Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
(67) 99659-5905

FNDE liberará recursos para reconstrução do Presidente Vargas

18 dezembro 2009 - 09h33

Em reunião realizada na tarde da última quarta-feira, no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, em Brasília, o deputado Geraldo Resende, PMDB-MS, obteve garantias de que haverá um grande esforço para assegurar a liberação dos recursos necessários para conclusão da obra de
reconstrução da Escola Presidente Vargas.

A informação foi obtida durante o encontro entre o deputado e o diretor presidente do FNDE, Daniel Balaban. Geraldo entregou ao diretor um relatório contendo o histórico de toda a luta desenvolvida por ele, na condição de deputado federal e representante do povo de Dourados, para ver assegurados
os recursos que permitam a viabilidade da obra.

“Essa é uma luta da qual eu me orgulho muito. E ela começa em 2007 e só agora dá mostras de que vai acontecer de verdade”, argumenta o deputado. Ele faz questão de lembrar que a escola Presidente Vargas é uma das mais tradicionais de Dourados, por onde já passaram muitas e muitas gerações de estudantes que hoje são homens públicos, profissionais liberais, administradores, não só da região de Dourados, mas que estão espalhados por todo o Brasil.

“Eu mesmo fui aluno daquela instituição e posso assegurar o nível de excelência do ensino praticado ali. Não é justo, depois de tanto tempo de existência - são mais de 50 anos ajudando a formar bons cidadãos – ver a escola num estado deplorável de abandono, ameaçando inclusive a vida de
alunos, professores e funcionários”, critica o deputado.

Na última segunda-feira, Geraldo participou de um encontro que reuniu ex-professores, ex-diretores, ex-alunos, além de representantes da comunidade estudantil do Presidente Vargas, onde foi apresentado o projeto arquitetônico que deverá ser executado agora. O projeto foi feito pelo
arquiteto Ângelo Arruda, profissional campograndense reconhecido em todo o país pela qualidade do seu trabalho.

De acordo com a proposta, toda a fachada será preservada em suas características originais. Mas haverá uma grande demolição das partes comprometidas e a reconstrução vai garantir mais salas de aula, melhor aproveitamento estrutural do terreno e mais conforto e segurança para todos
que freqüentam a escola.

O diretor Daniel Balaban mostrou-se comprometido em liberar mais recursos para a conclusão definitiva da obra. De acordo com o projeto, a reconstrução do Presidente Vargas deverá custar R$ 4,2 milhões. Desse total, já estão assegurados R$ 1,5 milhão, graças ao esforço conjunto dos deputados Geraldo Resende e Waldemir Moka, que apresentaram emendas individuis de R$ 750 mil ao Orçamento Geral da União, cada um.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Planalto teme que quebra de sigilo repercuta na cassação de Bolsonaro
CAPITAL
Homem acusado de esfaquear a mãe e um amigo da ex-mulher é preso
REMÉDIO CONTRA MALÁRIA
França proíbe uso da hidroxicloroquina para tratamento da Covid-19
PONTA PORÃ
Ambiental autua homem em R$ 15 mil por maus-tratos a animais
DATAFOLHA
Para 61% dos que viram reunião, Bolsonaro quis interferir na PF
POLÍCIA
Idosa é agredida após ter a casa invadida por morador de rua
CULTURA
CineClube UEMS terá encontros online com filmes sobre pandemia
LOTERIA
Confira os números da Mega-Sena, que paga prêmio de R$ 33 milhões
JARAGUARI
Caminhonete paraguaia com R$ 5 mil em multas é apreendida em MS
CORUMBÁ
Companhia aérea deve indenizar por atraso de voo sem justificar motivo

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher