
BRASIL
Ministério faz consulta pública sobre política de promoção da saúde
EDUCAÇÃO
IFMS reabre prazo de matrículas da 1ª chamada para cursos técnicos integrados

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista envolvido em acidente fatal relata bebida ao depor e é liberado 
ACIDENTES
Trânsito de Dourados faz terceira vítima fatal no ano, todas motociclistas
CRIME
Vizinhança flagra suspeito pulando muro e evita furto em Dourados
BR-276
Carreta com quase dez toneladas de maconha é apreendida em Dourados