Menu
Busca terça, 20 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Funcionária premiada com tartaruga ganha indenização de R$ 24 mil

13 junho 2005 - 16h47

O empregado não pode ser ofendido por não atingir as metas fixadas pelo empregador. Com base neste entendimento, os juízes da 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP) condenaram o banco Banespa S.A. a pagar indenização no valor de R$ 24 mil a uma ex-funcionária.A bancária ingressou com a ação na 51º Vara do Trabalho pedindo reparação por danos morais sofridos no período em que trabalhou no banco. De acordo com o processo, o banco determinou que a reclamante colocasse sobre sua mesa de trabalho tartaruga de brinquedo a fim de identificar o descumprimento de metas fixadas. Além disso, o gerente apelidou a funcionária de "Magda", em alusão à personagem, pouco inteligente, vivida pela atriz Marisa Orth em programa da TV Globo, e também afirmava que ela deveria "parar de comer bananas".Condenado pela vara, o Banespa recorreu ao TRT-SP, sustentando que a Justiça do Trabalho não é a adequada para julgar danos morais e que não houve dano à honra da reclamante. A bancária recorreu pedindo que a indenização fixada - de 80 salários mínimos -, fosse aumentada.Para o juiz Sérgio Pinto Martins, relator do Recurso Ordinário no tribunal, a Justiça do Trabalho é competente para examinar o pedido de dano moral, porque, "apesar do dano ser civil, de responsabilidade civil prevista no Código Civil, a questão é oriunda do contrato de trabalho".Segundo o relator, depoimentos no processo comprovam que a bancária foi ofendida moralmente, ao confirmar que brincadeira com a tartaruga constrangia a todos e que a reclamante fazia objeções ao apelido de "Magda".De acordo com o juiz Sérgio, uma das testemunhas relatou ainda que chegou a comprar produtos do banco para atingir a meta e não ficar com a tartaruga."Não se trata de mera brincadeira, mas de ofensa à obreira. Ainda que se tratasse de brincadeira, seria de completo mau gosto", observou o relator, que indagou: "Como se sentiria um diretor do banco se fosse chamado de burro por um empregado ou que também fosse mandado comer bananas? Seria também uma brincadeira?"Para ele, "o clima de descontração, informalidade e realização de brincadeiras no local do trabalho são próprios do povo brasileiro. Entretanto, as pessoas não podem ser ofendidas". Sobre o valor da condenação, o juiz observou que a "indenização por dano moral não pode, porém, ser fundamento para o enriquecimento do lesado, mas apenas compensador ou reparador do dano causado. Foi fixada a indenização em valor razoável para o banco pagar, dada a sua ampla e conhecida possibilidade econômica de pagamento". Por unanimidade de votos, a 2ª Turma acompanhou o juiz relator, determinando ao Banespa que pague indenização de 80 salário mínimos - hoje, R$ 24 mil - à ex-empregada. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Você trata bem sua esposa?
ARTIGO
Você trata bem sua esposa?
Serviço de limpeza é retomado em Dourados após TCE revogar decisão
JUSTIÇA
Serviço de limpeza é retomado em Dourados após TCE revogar decisão
Muito mais flexibilidade e conforto para você: Coleção fitness Thais Matos Lingerie
NEGÓCIOS & CIA
Muito mais flexibilidade e conforto para você: Coleção fitness Thais Matos Lingerie
MS participa de consórcio para compra de 28 milhões de doses de vacina contra Covid
PANDEMIA
MS participa de consórcio para compra de 28 milhões de doses de vacina contra Covid
Com apenas seis bolsas do tipo O-, Hemocentro faz apelo por doação de sangue
DOURADOS
Com apenas seis bolsas do tipo O-, Hemocentro faz apelo por doação de sangue
LEGISLATIVO DE MS
Barbosinha pede ao Governo construção de 28 casas populares no distrito de Indápolis
BRASIL
Câmara: plantio de maconha para fins medicinais tem parecer favorável
BRASIL
Vacina em ritmo lento pode afetar economia, alerta relatório da IFI
TIRADENTES
Comércio, vacinação e bancos; veja o que funciona no feriado em Dourados
PANDEMIA
Mais quatro douradenses morrem de Covid-19 e outras 113 pessoas testam positivo

Mais Lidas

ASSALTO
Mulher tem carro roubado ao parar no semáforo em Dourados
POLÍCIA
Irmãos morrem após serem atropelados por caminhonete em rodovia
LOTERIAS
Mega-Sena premia uma aposta com R$ 40 milhões e 11 douradenses acertam a Quadra
DOURADOS/ITAPORÃ
Produtor rural morto em acidente na MS-156 voltava de aniversário em pesqueiro