Menu
Busca segunda, 17 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Gil sente 'firmeza razoável' em Dilma

08 março 2011 - 07h16

O difícil começo de Ana de Hollanda à frente do ministério da Cultura não preocupa o ex-ocupante do cargo Gilberto Gil. A pasta está no centro da polêmica dos direitos autorais - cuja flexibilização Gil defendeu no governo Lula -, e a ministra em pessoa foi chamada de 'meio autista' pelo sociólogo Emir Sader, o que acabou lhe custando a presidência da Fundação Casa de Rui Barbosa. 'Ela está esquentando as máquinas', minimiza Gil, que recebeu a atual ministra em sua casa em Salvador, em almoço no sábado. 'Eu fui ainda mais criticado que ela.' O músico conversou com o site de VEJA em seu camarote 2222, que já conta 13 carnavais. Vestido de branco, Gil circula naturalmente entre convidados, distribui sorrisos e conversa com os fãs como se fossem velhos amigos - e aplaude a substituição do autógrafo pela foto digital. 'É um momento mais afetivo e real', diz. Confira abaixo trechos da entrevista.

O que você conversou com a ministra Ana de Hollanda? Deu conselhos sobre o ministério? Não. Falamos sobre nossas famílias, que são muito amigas, e os encontros que tivemos pela vida. No final, apenas lhe desejei sorte e disse que estou torcendo para que tudo dê certo.

Como vê as críticas que ela tem recebido? É normal. Todo começo é assim. Eu fui ainda mais criticado que ela. A Ana está esquentando as máquinas. Mas está indo muito bem. O bom é que ela já é do meio cultural, sabe como são as coisas na prática. O ruim é que se cria uma expectativa excessiva sobre ela - como aconteceu comigo.

Como avalia o governo Dilma Rousseff? É cedo para dizer. Mas tenho sentido uma firmeza razoável em sua administração. Torço para dar certo.

Pensa em voltar para a política? Não tenho vontade e espero não ter tão cedo. Já fui vereador e ministro da Cultura e tive muita satisfação nessas atividades, mas não me vejo nisso de novo. Fiz minha parte. Acho que a política precisa estar nas mãos da nova geração. Os mais velhos devem estar na instância aconselhadora somente. É onde quero estar.

Como é o trato com os fãs? A tietagem incomoda? Hoje em dia o fã é coparticipante. Está presente nos meios de comunicação, opina, dá entrevistas. Por isso há uma educação cada vez maior do espectador. Não tem mais a inibição quando está na frente do ídolo nem a efusividade excessiva. E ainda tem a vantagem de, com a tecnologia, trocar o autógrafo pela fotografia digital, que permite um encontro mais íntimo - o abraço do fã. É um momento mais afetivo, real e vantajoso para os dois lados.

Você utiliza as redes sociais? Eu mesmo não tenho vontade de usar - mas posso ter um dia, quem sabe? Meu Twitter é institucional. Minha equipe fala do cantor Gilberto Gil, a agenda, as novidades. As redes sociais são experimentos que começam a se consolidar de uma maneira positiva, com desdobramentos afetivos, comunitários e políticos, como no Oriente Médio.

O que você tem lido? Estou lendo agora o original em inglês de Blink (do colunista da revista New Yorker Malcolm Gladwell), mas adoro a literatura brasileira. Leio muito João Cabral de Melo Neto, Machado de Assis e fui à livraria recentemente só para comprar o último do Ferreira Gullar, Em Alguma Parte Alguma.

O que mais você faz em casa? Tenho o hábito de bisbilhotar na cozinha, principalmente comida macrobiótica, que faz parte da minha dieta. Faço melhor o arroz integral - mas é pura bisbilhotice (risos).

E a vida em família? Costumo dizer que minha família tem se fortalecido muito com a chegada da Flora na minha vida. Estamos juntos há 30 anos e ela foi quem criou essa dimensão do clã Gil, reunindo os filhos dos outros dois casamentos (sete ao todo), promovendo a união com as outras mães e intensificando a ligação entre todos. Ela tem uma afetividade militante em tudo o que faz. Para preparar este camarote, por exemplo, ela se dedica o ano inteiro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Equipamentos são entregues para desafogar fila de espera por UTI Covid em Dourados
PANDEMIA
Equipamentos são entregues para desafogar fila de espera por UTI Covid em Dourados
Homem é multado em R$ 15 mil por incêndio e desmatamento de área de Mata Atlântica
DOURADINA
Homem é multado em R$ 15 mil por incêndio e desmatamento de área de Mata Atlântica
Emenda de Barbosinha aperfeiçoa funcionalidade do Cartório Virtual em MS
LEGISLATIVO
Emenda de Barbosinha aperfeiçoa funcionalidade do Cartório Virtual em MS
Itaipu Binacional garante licitação da ponte internacional em julho
ROTA BIOCEÂNICA
Itaipu Binacional garante licitação da ponte internacional em julho
PM apreende 250 kg de maconha abandonada em rodovia
TRÁFICO DE DROGAS
PM apreende 250 kg de maconha abandonada em rodovia
PANDEMIA
Covid-19: governo espera antecipar entrega de vacinas já contratadas
TRÊS LAGOAS
Adolescente é apreendido por tráfico de drogas
DOURADOS
Comércio é furtado no centro de Dourados
INTERNACIONAL
OMS: longas horas de trabalho aumentam risco de morte
UEMS
Licenciatura em Física promove evento de acolhimento de acadêmicos

Mais Lidas

CAMPO GRANDE
Após discussão, jovem bate veículo em poste e namorada que estava no capô morre
POLÍCIA
'Apaixonado', rapaz furta objetos na PED para ser preso e reencontrar marido
FEMINICÍDIO
Mulher baleada na cabeça pelo ex-marido morre no hospital
REGIÃO
Mulher mata o marido a facadas após discussão em MS