Menu
Busca domingo, 29 de março de 2020
(67) 9860-3221

Fetems decide hoje sobre a proposta de reajuste do Governo

11 dezembro 2012 - 12h41

Mais de 300 trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul, eleitos para representar a categoria pelos 72 sindicatos afiliados a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), estarão hoje (11), a partir das 14 horas, na sede da Federação, em Campo Grande, para participar de uma Assembleia Geral que definirá se os professores aceitam ou não a política salarial do magistério da Rede Estadual de Ensino para 2013 proposta pelo Governo do Estado.

De acordo com o presidente da Fetems, Roberto Magno Botareli Cesar, a proposta do Governo é a reposição da inflação, acumulada neste ano em 5,5%, além da incorporação de 15% da regência, que é uma gratificação que o professor recebe por estar em sala de aula. “Se a categoria acatar, com esses dois itens o salário-base, de inicio de carreira, irá de R$ 1.489 para R$ 1.807,34, lembrando que o compromisso do Governo do Estado também é o de contemplar, ainda, a política salarial nacional que está sendo debatida pela nossa Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) com o Ministério da Educação (MEC) e será anunciada em 2013”, afirma.

Roberto Botareli explicou que os professores continuarão recebendo os outros 20% de gratificação da regência e a partir de 2014 essa porcentagem será incorporada ao salário. “Nossa luta foi pela incorporação de 100% da regência, mas não obtivemos sucesso nas negociações com o Governo, conseguimos para 2014, mas avançamos em outros pontos, portanto a decisão será tomada pela categoria hoje, em Assembleia Geral, que é a nossa instância maior”, disse.

###Situação Nacional
No início desse ano, cada aluno da rede pública custava aos cofres públicos R$ 2.096,68, após revisão publicada no Diário Oficial da União no mês passado, o custo caiu para R$ 2.091,37, isso comprova que nacionalmente a educação começa a sentir os reflexos das crises financeiras internacionais.

Segundo o presidente da Fetems, mesmo o Governo de MS não atendendo os 100% de incorporação da regência no reajuste salarial do magistério, a política mostra avanços, já que em nível nacional o reajuste do custo aluno, que determina o valor do piso, começa a cair. “Com a queda do valor do custo aluno em 2012, por mais que a nossa Confederação, a CNTE, esteja na batalha em Brasília junto ao MEC, acendemos o sinal de alerta para o valor do reajuste do Piso Salarial Nacional em 2013, que é baseado de acordo com o custo aluno, portanto o cenário nacional nos mostra que tivemos avanços em MS nas negociações, pois conquistamos um reajuste acima da inflação, após a incorporação de parte da regência. Caberá a categoria decidir”, conclui.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Casos de coronavírus no Brasil em 29 de março
COXIM
Jovem de 17 anos esfaqueia tio por causa de buzina de carro
PANDEMIA
Ex-técnico René Simões testa positivo para o novo coronavírus
TRÊS MESES
Governo prorroga receitas de medicamentos da Casa de Saúde
74 ANOS
Bahia registra primeira morte de paciente com coronavírus
DOURADOS
Jovem tem moto furtada ao estacionar em via pública por 15 minutos
INTERIOR
Comerciante entrega R$ 15 mil para bandidos que mantinham família refém
FRONTEIRA
Acidente na MS-164 em Ponta Porã leva pai e filho a óbito
DOURADOS
Homem escala muro e entra pela sacada de apartamento para cometer roubo
INTERNACIONAL
EUA e Coreia do Sul investigam disparo de projéteis norte-coreanos

Mais Lidas

COVID-19
Saúde confirma coronavírus para mulher internada em Dourados e casos chegam a 28 em MS
COVID-19
Dourados confirma primeiro caso do novo coronavírus
COVID-19
Mulher de 52 anos é o 2º caso de coronavírus em Dourados, total no Estado é de 31
DOURADOS
Sindicato emite nota e diz que empregados foram obrigados a participar de ato