quarta, 08 de dezembro de 2021
Dourados
35°max
21°min
Campo Grande
32°max
22°min
Três Lagoas
35°max
20°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Fiscal do Ibama é preso em flagrante no MT

20 dezembro 2003 - 11h04

Policiais federais prenderam em flagrante o fiscal do Ibama Wilson Leite da Silva, 53 anos, por crime de concussão (tirar benefício para si de serviço público). O fiscal havia cobrado R$ 30 mil para não emitir uma multa no valor de R$ 300 mil contra um fazendeiro de Juara. A prisão aconteceu pouco depois do pagamento da propina, em um shopping center da Capital. Os policiais federais filmaram o pagamento e apreenderam os cheques que estavam no bolso do fiscal. Conforme o delegado Adriano Barboza, o fiscal iria multar a fazenda de Emerson Kasuo Guinosa, em virtude de uma queimada de mil alqueires, praticada fora da época permitida. A constatação da queimada aconteceu no mês de agosto desse ano. O proprietário da fazenda alegou que a queimada aconteceu acidentalmente. Porém, ao invés de emitir a multa o fiscal passou a assediar o advogado e procurador do proprietário, Vitor Toyana, para que aceitasse a sua proposta. O advogado procurou então a Promotoria da cidade de Juara que informou a polícia federal sobre o que estava acontecendo. A PF orientou o advogado a aceitar um encontro para que o dinheiro fosse entregue ao fiscal. Por coincidência Wilson tinha de comparecer a Superintendência da PF, em Cuiabá, para que fosse ouvido em um processo ontem à tarde, e marcou o encontro no shopping antes de sua audiência. A ação foi agrava por uma equipe da PF e também pelo circuito interno de vídeo do shopping. O advogado assina cinco folhas de cheque do Banco do Brasil e as entrega ao fiscal que as guarda no bolso esquerdo de sua bermuda. Conforme o delegado Adriano Barboza, não houve indução ao flagrante já que não foi forjada nenhuma situação. "O Código de Processo Penal prevê o flagrante esperado. Quando se espera a perpetração do crime", observou. Ao ser preso o fiscal, que trabalhava há 29 anos no Ibama, disse que não tinha conhecimento a respeito dos cheques encontrados em seu bolso esquerdo. Posteriormente a essa versão, ele alegou que o advogado do fazendeiro é quem o tinha procurado oferecendo o valor de R$ 30 mil para que a multa não fosse emitida. ¿Mesmo que o advogado o tivesse procurado ainda assim seria crime por corrupção passiva¿, analisou o delegado.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL

Aluna de autoescola 'afoga' carro, motorista se irrita e esfaqueia pedestre

POLÍTICA

'Melhor perder a vida do que a liberdade', diz Ministro da Saúde Queiroga

Polícia apreende veículo carregado com maconha na região de fronteira
PARANHOS

Polícia apreende veículo carregado com maconha na região de fronteira

EX-PRESIDENTE DA CÂMARA

Justiça anula condenação de Eduardo Cunha a mais de 24 anos de prisão

Acidente envolvendo caminhonete e carretas deixa um morto na BR-158
CASSILÂNDIA

Acidente envolvendo caminhonete e carretas deixa um morto na BR-158

ENTRADA NO BRASIL

Governo rejeita barrar viajantes não vacinados e exigirá quarentena de 5 dias

Integrante do PCC foragida desde 2019 é presa por matar adolescente

EDUCAÇÃO

Instituto Federal abre 1.140 vagas em cursos técnicos a distância

NAVIRAÍ

Polícia Militar Ambiental recupera veículo furtado na rodovia MS-489

CASO TRIPLEX

MP vê prescrição e decide não apresentar nova denúncia contra Lula

Mais Lidas

OPERAÇÃO GEMINUS

Dono de transportadora de Dourados é preso em Operação que investiga tráfico de cocaína

REGIÃO

Douradense se afoga em balneário de Fátima do Sul

RIO DOURADOS

Bombeiros localizam corpo de douradense que se afogou em Fátima do Sul

OPERAÇÃO GEMINUS

PF cumpre 11 mandados em Dourados contra esquema de tráfico internacional de drogas